CONFIRA

PODE MATAR: Anvisa crava interdição às pressas contra marca popular de macarrão e situação HOJE (15)

15/06/2024 às 21h50

Por: Larissa Caixeta
Imagem PreCarregada
A proibição da ANVISA contra marca de macarrão - Foto: Internet

A autarquia precisou barrar uma marca muito famosa de macarrão devido contaminação com substância que pode matar

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é a responsável pela qualidade e segurança de diversos produtos e serviços em território nacional. Inclusive, a autarquia determinou a interdição e proibição às pressas de uma marca muito famosa de macarrão devido contaminação com substância que pode ser fatal. A seguir, mostraremos a situação da empresa e seus produtos.

Não há quem resista a um macarrão bem feito, não é mesmo? No entanto, essa marca famosa precisou retirar um de seus lotes de circulação devido à contaminação de propilenoglicol com etilenoglicol, substância toxica, segundo o portal ‘GOV.BR’.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caso ocorreu em 2022, e na ocasião, a Anvisa, determinou a proibição da comercialização, distribuição e o uso das massas alimentícias da marca Keishi, fabricadas pela BBBR Indústria e Comércio de Macarrão, com fabricação entre 25 de julho e 24 de agosto de 2022.

Segundo as informações divulgadas pela Anvisa, a empresa usou o aditivo alimentar propilenoglicol, da marca Tecno Clean Industrial Ltda. Após uma inspeção foi identificado que a empresa adquiriu e usou a substância contaminada como ingrediente na linha de produção de suas massas.

Continua após o Veja Também

Veja também

Essas substâncias foram encontradas em petiscos para cães e causou a intoxicação e a morte de mais de 40 animais de estimação em diversas regiões do país naquele mesmo período.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marca de macarrão foi arrancada das prateleiras pela Anvisa. Foto: Reprodução/Internet
Marca de macarrão foi arrancada das prateleiras pela Anvisa. Foto: Reprodução/Internet

Sendo assim, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, ordenou que a empresa Keishi fizesse um recall dos produtos contaminados. O ‘G1’ divulgou que Anvisa determinou o recolhimento e proibição da comercialização, distribuição, manipulação e uso de dois lotes do propilenoglicol (AD5035C22 e AD4055C21) contaminados por etilenoglicol, uma substância tóxica.

O que aconteceu após a proibição?

Segundo o portal ‘CNN Brasil’, após ser obrigada a arrancar seus produtos, das prateleiras dos supermercados, a empresa de macarrão, Keishi, se manifestou via uma nota emitida na época:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A Keishi sempre primou pelo controle rigoroso da qualidade de seus produtos.”, iniciou. Neste episódio, a Anvisa proibiu a comercialização dos produtos fabricados no período de 25/jul/2022 a 24/ago/2022, com uso da suposta substância contaminada. Este lote corresponde a pouco mais de 1% do total dos produtos fabricados e vendidos pela Keishi no período”, disse.

“Em nenhum momento a Keishi desconfiou da qualidade da substância utilizada em seus produtos, pois adquiriu de boa-fé de fornecedor idôneo, com quem mantém relações comerciais de longa data, que tem nome respeitado no mercado. À Keishi mantém estreito contato com o fornecedor visando elucidar o ocorrido”, seguiu.

Ao mesmo tempo, seguindo a orientação da Anvisa, a Keishi já entrou em contato com clientes visando recolher e rastrear os produtos pertencentes a este lote. Como se trata de produtos fabricados há quase 1 mês, não houve estoque a recolher e também não houve nenhum relato de danos à saúde do consumidor”, disse a empresa.

Massas da marca Keishi (Foto: Reprodução / empresa)
Massas da marca Keishi (Foto: Reprodução / empresa)

“A Keishi esclarece que a ação da Anvisa é preventiva e pontual e não houve nenhuma ordem para paralisar as atividades ou interditar a fábrica da Keishi”.

Esclarece, outrossim, que a Keishi está colaborando com a Anvisa e Vigilância Sanitária no rastreamento e recolhimento dos produtos e elucidação dos fatos, visando evitar problemas futuros e preservar a saúdo dos nossos consumidores”, pontuou.

“A Keishi continua operando normalmente, oferecendo a seus clientes/consumidores produtos de qualidade com segurança que tem sido a marca registrada dos seus produtos“, finalizou a nota.

Qual a situação HOJE (15)?

Vale lembrar que o caso foi solucionado e a empresa atendeu todas as medidas impostas pela Anvisa, se regularizando e mantendo a qualidade e segurança de sua cadeia de produção. Logo, voltando a comercializar os seus produtos.

Atualmente, todos os produtos estão sendo comercializados normalmente. Inclusive, a Keishi produz vários tipos de massas, como udon, yakisoba, lamen, além de massas de salgados, como gyoza.

Macarrão Keishi (Foto: Reprodução/ Internet)
Macarrão Keishi (Foto: Reprodução/ Internet)

O que a Anvisa fiscaliza?

Entre as ações de fiscalização, estão a apreensão, o recolhimento, a proibição e a suspensão de armazenamento, comercialização, distribuição, fabricação, importação, propaganda e/ou uso do produto, ou serviço no Brasil. Sendo o órgão superior de vigilância sanitária.

🚨 Globo desesperada com farsa de Davi + Ator de Pantanal morre + SBT confirma GERAL no canal    

Anvisa
Destaque
Keishi
macarão
Larissa Caixeta

Prazer, eu sou a Larissa Caixeta e se tem uma coisa que eu amo é escrever sobre os bastidores da TV, e tudo o que acontece pelo mundo. Integro a equipe do TV Foco desde 2023 e falo sobre os mais diversos assuntos por aqui, como famosos, carros, futebol, entre outras curiosidades. Estou sempre antenada aos os últimos acontecimentos e atuo com muito entusiasmo no meu trabalho.

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.