Adriana Araújo Celebridades

Adriana Araújo, após volta a bancada do Jornal da Record, expõe momentos de terror por trás das câmeras

Adriana Araújo retornou para a bancada do Jornal da Record (Foto: Montagem/TV Foco)
Adriana Araújo retornou para a bancada do Jornal da Record (Foto: Montagem/TV Foco)

Adriana Araújo fez relato desconhecido sobre bastidores do seu trabalho no Japão

Adriana Araújo voltou a bancada do Jornal da Record na noite desta última segunda-feira (25), após um período afastada do telejornal. E na tarde desta terça-feira (26), a jornalista acabou expondo para os seus seguidores um momento de terror no qual ela passou em 2011, quando ela cobriu um terremoto no Japão, seguido de um tsunami.

Ela relatou que na época, assim que chegou no Japão, tinha que ir para a cidade de Sendai, a qual foi mais atingida pelo tsunami. Ela ainda disse que o único jeito de chegar até a cidade, era de helicóptero, e assim ela fez, junto com o seu cinegrafista, entrou dentro da aeronave e pousou na cidade, onde foi deixada sozinha com o colega de trabalho.

+Adriana Araújo, após saída polêmica, revela notícia impactante em sua volta ao Jornal da Record: “Eu queria”

“Não tinha nem como pegar táxi, porque não tinha combustível”, contou Adriana Araújo, que disse que para realizar reportagens teve que pegar carona, ou então, andar bastante.

A jornalista continuou o relato e disse que dois dias após a sua chegada em Sendai, o governo japonês, em cadeia nacional de televisão, confirmou o vazamento nuclear na usina de Fukishima e pediu para quem pudesse se afastasse em um raio de 150 a 200 km da usina. Ela, por sua vez, encontrava-se a cerca de 70 km da usina.

Adriana Araújo contou que passou um momento de terror após a orientação do governo japonês, pois, ela não tinha carro, não tinha táxi, nada que pudesse utilizar para se afastar o quanto antes do local onde estava.

+Tirada à força do Jornal da Record após escândalo, Adriana Araújo faz textão e anuncia desfecho: “Reforçar um pacto”

Até que, conversando com outras equipes de TV que estavam no hotel onde ela estava hospedada, conseguiu uma carona em uma van. O detalhe é que havia apenas uma vaga no veículo e ela teve que ir no colo do cinegrafista.

Enquanto se afastava o máximo que podia da usina de Fukushima, Adriana Araújo contou que observou uma enorme fila de japoneses, que acabou dando em um supermercado.

EXEMPLO PARA OS BRASILEIROS

A jornalista usou o exemplo para contar aos seus seguidores que ficou impressionada com a disciplina, calma e consciência do povo japonês naquele momento bastante difícil, bem parecido com o que estamos passando atualmente, pois, naquele momento todos foram orientado a usarem máscaras e a ficarem em casa, cobrindo janelas com fitas adesivas com o intuito de barrar a radiação nuclear, e assim fizeram.

+Adriana Araújo, arrancada de Jornal da Record após quebrar o pau, tem desfecho no canal e vícios expostos: “Alguém”

“Vamos seguir o exemplo dos japoneses e fazer apenas o essencial”, disse a jornalista, que ainda falou que é preciso ter calma em um momento como esse de pandemia e pediu para que todos fiquem em casa, que só saiam se for realmente necessário.

Veja o relato completa da jornalista no vídeo a seguir!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Nunca me esqueço do que o terremoto no Japão me ensinou. Organização, disciplina, calma.

Uma publicação compartilhada por Adriana Araujo (@adrianaaraujo_) em

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Bruno Silva

Bruno Silva é paraibano e atua na área como redator desde 2013, sempre trazendo notícias aos leitores com muita responsabilidade.