Celebridades

Celebridades

Casagrande desabafa sobre torcedor gay e relembra caso Neymar: “Me chamam de drogado”

Casagrande (Foto: Divulgação)
Casagrande (Foto: Divulgação)
Casagrande (Foto: Divulgação)
Casagrande (Foto: Divulgação)

Repercutiu bastante nesta sexta (09) uma postagem do torcedor William de Lucca, do Palmeiras, nas redes sociais. Homossexual, ele reclamou dos gritos de “bambi” entoados pela torcida de seu time contra os torcedores do São Paulo no clássico desta quinta-feira (08). O comentarista da Globo, Casagrande, defendeu o torcedor.

Durante participação ao vivo no programa Seleção SporTV, o ex-jogador do Corinthians desabafou sobre o caso e comparou os gritos proferidos contra a torcida do São Paulo com o de seus críticos.

Essa atitude foi fantástica. Apoiei e gostei muito. A pessoa que está em casa pode achar muito fáci defender ou atacar, porque não sente na pele. Eu sinto na pele porque sou dependente químico. O que me ofendem nas redes sociais, me chamam de viciado, drogado… Não posso falar nada de ninguém por causa do meu passado. Quem sou eu para falar de alguém se fiquei internado. Eu sofro isso diariamente”, disse.

Para dar sustentação a seu posicionamento, Casagrande relembrou o caso recente em que fez críticas duras a Neymar, jogador brasileiro que atua pelo PSG.

+Alexandre Borges fala sobre atores “mimados” na Globo e surpreende

Veja também

“Quando falei do Neymar, coisa simples, fiz um comentário dentro do futebol, as ofensas contra mim vieram nesse sentido: drogado, viciado. Sei o que esse rapaz sofre, de outra maneira. Dói do mesmo jeito. A dor que ele sente quando é ofendido em redes sociais é a mesma que eu sinto. Só eu sei o quanto me esforço para não usar droga”, disse o ex-jogador.

Minutos antes, o torcedor havia dado uma entrevista à atração. “Não só a torcida do Palmeiras, todas as torcidas no mundo inteiro são homofóbicas. Fazem parte de uma sociedade homofóbica. Nesse sentido, sempre tenho feito essas denúncias porque há uma noção de que o estádio é um espaço onde é aceitável, como foi aceitável o racismo, o machismo por muito tempo”, disse.

Para completar a polêmica, torcedores encontraram um tweet antigo de William fazendo justamente o que criticou. “Chupa, Bambi”, disse ele, que diz ser ativista LGBT há dez anos, em post contra o São Paulo.

VÍDEO YOUTUBE: Leonardo é menosprezado pelo próprio filho João Guilherme 

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários