Record

Record

Demissões e rasteira de braço direito de Silvio: Record sofre rombo milionário e vive terror nos bastidores; Record nega

Record estaria enfrentando crise após rebaixar ex-braço direito de Silvio Santos
Record estaria enfrentando crise após rebaixar ex-braço direito de Silvio Santos- Foto: Montagem/TV Foco

A emissora da Barra Funda estaria com dificuldades em adquirir patrocinadores e uma suposto boicote teria piorado a situação

Consolidada como a segunda maior emissora do Brasil, a Record estaria passando por um dos momentos mais delicados desde o início da gestão do Bispo Edir Macedo. De acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira, 03, a emissora estaria passando por um crise financeira e nos bastidores.

De acordo com o site TV Pop, em decorrência da queda drástica do número de audiência com as novelas bíblicas no horário nobre, a emissora tem obtido dificuldades em conseguir parceiros comerciais, o que já teria causado um rombo na casa dos 50 milhões de reais. O canal nega a informação.

A reportagem aponta que desde o rebaixamento de Walter Zagari, ex-diretor do setor comercial, que perdeu o posto por um conflito interno com Cristiane Cardoso, filha de Edir Macedo, a emissora enfrenta um certo desprestígio dos anunciantes.

Contratos que já estavam quase fechados voltaram para a estaca zero e agências passaram a pedir por descontos ainda maiores do que os habituais para ao menos aceitarem abrir conversas com o canal.

Profissionais do mercado ventilaram a hipótese de um boicote liderado pelo próprio Zagari. Na prática, ele não tem mais função alguma, e só não foi demitido pelo receio da companhia de que ele acabasse voltando para o SBT, em que trabalhou até 2002 e era considerado como um “braço direito” de Silvio Santos.

Veja também

Mesmo distante, ele nunca deixou de ter um bom relacionamento com a emissora de Anhanguera e tem proximidade com as filhas do Senhor Abravanel.

Record vive conflito interno entre diretores e filha de Edir Macedo por conta de Reis
Record vive conflito interno entre diretores e filha de Edir Macedo por conta de Reis e novelas biblicas- Foto: Montagem/TV Foco

CORTE DE GASTOS E DEMISSÕES SÃO COGITADAS

Diante da queda de faturamento, o canal de Edir Macedo estaria planejando uma demissão em massa, enquanto terceirizaria as produções do entretenimento e do jornalismo.

A notícia de que a Record planeja cortar 15% do seu quadro de funcionário até setembro, já teria se espalhado e gerado pânico nos bastidores da Barra Funda.

O setor de programação já teria sido afetado pelo corte de gastos, o setor apelou para uma maratona de filmes reprisados para ter o que exibir nos quatro primeiros meses de 2022.

O departamento se beneficiou com o orçamento um pouco mais modesto da série Todas As Garotas em Mim e restou alguma verba para comprar novas produções.

RECORD NEGA CRISE E DIZ QUE NÃO HÁ PLANO PARA DEMISSÕES

Procurada pelo TV Pop, a Record negou que esteja passando por uma crise financeira e afirmou ter tido um incremento de 15% no seu faturamento entre fevereiro e abril de 2022, em comparação ao mesmo período do ano passado.

“A informação não é verdadeira. Conforme informação do Kantar Ibope Monitor, quando comparamos fevereiro a abril de 2021 com o mesmo período desse ano, a Record TV apresentou crescimento de 15% no faturamento. Durante o primeiro trimestre desse ano, transmitimos o Paulistão e o Cariocão. Com o futebol, seis marcas muito importantes apostaram no projeto e obtiveram excelentes resultados de audiência e repercussão. Não temos a mínima previsão de demissões”, afirmou a emissora em nota.

A Record TV negou a informação através do Twitter

 Record TV se manifesta no Twitter

VÍDEO YOUTUBE: Faustão é MENOSPREZADO pela Band e Apresentadora da Globo é espancada

Assuntos

Record

Quem escreve

Erick Martins

Recém formado em jornalismo, costumo escrever sobre programação de TV, esportes, bastidores e tudo que engloba o mundo dos famosos de maneira leve e direta.

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários