ALERTA!

Não use mais: A proibição da ANVISA contra molho de tomate nº1 da sua cozinha por flagra de pedaços de rato

02/07/2024 às 10h51

Por: Larissa Caixeta
Imagem PreCarregada
A proibição da ANVISA contra molho de tomate nº1 - (Foto: Reprodução / Internet)

A Agência de Vigilância Sanitária determinou o impedimento da comercialização de um produto bastante consumido pelos brasileiros, devido materiais encontrados no processo de fabricação da mercadoria, gerando um alto risco a saúde do consumidor

A Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa) atua em nosso país garantindo a segurança, qualidade e eficácia de alguns produtos e serviços de nosso cotidiano. Nessa matéria, por exemplo, falaremos sobre uma proibição do órgão federal contra uma famosa marca de molho de tomate.

Vale lembrar que o molho de tomate, presente em diversos pratos culinários, é um dos produtos mais consumidos pela população brasileira, presente em refeições como em lasanhas, macarronadas, pizzas e demais comidas. E devido seu alto consumo, o órgão ligado ao Ministério da Saúde, se preocupou em ter uma atenção maior quando a fabricação da mercadoria considerada para muitos como a nº1.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dessa forma, de acordo com informações portal ‘Folha Vitória’, em julho de 2017, a Anvisa proibiu a distribuição e comercialização do lote LO11810 do Extrato de Tomate, da marca Elefante, com validade até 7 de outubro daquele mesmo ano. A empresa Cargill Agrícola é a responsável pela fabricação dos produtos.

O motivo da proibição ocorreu devido a detecção de pelos de roedores (ratos) acima do limite ao qual é tolerável, encontrados através de um laudo da Fundação Ezequiel Dias. Diante desse cenário, a empresa responsável pelo molho de tomate, rapidamente suspendeu comercialização do lote por conta do alto risco a saúde humana.

Continua após o Veja Também

Veja também

Após todo o acontecimento, com procedimentos de regularização e fabricação de modo adequado, a Anvisa autorizou novamente a comercialização do molho de tomate.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

PRONUNCIAMNETO DA EMPRESA

Na ocasião, a empresa responsável pelo lote mencionado, a Cargill, informou por meio de uma nota que tomou conhecimentos das regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e logo se agiu adotando medidas adequadas em decorrência do acontecimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A empresa reitera o compromisso com o cumprimento de todas as normas de segurança dos alimentos e padrões de higiene. Assegura ainda que os produtos dos referidos lotes não oferecem qualquer risco à saúde de seus consumidores. A Cargill permanece à disposição para os esclarecimentos que se façam necessários”, informou.

SITUAÇÃO ATUAL

Após o cumprimentos das medidas estabelecidas pela Anvisa, a companhia responsável pelo produtos resolveu os problemas recolhendo os lotes afetados de circulação. Atualmente, a Cargill segue ativa no mercado, entregando seus produtos com bastante excelência e os cuidados devidos com o consumidor, atendendo em toda a região nacional.

Qual a função da Anvisa?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária é responsável por estabelecer regras e dar suporte para todas as atividades da área no Brasil. Além do comércio, o órgão ainda trabalha nos cuidados e fiscalização em portos, aeroportos e fronteiras.

🚨 Tati Machado titular do Encontro + Estrelas intocáveis da Globo + Datena fora da Band: "Não tem dinheiro"    

Anvisa
marca elefante
molho de tomate
proíbido pela anvisa
Larissa Caixeta

Prazer, eu sou a Larissa Caixeta e se tem uma coisa que eu amo é escrever sobre os bastidores da TV, e tudo o que acontece pelo mundo. Integro a equipe do TV Foco desde 2023 e falo sobre os mais diversos assuntos por aqui, como famosos, carros, futebol, entre outras curiosidades. Estou sempre antenada aos os últimos acontecimentos e atuo com muito entusiasmo no meu trabalho.

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.