Celebridades

CelebridadesJair Bolsonaro

Cantora veterana sai em defesa de Bolsonaro e ataca colegas consagrados que defendem Lula

Nana Caymmi saiu em defesa de Bolsonaro. (Foto: Montagem/Divulgação/Ricardo Borges/Folhapress)
Nana Caymmi saiu em defesa de Bolsonaro. (Foto: Montagem/Divulgação/Ricardo Borges/Folhapress)

É cada vez mais raro um artista consagrado decidir sair em defesa de algum político, e principalmente aqueles mais conservadores, mesmo que tenham saído vitoriosos nas últimas eleições. A cantora Nana Caymmi, no entanto, se tornou uma dessas exceções, e surpreendeu ao demonstrar apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, a veterana afirmou que é necessário dar mais apoio a Bolsonaro, levando em conta tudo o que o político enfrentou. “É injusto não dar a esse homem um crédito de confiança. Um homem que estava fodido, esfaqueado, correndo pra fazer um ministério, sem noção da mutreta toda… Só de tirar PMDB e PT já é uma garantia de que a vida vai melhorar”, declarou.

+ Após desbancar Juliana Paes em novela, Paolla Oliveira repete feito no Carnaval

+ Situação de Mariana Ferrão era angustiante e apresentadora esperava reconhecimento

+ Paolla Oliveira será famosa digital influencer que desperta inveja da irmã em A Dona do Pedaço

Veja também

A cantora de 77 anos não acredita que os militares irão tomar o governo, e surpreendeu ao atacar colegas consagrados na música brasileira, como Caetano Veloso, Chico Buarque e até o seu ex-marido, Gilberto Gil, que são apoiadores do ex-presidente Lula. “Agora vêm dizer que os militares vão tomar conta? Isso é conversa de comunista. Gil, Caetano, Chico Buarque. Tudo chupador de p* de Lula. Então, vão pro Paraná fazer companhia a ele. Eu não me importo”, disparou.

“Tenho medo do futuro dos meus netos e bisnetos. Pensar no Brasil não é comprar carro novo, apartamento com vista pro mar, o último celular da Apple, a última roupa do Givenchy. Fico muito triste”, disse.

Caetano Veloso, Chico Buarque e Gilberto Gil foram citados por Nana. (Foto: Montagem)
Caetano Veloso, Chico Buarque e Gilberto Gil foram citados por Nana. (Foto: Montagem)

ENTREVISTA COM BOLSONARO

Ontem (27), o Presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), voltou a causar polêmica ao participar de entrevista concedida à Band.

Na conversa com Datena, Bolsonaro tentou convencer que no Brasil nunca existiu Ditadura Militar e logo deu o que falar com suas declarações polêmicas acerta do tema. “Temos de conhecer a verdade. Regime nenhum é uma maravilha. E onde você viu uma ditadura entregar o governo de forma pacífica? Então, não houve ditadura”, garantiu o Presidente.

+Cris Dias tem contrato não renovado com a Globo e Caio Paduan se manifesta

+Zé Ramalho sofre perda lastimável, se despede e faz homenagem comovente

Ainda na conversa, Bolsonaro afirmou que o Brasil  “teve alguns probleminhas”, – e não Ditadura – mas tudo funcionou como obstáculo para que o Brasil não caísse no socialismo.

+Com doença misteriosa, Humberto Martins é afastado de novela e real estado de saúde é mais complicado que parece

Ainda na entrevista para a Band com Datena no Brasil Urgente, Bolsonaro ainda falou que o problema de articulação política se deve ao seu estado de saúde debilitado e por isso, ele não consegue conversar com todos os parlamentares.

VÍDEO YOUTUBE: Programa da Ivete Sangalo na Globo É DETONADO 

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários