Despejo em shopping, dívidas e à beira da falência: Os 3 terrores vividos pela Americanas

21/06/2024 às 4h00

Por: Lennita Lee
Imagem PreCarregada
Americanas atravessa uma série de adversidades desde 2023 (Foto Reprodução/Montagem/Lennita/Tv Foco/Canva/Americanas)

Relembre o rombo das Americanas que explodiu ainda em 2023 e a situação crítica que a varejista enfrenta até aqui

Em meados de janeiro do ano de 2023, a icônica Americanas comunicava ao mercado um dos maiores rombos da sua história e que caiu como uma verdadeira bomba no setor varejista.

Desde então, 3 terrores começaram a assombrar a gigante …

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Primeiramente foi detectada inconsistências em lançamentos contábeis estimadas em R$ 20 bilhões, com data-base de 30 de setembro de 2022.

A varejista segue sendo uma das maiores da Brasil (Reprodução: Internet)
Loja Americanas (Foto Reprodução/ Internet)

De acordo com o portal CNN, essa notícia veio acompanhada do pedido de demissão do diretor-presidente da empresa, Sergio Rial, o que chocou ainda mais o mercado.

Continua após o Veja Também

Veja também

No dia seguinte, a consequência veio até mais avassaladora com suas ações despencando quase 80%, com uma perda estimada de US$ 8 bilhões em valor de mercado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde então, o cenário só piorava … À medida que a própria empresa criava um comitê de apuração interna, os acionistas denunciavam a companhia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para apurar responsabilidades da empresa de auditoria PwC, encarregada de analisar os balanços da varejista.

Afundada em dívidas

Em meio a isso, a Americanas anunciou que as inconsistências detectadas no balanço deveriam levar a empresa a uma dívida da ordem de R$ 40 bilhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo, a varejista lutava por uma proteção na justiça contra bloqueio de ativos e cobranças de credores, em um primeiro sinal de possível pedido de recuperação judicial, ficando assim na beira de uma falência.

Já no dia 16 de janeiro de 2023, a empresa Rothschild&Co foi contratada como interlocutora da companhia na renegociação da dívida.

No mesmo dia, a agência de risco S&P Global rebaixou a nota de crédito da empresa de “B” para “D”, o que indicava situação de calote.

No dia 19 daquele mês, a Americanas acabou não escapando de um pedido de recuperação judicial que, futuramente, seria classificado como um dos maiores da história do país.

Segundo o portal UOL, enquanto bancos credores recorriam à justiça para recuperar a dívida da empresa, o trio de acionistas da varejista: Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira afirmavam publicamente que desconheciam de quaisquer manobras e dissimulações contábeis na companhia.

No dia 26 de janeiro de 2023,  a Justiça de São Paulo autorizou o pedido de busca e apreensão na Americanas expedido pelo Bradesco, como forma de obtenção de provas de possível fraude na gestão da companhia.

No dia 31, após pedir proteção contra cortes de telefone e luz, a Americanas dava início a demissões em Porto Alegre e no Rio de Janeiro.

Como mencionamos, a Americanas está em crise desde o primeiro semestre de 2023, mais precisamente desde janeiro daquele ano.

Para ter uma vaga ideia, só para conseguir a aprovação de seu plano de recuperação judicial, a Americanas teve que assinar um acordo com 57% dos credores quirografários (instituições financeiras).

Americanas - Foto: Internet
Americanas começou a entrar em uma crise em larga escala (Foto Reprodução/Internet)

Esse percentual foi alcançado após o entendimento com o Banco Safra, uma das instituições financeiras mais reticentes, que assinou o acordo de adesão ao plano.

O que posteriormente juntou ao Bradesco, Itaú, Santander, BTG Pactual, Votorantim e Banco Daycoval.

O que representou um certo alívio para a varejista (de certa forma), é que com essa recuperação aprovada, a execução das dívidas foi suspensa.

O que fez com que a varejista conseguisse ganhar mais tempo para renegociar suas dívidas.

Vale destacar que no período de janeiro até setembro de 2023, a Americanas chegou a fechar cerca de 99 lojas deficitárias.

Em comunicado oficial, empresa afirmou na época a seguinte situação:

A gente considera superada a fase mais crítica pela qual a Americanas passou, Porém Tem muito trabalho adiante até que a gente volte consistentemente a gerar resultados operacionais”.

Banco Bradesco (Foto: Reprodução - InfoMoney)
Banco Bradesco está entre os credores da Americanas (Foto: Reprodução/ InfoMoney)

Despejo em shoppings e fechamentos de lojas:

Segundo a Folha de S.Paulo, nesse ínterim, a Americanas, chegou a fechar cerca de 95 lojas entre 19 de janeiro de 2023 à 17 de setembro.

Em 8 meses, a empresa encerrou as operações de uma loja a cada 2,5 dias, em média.

Fora isso, em meados de outubro de 2023 um documento apontava que a Americanas possuía cerca de 16 ações de despejo em andamento por falta de pagamento.

Os débitos com locadores fizeram com que a Americanas já fosse despejada de dois shoppings:

  • Plaza Sul, na zona sul da capital paulista, administrado pela Allos (fusão da brMalls e do Aliansce Sonae);
  • Shopping Vitória sob administração da Nova Cidade Shopping Centers.

Quanto ao número de funcionários demitidos entre 21 de agosto e 17 de setembro, o relatório apontava que somavam a 1.131 (desse total, 639 foram pedidos de demissão).

Segundo declarado pela companhia, a Americanas somava 34.369 funcionários em 17 de setembro de 2023.

Este número, porém, é superior aos 33.948 empregados que a empresa dizia ter em 20 de agosto.

Manifestações da empresa:

Em nota enviada para a Folha de S.Paulo, a Americanas na época afirmou que: “O quadro de funcionários segue a dinâmica sazonal do varejo e que os números de demissões e pedidos de saída em agosto são equivalentes ao mesmo período do ano anterior, até a data”.

A empresa ainda reforçou que anunciou, na época, a abertura de 1.200 vagas temporárias para Black Friday e Natal em um processo de contratação que se iniciou em 18 de setembro:

“A companhia continua focada na manutenção de suas operações e no aumento de sua eficiência e reforça seu comprometimento com a transparência na relação com os sindicatos e o cumprimento integral e tempestivo de suas obrigações trabalhistas, na forma da legislação vigente“- Disse ela na ocasião.

Importância da Americanas:

A Americanas teve sua loja foi inaugurada em 1929 é uma das maiores referências no setor varejista e se consolidou como uma das maiores redes do Brasil, conquistando a confiança dos consumidores.

Qual a última atualização do caso da Americanas?

Agora em 2024, a Americanas ainda permanece em fase de recuperação judicial e luta contra o tempo para escapar do terror da falência.

De acordo com o portal Valor Econômico, a varejista informou no dia 31 de maio que divulgou nos autos da sua recuperação judicial uma nova atualização ao resultado do leilão reverso.

O mesmo continha correções em relação ao recálculo dos valores a serem pagos pelo grupo e do saldo dos créditos das propostas vencedoras.

Com os ajustes, o valor a ser pago pela Americanas ficou em R$ 2,03 bilhões convertido em real.

Com a apresentação do resultado do leilão e o ingresso de novos credores titulares de propostas de desconto de até 73%, a companhia questionou o lançamento em dólar dos créditos titularizados por determinados credores que passaram a ser contemplados pelo leilão reverso.

Os referidos credores, de acordo com a companhia, são fundos geridos por uma mesma gestora, tendo sido lançados em dólar diante da forma de apresentação do crédito ofertado constante no formulário de participação no leilão.

Após a confirmação com a gestora, pela administração judicial do processo, de que os créditos detidos pelos fundos devem ser lançados em moeda nacional, foram feitos os devidos ajustes na relação com o recálculo dos valores a serem pagos.

🚨 Globo desesperada com farsa de Davi + Ator de Pantanal morre + SBT confirma GERAL no canal    

Americanas
Despejo
varejista
Lennita Lee

Autor(a):

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida.Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever.Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia e os bastidores das principais emissoras brasileiras.Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ...Atualmente escrevo notícias sobre os últimos acontecimentos do cenário econômico, bem como novidades sobre os principais benefícios e programas sociais.

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.