Globo

Fantástico para às pressas e Poliana e Tadeu terminam programa destruídos com pior notícia do mundo: “Terror”

Tadeu Schmidt e Poliana Abritta durante o Fantástico - Foto: Reprodução
Tadeu Schmidt e Poliana Abritta durante o Fantástico – Foto: Reprodução

O jornalista Tadeu Schmidt e a sua colega Polian Abritta terminaram o Fantástico com uma verdadeira bomba em relação ao Brasil

O programa Fantástico mais uma vez terminou com uma enorme tragédia na noite deste domingo (22) na Globo. Isso porque os números do Coronavírus são cada vez mais impactantes, com recorde atrás de recorde no número de mortos, o que foi anunciado em cheio por Polian Abritta e Tadeu Schmidt no início do programa.

No final, foi a vez de os âncoras revelarem os números, que deixaram muita gente de queixo caído em meio a tantas mortes no país. Cada vez mais, como o TV Foco já informou, governadores e prefeitos estão investindo em medidas mais rigorosas para combater a disseminação do vírus, que está se alastrando em todo o país.

Dados são aterrorizantes

De acordo com os dados do Consórcio de veículos de imprensa, em que a Globo está inserida, o país registrou 1.111 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas e totalizou neste domingo (14) 278.327 óbitos. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.832, novamente um recorde.

Tadeu Schmidt e Poliana abordaram caso Henry - Foto: Reprodução
Tadeu Schmidt e Poliana também abordaram caso Henry no Fantástico – Foto: Reprodução

Tadeu Schmidt e Poliana Abritta deixaram claro no programa que, em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +50%, o que indicou uma tendência de alta nos óbitos pela doença. Um outro dado que foi mencionado no Fantástico é que já são 53 dias seguidos com a média móvel de mortes acima de 1 mil.

Participe agora do grupo do TV FOCO no Telegram e receba tudo sobre BBB - Clique aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Fernando Lopes

Escreve sobre televisão desde 2013.