Notícias da Televisão

Ancine coloca imposto na Netflix e serviço poderá ficar mais caro no Brasil

Netflix (Foto: Reprodução)

A Ancine, Agência Nacional do Cinema, apresentou suas recomendações para novo regulamento dos serviços de vídeo sob demanda no país, como o Netflix.

+Globo investe pesado em série dramática, Segunda Chamada, que colocará o “dedo na ferida” da educação no Brasil

+Record exibe cenas fortes de sequestro de Van na novela Topíssima e coincide com tragédia da vida real

+A Dona do Pedaço – Régis declara amor para Maria da Paz que rebate e causa briga: “Tenho cara de idiota?”

O documento foi preparado após consulta pública e foi apresentado recentemente ao conselho do órgão.

O regulamento apresenta que o país precisa de leis específicas e plataformas como Netflix devem ser obrigadas a incluir uma porcentagem mínima de conteúdo brasileiro em seus catálogos, como informa a jornalista Keila Jimenez.

Para quem não sabe, esse sistema de cotas já existe na TV por assinatura, e fez a produção independente nacional crescer muito. A agência estatal considera que 20% do catálogo de produções oferecidas em serviços de vídeo on demand deve ser produzido no Brasil, e metade dessas atrações deve ser produzida por produtoras independentes nacionais.

Além disso, ela também quer que essas empresas efetuem investimentos anuais no país relacionados as suas receitas, podendo atingir até 4%. O ponto que pesou, e que pode encarecer esses serviços no Brasil, é a exigência de um novo imposto, o Condecine. Trata-se de uma contribuição para o desenvolvimento da indústria cinematográfica no país.

Ancine
Ancine (Foto: Divulgação)

Saiba tudo o que vai acontecer sobre a nova novelas das 9 da Globo, Amor de Mãe

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Vinícius Vieira

Analista de televisão há mais de 10 anos, Vinícius Vieira é redator e escreve sobre o assunto há pelo menos 6 anos e é um apaixonado pelo assunto, principalmente a TV aberta. Contato e profissional: vinicarvalhocontato@outlook.com