Globo reúne artistas em retrospectiva de responsabilidade social no Rio

Entre adereços e cenários de novelas, a Globo recebeu, no noite desta quarta-feira, dia 24, parceiros e colaboradores para a 3ª edição do Mobilize!, a retrospectiva de responsabilidade social da emissora. O evento, que prestou uma homenagem aos bastidores da TV, relembrou as principais ações nas áreas de Educação, Juventude, Sustentabilidade, Qualidade de Vida/Esporte e Defesa de Direitos e Cidadania. A festa foi realizada no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, e teve direção de Gringo Cardia e Enrique Díaz.

“A gente só consegue efetivamente transformar as vidas das pessoas quando a gente faz o que gosta, o que sabe fazer. Na Globo, a gente sabe contar histórias, emocionar e sabemos mobilizar as pessoas. Por que não usar esse poder de mobilização para que as pessoas façam coisas bacanas? A Globo tem um histórico de envolvimento com as causas sociais e com a melhoria da sociedade. A ideia do Mobilize! é fazer um balanço do que fizemos e dar impulso para fazer ainda mais”, avalia o diretor de Comunicação da Globo, Sérgio Valente.

No foyer, os convidados tinham uma ideia do que seria mostrado ao longo da noite: grandes painéis lembravam algumas das campanhas que a Globo colocou no ar em 2016. Os convidados também puderam ter um dia de âncora de telejornal: numa atividade interativa, eles liam manchetes de boas notícias ao lado de Marisa Orth. O resultado era exibido no foyer e será exibido nas redes sociais da emissora.

“O Mobilize! é uma retrospectiva de Responsabilidade Social que só a Globo poderia fazer. Unindo os nossos talentos do Jornalismo e do Entretenimento com a qualidade técnica de parceiros de referência, conseguimos mobilizar a sociedade brasileira em torno de temas prioritários como Educação, Sustentabilidade, Juventude, Esporte e Direitos Humanos. Colocar essas discussões no centro da agenda nacional é o valor público de uma televisão aberta”, avalia a diretora de Responsabilidade Social da Globo, Beatriz Azeredo.

Caco Barcellos comandou a noite num cenário inspirado na redação do ‘Profissão Repórter’, programa que comemora 10 anos em 2016 e que tem sua origem no jornalismo cidadão. Num formato que lembrava uma reunião de pauta, os atores Carla Salle, Aline Dias, Gabriel Stauffer e Johnnas Oliva apresentaram as iniciativas que a Globo realizou ao longo do ano.

“É um privilégio poder contar as históricas que contamos através do ‘Profissão Repórter’. Esta noite serve para lembrarmos como a Globo aborda temas fundamentais para a sociedade tanto no Jornalismo como no Entretenimento”, avalia Caco.

Depoimentos e histórias inspiradoras emocionaram o público presente. O compromisso da Globo com os temas relacionados à Educação foi reafirmado através de ações como o Prêmio Educador Nota 10, uma iniciativa da Globo e do Grupo Abril, que busca valorizar experiências inspiradoras de educadores em todo o Brasil.

Fernanda Gentil e Flávio Canto lembraram como o esporte pode ser uma ferramenta de inclusão social e mudar a vida de um jovem. No ano em que o Brasil sediou os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, o esporte consolidou sua importância como ferramenta de transformação social. Através da campanha 2016 do Criança Esperança, 62 projetos sociais – em sua maioria ligados a esportes – foram beneficiados com mais de R$ 16 milhões arrecadados em doações.

“Esse ano foi muito especial por conta das Olimpíadas e das Paralimpíadas. E a Globo, por seu alcance, chega a todo o Brasil levando bons exemplos e histórias de pessoas especiais”, comemora Flávio Canto.

‘Velho Chico’ destacou a preocupação da emissora com a sustentabilidade. A novela marcou a parceria inédita com a Conservação Internacional para a produção de conteúdos relacionados à sustentabilidade, principalmente no que diz respeito às novas formas de produção agrícola, tema abordado na trama de forma natural e clara para o grande público. Em conversa com Dira Paes e Caco Barcellos, Gabriel Leone se emocionou ao lembrar do personagem Miguel:

“Miguel foi um personagem transformador por conta de suas causas ambientais. Tive a certeza da importância de exercer a função social enquanto artista”, disse.

Só ‘Velho Chico’ exibiu 227 cenas em que o tema sustentabilidade era abordado. Ao longo do ano foram 1.073 cenas com temática social.

A juventude, tema central do Criança Esperança deste ano, também ganhou projetos como o Globo Lab – laboratório de ideias desenvolvido pela emissora para promover a troca de experiências com a nova geração de produtores do audiovisual – e o festival de empreendedorismo Menos30 Fest. A história de Raul Damasceno, um dos competidores do Globo Lab, natural de Ubajara, interior do Ceará, chamou a atenção do público.

Com a preocupação de gerar mobilização da sociedade em torno de temas urgentes como racismo, intolerância religiosa e violência contra a mulher, a Globo lançou a plataforma ‘Tudo começa pelo Respeito’ no início de agosto. Em parceria com UNESCO, UNICEF, UNAIDS, ONU Mulheres, ONGs e instituições que lidam diariamente com esses temas, a plataforma segue em constante transformação, abrindo espaço para diferentes vozes, que vão desde o elenco, passando por pessoas anônimas e pelas próprias organizações parceiras que atuam na defesa de direitos.

Ex-colegas de elenco em ‘Velho Chico’, Lucy Alves e Mariene de Castro promoveram um encontro musical: Margareth Menezes e MC Soffia encerraram a noite ao som de ‘É’, de Gonzaguinha.

Curta o TV Foco no Facebook!

PUBLICIDADE