EITA

Substância fatal: A Anvisa decretou a retirada de 3 marcas populares de feijão, ovo e azeite de mercados

25/05/2024 às 11h38

Por: Kelly Araújo
Imagem PreCarregada
A proibição da Anvisa contra marca de ovo, azeite e feijão (Foto: Reprodução/ Internet)

O órgão federal acabou divulgando decretos contra marcas de feijão, ovo e azeite

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atua em nosso país garantindo a segurança, qualidade e eficácia de alguns produtos e serviços de nosso cotidiano. Nessa matéria, falaremos dos decretos do órgão federal determinando a retirada de 3 marcas populares de feijão, ovo e azeite de mercados.

Siga o Tv Foco no Telegram

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Telegram

Feijão

De acordo com informações do ‘G1’, em maio de 2023, o Ministério da Agricultura e Pecuária determinou o recolhimento nacional de quatro lotes de duas empresas: Da Mamãe e Sanes. Durante a vistoria da Anvisa, foi identificado que os grãos estavam mofados e nada aptos para o consumo.

Os lotes afetados foram: lote 51 do feijão cores (ou seja, feijão carioca) e lote 06 do feijão preto, ambos da marca Da Mamãe, e os lotes 030423 e 080323 do feijão preto da marca Sanes. A proibição ocorreu porque os produtos continham um percentual de grãos mofados e ardidos acima de 15%, que é o limite.

Siga o Tv Foco no WhatsApp

Receba nossas notícias diretamente no seu WhatsApp


Feijão preto Sanes (Foto: Internet)
Feijão preto Sanes (Foto: Internet)

Com isso, eles chegaram a conclusão que os produtos não estavam cumprindo as normas da Anvisa. Segundo informações do G1, os feijões impróprios para consumo foram encontrados no estado do Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Além disso, as duas empresas fizeram questão de se pronunciar.

Veja também

Pronunciamento:

Na ocasião, a Sanes afirmou ao G1 que estava tomando providências para o recolhimento dos lotes, “de forma a cumprir com todas as exigências.”

“A Sanes tem 23 anos de mercado, sempre zelou pela qualidade de seus produtos e coloca-se à disposição para maiores esclarecimentos, caso necessário”, disse a empresa.

A marca Da Mamãe, por sua vez, afirmou que o excesso de umidade nos produtos foi detectado em janeiro de 2023 e, em seguida, eles foram trocados nos supermercados.

A empresa disse que o comunicado que o produto deveria ser recolhido em maio, se tratava de uma decisão “intempestiva, visto que em janeiro havíamos tomado estas providências”.

Azeite

Segundo o portal da Vigilância Sanitária de Santa Catarina, a Anvisa informou através da Resolução-RE n° 4.750, do dia 21 de dezembro de 2021, a proibição de todos os lotes do Azeite de Oliva da marca Quinta da Beira. Esse fabricado pela empresa Felicita Importadora e Distribuidora de Alimentos.

Azeite de oliva Quinta da Beira
Azeite de oliva Quinta da Beira – Foto Internet

Segundo a agência, a decisão se deu devido a resultados insatisfatórios para os parâmetros de qualidade da Anvisa. Tudo isso envolvendo as matérias-primas utilizadas e também sobre o controle de identificação e registro na linha de envase dos produtos. Trazendo riscos aos consumidores, com possível exposição de produtos com adulteração e de composição desconhecida.

Pronunciamento:

Na época, a marca emitiu um comunicado. “A empresa segue em funcionamento normal, comercializando nossos principais produtos que são óleos temperados e óleos mistos. Nosso Departamento Jurídico está tomando todas as providências cabíveis para reparar todo e qualquer dano”, disse a empresa na época.

Ovo

Anvisa publicou um comunicado de proibição do produto em seu site oficial do portal Gov.com sobre a marca de ovos tipo caipira vermelho, da Granja Dourados, da empresa Granja Dourados – Fernanda Flávia Ferreira de Arvelos.

O órgão informou a publicação da Resolução-RE de nº 1.995, de 2 de junho de 2023, no qual proíbe a distribuição, comercialização, fabricação, propaganda e uso, do produto ovos tipo caipira vermelho, marca Granja Dourados sobre um motivo que causou espanto.

Risco à saúde e PROIBIÇÃO da ANVISA às pressas: A marca de ovo arrancada das prateleiras dos mercados (Reprodução/Internet)
Risco à saúde e PROIBIÇÃO da ANVISA às pressas: A marca de ovo arrancada das prateleiras dos mercados (Reprodução/Internet)

“A medida foi motivada considerando a Notificação da Gerência Colegiada da Superintendência de Vigilância Sanitária SES/SUBVS-SVS-DVAA/MG nº. 62945210/2023, a qual referendou a determinação de Interdição Cautelar do produto em questão, embalado e distribuído por Granja Dourados”, comunicou a Vigilância Sanitária.

Pelo fato de utilizar indevidamente o número de registro do SIF 2888 na rotulagem, pertencente a outra empresa; além de não ter registro no órgão de agricultura competente, a empresa recebeu a proibição da Anvisa.

O registro sanitário de alimentos é o ato legal que reconhece a adequação de um produto da legislação vigente e deve ser obtido pela empresa antes de esse produto ser ofertado à população.

Pronunciamento:

Até o momento não foi encontrada nenhuma nota oficial ou posicionamento da empresa, lembrando que o espaço permanece em aberto para que possa expor sua versão dos fatos.

Situação das empresas atualmente:

Vale lembrar que as marcas citadas nessa publicação cumpriram todas as determinações da Anvisa e retiraram, na época das notificações, os produtos de circulação, ou seja, elas corrigiram os problemas. Atualmente, todas elas estão funcionando normalmente.

🚨 Desfecho de Huck na Globo após 24 anos + Estrela do SBT sofre h3morragia + Homem diz ser filho de Chrystian   

Autor(a):

Eu sou Kelly Araújo, formada em Biologia pelo IFCE e atualmente estudo Engenharia de Produção Civil na mesma instituição. Escrevo sobre televisão e o universo dos famosos desde o ano de 2014. Sou apaixonada por falar sobre os bastidores da TV, gosto de acompanhar a vida dos famosos nas redes sociais e amo assistir um reality show de confinamento. Minhas redes são: Email: kelly.araujo@otvfoco.com.br

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.