Globo

Âncora do Jornal Nacional fica irritadíssima, solta o verbo e dispara indiretas ao vivo: “Mulherzinha”

Jéssica Senra, âncora, globo, jornal nacional
Jéssica Senra usou seu espaço para reclamar de homofobia (Reprodução)

Jéssica Senra usou seu espaço na Globo Bahia para opinar sobre um crime de homofobia. Ao vivo, a jornalista pediu respeito por gays e mulheres, viralizando nas redes sociais

Jéssica Senra, âncora do Bahia Meio Dia, na afiliada da Globo na Bahia, ficou revoltada com um caso de homofobia e deu lição ao vivo na emissora. Depois de noticiar um homicídio motivado por homofobia, a jornalista – que participou da bancada do Jornal Nacional – emitiu sua opinião e fez duras críticas. “Segundo a vítima, o suspeito perguntou a ele, o Marcelo, se ele não tinha vergonha de fazer ‘isso’ na frente de pais de família. ‘Isso’ era carinho, era beijo. Quer dizer, beijar e fazer carinho em alguém, na cabeça do homofóbico, ofende. Mas agredir e tentar matar não ofende? A homofobia é isso, é ignorância, é falta de qualquer lógica”, disparou Jéssica.

A jornalista relacionou dois temas presentes e enraizados na sociedade: machismo e homofobia. “Uma das explicações para homofobia é que ela tem a ver com machismo, com a ideia de superioridade do homem sobre a mulher. Perceba que muitos homossexuais são chamados de ‘mulherzinha’, como se isso fosse ofensivo, como se ser mulher fosse uma ofensa, porque o modelo de homem na nossa sociedade é baseado na masculinidade viril e agressiva. Os homossexuais mais afeminados, inclusive, são mais discriminados do que aqueles que não são. Por isso a gente sempre diz que o combate ao machismo precisa ser de absolutamente toda a sociedade. Que é uma coisa absolutamente irracional”, finalizou Jéssica.

As falas da jornalista foram corroboradas pelos telespectadores e o desabafo viralizou nas redes sociais. Em entrevista ao BHAZ, Jéssica disse usar sua visibilidade para falar de temas importantes e presentes na sociedade. “Comentou não só de homofobia, mas também de racismo, machismo, misoginia, machismo. É nosso dever provocar reflexões”, disse.

Jéssica foi uma das jornalistas escaladas para o rodízio de 50 anos do Jornal Nacional. Ao lado de Ayres Rocha, do Acre, ela fez seu debute como âncora na bancada do telejornal mais importante do país.

âncora da globo, jornal nacional
Jéssica Senra foi uma das jornalistas escolhidas para o rodízio de 50 anos do Jornal Nacional (Reprodução)

Participe agora do grupo do TV FOCO no Telegram e receba tudo sobre BBB - Clique aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Marcos Paulo

Jornalista com anos de experiência na área de comunicação. Com passagens por veículos de prestígio, escreve no TV Foco sobre televisão e famosos. No tempo livre, está sempre acompanhado de livros ou assistindo séries.