Marcas proibidas

Salmonella e contaminada fatalmente: A proibição da Anvisa contra 3 marcas populares de óleo, farinha e +

12/06/2024 às 10h41

Por: Rafael Silva
Imagem PreCarregada
Anvisa e produtos proibidos - Foto Reprodução Internet

Surpreenda-se com 3 marcas populares de óleo, farinha e + proibidas de vez pela Anvisa, com sérios riscos à saúde

A Anvisa cumpriu o seu dever em proteger a população e os consumidores de riscos à saúde, com uma proibição de 3 marcas populares de alimentos dos mercados, com graves acusações.

Como todos sabem, alguns alimentos do dia a dia são indispensáveis pelos brasileiros, e a sua proibição é algo bastante importante de se entender, pois, para as donas de casa, é algo que não pode faltar na mesa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são do site “consultas.anvisa.gov.br”, o qual informou no dia 11 de abril de 2023, que um lote de Óleo de Soja, da marca Cocamar, foi proibido de ser comercializado, pois estava com o teor de gordura trans acima do permitido, algo que poderia causar sérios riscos à saúde.

Até o momento não foram encontradas notas oficiais, tampouco manifestações da empresa a respeito do ocorrido, porém, o espaço continua em aberto para que a mesma possa expor sua versão dos fatos, com a venda desse lote específico ainda sendo proibida.

Continua após o Veja Também

Veja também

Ainda segundo as informações, datadas do dia 05 de janeiro deste ano, a Farinha Panko, da marca Alfa Alimentos, também teve um dos seus lotes proibido de ser comercializado, pois foi produzido em um período de reformas na fábrica, o que poderia contaminar fatalmente o alimento na produção.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Até o momento não foi encontrada nenhuma nota oficial ou posicionamento da Alfa Alimentos, lembrando que o espaço permanece em aberto para que ela possa expor sua versão dos fatos, e a proibição da venda da farinha segue em vigor até hoje, de acordo com o portal.

Além disso, com dados do dia 06 de maio deste ano, um lote de queijo minas artesanal, da MARCA DO SERRO, precisou ser proibido e recolhido, pois estava contaminado com a bactéria Salmonella sp. acima dos limites.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para aqueles que não sabem, essa bactéria pode causar intoxicação alimentar e, em casos raros, graves infecções e até mesmo a morte, sendo um risco fatal aos consumidores, caso fosse ingerida.

De acordo com a fonte, a empresa responsável, a Cooperativa dos Produtores Rurais do Serro, não se pronunciou sobre o caso, e o lote citado permanece recolhido até os dias atuais, para a segurança da população.

Anvisa determina um limite de fragmentos para cada alimento (Reprodução/Foto: Anvisa/Divulgação)
Anvisa determina um limite de fragmentos para cada alimento (Reprodução/Foto: Anvisa/Divulgação)
Anvisa (Foto: Reprodução/ Internet)
Anvisa (Foto: Reprodução/ Internet)Anvisa (Foto: Reprodução/ Internet)
Anvisa (Foto: Reprodução/ Internet)
Anvisa (Foto: Reprodução/ Internet)

Quais produtos precisam da aprovação do órgão regulador no Brasil?

Segundo informações do site “licempre.com”, o registro na Anvisa é obrigatório para as empresas que fabricam e importam produtos alimentícios, farmacêuticos, correlatos, saneantes e cosméticos, devendo ser sempre analisados e passados por uma perícia especializada do órgão para receberem aprovação.

🚨 Globo arranca Ana e Poeta do ar por R$ 450M + Maju fora do Fantástico na surdina + Ratinho defende ex de Iza    

Anvisa
Rafael Silva

Autor(a):

Eu sou Rafael Silva, tenho 28 anos e sou Arquiteto e Urbanista por formação pela Universidade Potiguar. Viciado em estar por dentro de tudo que acontece, sou Redator Web por vocação. Sempre foi apaixonado por escrita e leitura e me encontrei no mundo do entretenimento. Acompanho a vida dos famosos e celebridades diariamente pelos seus perfis das redes sociais e faço matérias sobre as fortunas dos artistas e suas mansões elegantes . Adoro jogar vídeo game e assistir séries e filmes. Minhas redes sociais são: [email protected]

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.