Record

Record

Edir Macedo baixa ordem na Record e Ticiane, Gottino e Mariana Godoy são envolvidos em escândalo: “Expulsos”

Edir Macedo
Edir Macedo ordenou que os jornais da Record exibissem matérias sobre o caso (Foto: Reprodução)
Edir Macedo
Edir Macedo ordenou que os jornais da Record exibissem matérias sobre o caso (Foto: Reprodução)

O líder religioso virou tema de várias reportagens exibidas na emissora

Conforme noticiamos aqui no TV Foco, Edir Macedo, na última quinta-feira (13), decretou que o Fala Brasil noticiasse um escândalo envolvendo missionários da Igreja Universal que foram expulsos de Angola, porém, não foi só no noticiário de Mariana Godoy que a reportagem sobre os religiosos foi exibida, outras atrações da Record também abordaram o caso a mando do dono da emissora.

Isso mesmo, aproveitando que é proprietário de uma das maiores emissoras do Brasil, o bispo Edir Macedo ordenou que programas como o Hoje em Dia, o Balanço Geral, o Jornal da Record e o próprio Fala Brasil denunciassem a briga religiosa que culminou com 9 executivos da Universal exilados do país africano.

“Nove missionários brasileiros da igreja Universal, em Angola, foram deportados. Contra a lei, desrespeitando inclusive os tratados internacionais”, disse a âncora do matinal na ocasião.

Veja também

OUTROS PROGRAMAS DENUNCIARAM O CASO

Cristina Lemos e Luiz Fara
Cristina Lemos e Luiz Fara Monteiro na bancada do JR (Foto: Reprodução)

Entretanto, Mariana Godoy não foi a única a ser porta-voz de Edir Macedo, Reinaldo Gottino do Balanço Geral e Ticiane Pinheiro do Hoje Em Dia, também discorreram sobre a crise religiosa em seus respectivos programas.

Na última sexta-feira (14), Gottino também levou ao ar uma reportagem sobre o assunto e criticou a omissão do governo brasileiro, que segundo ele, não defendeu as leis internacionais. No mesmo dia, Luiz Fara Monteiro, âncora do Jornal da Record, entrevistou Renato Cardoso, genro de Edir Macedo, que partiu contra o Governo Bolsonaro.

“O governo já deveria estar fazendo cumprir os seus tratados internacionais com a Angola. Esse é o protesto, especialmente do povo cristão, do povo católico, do povo evangélico, que apoiou esse governo, faz parte da base do governo. Mas, agora recebe em troca uma omissão. É muito triste e decepcionante para o povo cristão no Brasil”, apontou o líder da Universal.

Já nesta segunda-feira (17), César Filho e Ticiane Pinheiro reservaram grande parte do Hoje em Dia para abordar a polêmica: “O que mais chama atenção é a omissão do governo brasileiro, que não tomou medidas para evitar a expulsão dos missionários”, apontou Ticiane Pinheiro após a reportagem.

ENTENDA A POLÊMICA ENVOLVENDO A RECORD

Bispo da Igreja Universal, Edir Macedo (Foto: Divulgação)
Bispo da Igreja Universal, Edir Macedo (Foto: Divulgação)

Não é de hoje que a Igreja Universal e a própria Record passam por dificuldades na África, em fevereiro, o governo Angolano ordenou a derrubada do sinal da emissora de Edir Macedo e no novo escândalo, dissidentes invadiram templos da igreja no país e ordenaram a saída dos pastores que representavam a entidade.

A expulsão dos brasileiros é parte de mais um capítulo do embate entre a direção brasileira da Universal e bispos e pastores angolanos que se rebelaram, desde o final de 2019, passando a contestar o comando geral da igreja.

A maioria dos religiosos angolanos da Universal decidiu romper definitivamente com a direção brasileira e acusam os representantes de Edir Macedo de vários crimes, entre eles racismo, fraudes, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, expatriação de capitais e imposição de vasectomia aos pastores.

Veja agora: Apresentador galã de TV dá basta e resolve se assumir gay de vez: veja fotos   

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários