Mais destaques

Mais destaques

Diretor da Globo perde a paciência com fracasso das novelas e conflito é armado: “Fod*-se a audiência”

Sergio Valente e Silvio de Abreu tinham ideias diferentes sobre novelas na Globo. (Foto: Montagem/Divulgação)
Sergio Valente e Silvio de Abreu tinham ideias diferentes sobre novelas na Globo. (Foto: Montagem/Divulgação)

Em época de crise de audiência, diretor da Globo já chegou a perder o controle e entrou em conflito de ideias com chefão das novelas

Em 2014, a Globo enfrentou a pior crise de audiência da sua história na teledramaturgia, com os folhetins de todas as faixas registrando os piores índices de todos os tempos. Meu Pedacinho de Chão, Geração Brasil e Em Família foram algumas das tramas exibidas pela emissora carioca nesse ano, e todas passaram vexame.

Nos bastidores, o clima parecia bastante quente, seja por diretores pressionados e preocupados com a baixa audiência ou pelo conflito de ideias a respeito dos rumos que a dramaturgia da emissora iria tomar.

+ Sikêra Jr tem surto ao vivo, gera desespero, perde o ar e produção é chamada às pressas: “Está com a peste”

+ Rafa Kalimann e Manu Gavassi vivem situações opostas após o BBB20 e Globo dá veredito final: “assim mesmo”

+ Jessica Costa, filha de Leonardo, abandona casa após guerra com o pai e separação bombástica é contada: “Passada”

Veja também

E quem deixou isso evidente foi Sergio Valente, diretor de comunicação da Globo na ocasião. Em setembro daquele ano, durante uma palestra a publicitários no Festival do CCSP (Clube de Criação de São Paulo), Sergio soltou o verbo contra as pessoas que davam foco aos números de audiência das novelas na Globo, e afirmou com todas as letras que o mais importante seria a relevância e inovação das obras.

“Precisamos ter várias profundidades que desafiem as pessoas a ‘dar mergulhos’, como fizemos neste ano com O Caçador, Dupla Identidade. Meu Pedacinho de Chão, um produto às 18h, um primor de direção de arte. Um puta de um sucesso”, disse Sergio.

“Aí o cara diz: ‘Ah, mas teve uma curva de audiência baixa’. Foda-se você com esse pensamento velho, cara! Você precisa olhar a relevância das coisas, e não só a audiência”, completou.

CONFLITO DE IDEIAS

A declaração de Sergio Valente por si só já causou enorme impacto, mas teria ainda mais peso por confrontar as ideias de Silvio de Abreu, que havia assumido há pouco tempo a direção de dramaturgia da Globo.

Como novo chefão desse setor, Silvio tinha uma visão completamente distinta do diretor de comunicação, acreditando que as novelas deveriam seguir a linha tradicional e popular.

“Eu acho que novela tem que voltar a ser novela. Essa história de fazer novela para ficar parecida com seriado, não dá certo. Novela é uma história folhetinesca com romance, com comédia, com drama, que a pessoa fique motivada a assistir todo dia e que tenha um gancho a cada comercial, e um gancho forte no final do capítulo”, declarou Silvio de Abreu em entrevista no mesmo ano.

“Nós vamos ter novelas de 100 capítulos e de 200, depende da história. O ruim é quando você não tem história para contar e fica enchendo linguiça, e quando eu supervisiono ou escrevo eu não faço isso. Isso é uma coisa que não quero que aconteça mais”, finalizou.

No fim das contas, Silvio de Abreu parece ter vencido essa “queda de braço”, uma vez que, de lá para cá, a Globo produziu bem mais novelas que apostavam em fórmulas populares, que receberam “pancadas” da crítica especializada, mas que garantiram bons índices de audiência, o que, no fim das contas, é o que move a indústria da televisão.

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários