Bomba

Fim de serviço aclamado e facão à solta em hospitais: 2 terrores da Unimed caem como bomba a clientes


Pessoa desesperada - UNIMED (Foto: Reprodução, Montagem - TV Foco)

Plano de saúde sofre com dois terrores com direito a fim de serviço aclamado e facão a solta

A Unimed é um dos maiores planos de saúde do Brasil, mas, recentemente está sofrendo com dois terrores que colocam bomba no plano de saúde.

Fato é que a empresa cresce a cada dia mais, mas, os problemas que eventualmente surgem acabam colocando os clientes com medo.

De acordo com informações do site Elton Fernandes, várias empresas estão recebendo notificações da Unimed sobre o cancelamento unilateral de seus planos de saúde na modalidade empresarial.

Estima-se que quase 2.000 contratos empresariais, especialmente da Central Nacional Unimed (CNU) sejam encerrados pela empresa.

O problema vem ocorrendo desde o início do ano de 2023 e tem afetado, sobretudo, pacientes que estiveram em tratamento médico nos últimos meses. E, em muitos casos, esses pacientes continuam dependendo do plano de saúde.

Veja também

Desde março/abril, vários beneficiários têm recebido a carta de rescisão do contrato de plano de saúde.

O que pode estar por trás disso, contudo, é o desejo da operadora de saúde em encerrar tais contratos posto que, atualmente, a operadora Central Nacional Unimed tem preferido a venda de planos de saúde com cláusula de coparticipação.

E, ademais, os valores praticados atualmente são sensivelmente mais altos do que aquilo que tem sido praticado nesses contratos.

UNIMED ESTÁ DESCREDENCIANDO HOSPITAIS?

De acordo com informações do Jornal Opção, Unimed Nacional (CNU) anunciou o descredenciamento parcial ou total de 37 hospitais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão e no Distrito Federal.

A medida passa a valer a partir de 4 de março. O movimento deve impactar diretamente a Rede D’Or, que teve 12 de suas unidades afetadas, além de outras empresas de saúde listadas na Bolsa, como Dasa, Amil, Hapvida, Grupo Santa, Prevent Senior e Kora.

A Rede D’Or, por exemplo, além de 12 hospitais descredenciados, principalmente em São Paulo, terá serviços de emergência interrompidos.

A Dasa terá quatro hospitais parcialmente descredenciados, seguida pela Amil, Hapvida, Grupo Santa, Prevent Senior e Kora, cada uma com alterações específicas no credenciamento de suas unidades.

De acordo com o BTG Pactual, os 1.384 leitos nas instalações da Rede D’Or afetadas representam cerca de 12% da capacidade total da empresa.

A instituição financeira considera a operacionalidade e a participação da Unimed Nacional no faturamento dessas unidades e estima perdas de 1-2% dos leitos operacionais da Rede D’Or, ou seja, recuos entre 111-165 leitos operacionais da companhia.

No entanto, espera-se que a adição de 370 leitos operacionais em 2024 pela Rede D’Or mitigue parcialmente esse impacto.

Descredenciamento:

  • Rede D’Or: 12 hospitais e previsão de interrupção de serviços de emergência;
  • Dasa: 4 hospitais parcialmente descredenciados;
  • Amil: 1 hospital descredenciado; 1 parcialmente descredenciado;
  • Hapvida: 1 hospital descredenciado;
  • Grupo Santa: 1 hospital parcialmente descredenciado;
  • Prevent Senior: 1 hospital parcialmente descredenciado;
  • Kora: 1 hospital parcialmente descredenciado.

🚨 BBB24: Separação? Davi deixa Mani de lado e ela estaria arrasada + Bia é contratada pela Globo    

NOS SIGA NO INSTAGRAM

Logo do TvFoco

TV FOCO

📺 Tudo sobre TV e Famosos que você precisa saber.

@tvfocooficial

SEGUIR AGORA

Prazer, sou Bruno Zanchetta, formado em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. O Jornalismo é a minha vida e está presente nas 24 horas do meu dia.Faço matérias diversas sobre carros luxuosos, veículos impressionantes e até sobre coleções curiosas Email: [email protected]