SBT

Com o pai doente, Rodolfo do ET desiste de batalha judicial contra o SBT após 8 anos

Rodolfo com sua nova atividade, cultivo de macadâmia orgânica (Foto: Reprodução)
Rodolfo com sua nova atividade, cultivo de macadâmia orgânica (Foto: Reprodução)

O jornalista Rodolfo Carlos, conhecido por ter feito a dupla de repórteres do Domingo Legal Rodolfo e ET, resolveu desistir da ação trabalhista que move contra o SBT há quase oito anos.

O motivo é que aos 47 anos ele está desempregado, endividado e com o pai doente. “Eu desisti de lutar contra o SBT. Meu pai está com câncer, fazendo químio, e meu avô de 89 anos teve de colocar marcapasso”, declara em entrevista ao jornalista Daniel Castro.

Há dois anos, o Tribunal Superior do Trabalho condenou a emissora a pagar ao ex-colega de Cláudio Chirinian, o ET (que morreu em 2010), direitos de férias, Fundo de Garantia e 13º salário pelos quase 11 anos em que trabalhou no programa sem carteira assinada. A soma disso tudo resulta em um valor milionário.

No final de 2016, seu advogado pediu a execução da indenização. O processo voltou de Brasília para Osasco (SP), onde fica a sede do SBT e onde tudo começou. O ex-repórter do Gugu apresentou seu cálculo do quanto deveria receber e a emissora, por sua vez, da quantia que deveria pagar.

Dupla Rodolfo e ET na época do Domingo Legal, no SBT (Foto: Reprodução)
Dupla Rodolfo e ET na época do Domingo Legal (Foto: Reprodução)

Não houve acordo, e o magistrado terminou a intervenção de um perito. Apresentada a conta do perito, a rede de Silvio Santos impugnou o laudo, argumentando que haviam muitos erros. Rodolfo viu que os recursos adiariam a sentença por tempo incalculável.

Por essa razão, na semana passada o jornalista decidiu abrir mão de pouco mais de R$ 1 milhão (a diferença entre sua conta e a do SBT) e aceitou a proposta da emissora do Silvio Santos. Dessa forma, desistiu de dar continuidade à ação, por “questões de saúde na família”.

“[Foram] Sete anos e dez meses de processo. Isso não vai parar nunca. Chega!”, dispara. “Preciso de dinheiro para dar mais conforto ao meu avô e ao meu pai. Ele está com câncer e não tem nem plano de saúde”, revela.

Rodolfo declara que após pagar todas as dívidas e socorrer os familiares, sobrará muito pouco dinheiro. “Quando faço todas as contas, eu percebo: ‘Não vou ser um milionário”, comenta. Ele pretende investir parte do dinheiro na produção de alimentos orgânicos, atividade que tem sido sua única fonte de renda nos últimos anos.

+ Tempo de Amar: Em reviravolta, Lucerne volta ao cabaré, mas é ameaçada

Ele também quer virar fazendeiro. “Vou distribuir produtos orgânicos da minha fazenda e de outras também”, declara. Após sofrer com depressão, ele ainda tem planos de voltar à televisão, após mais de oito anos sem emprego fixo na área. Enquanto o dinheiro não cai na conta, ele comemora o fato de o SBT já ter anotado em sua carteira de trabalho os quase 11 anos em que não foi registrado.

“Minha maior felicidade agora é olhar para a carteira assinada”, diz. Procurado pela coluna de Castro, o SBT não se pronunciou. Isso é praxe da emissora em casos envolvendo processos de ex-funcionários.

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Vinícius Vieira

Analista de televisão há mais de 10 anos, Vinícius Vieira é redator e escreve sobre o assunto há pelo menos 6 anos e é um apaixonado pelo assunto, principalmente a TV aberta. Contato e profissional: vinicarvalhocontato@outlook.com