BOMBA

“Descontinuaram”: O fim de serviço vital dos Correios após 17 anos, anúncio oficial e substituto convocado

02/06/2024 às 18h40

Por: Larissa Caixeta
Imagem PreCarregada
Fim de serviço vital dos Correios após 17 anos (Foto: Reprodução/ Internet)

Confira tudo sobre o fim de serviço crucial dos Correios após 17 anos

Os Correios, é uma empresa pública federal responsável pela execução do sistema de envio e entrega de correspondências e encomendas no Brasil, sendo uma das maiores no setor de logística do país. No entanto, hoje vamos falar sobre o fim de um serviço vital do órgão após 17 anos e quem é o substituto para o seu lugar. A seguir, confira mais detalhes.

Siga o Tv Foco no Telegram

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Telegram

Em 2017, mais precisamente no dia 19 de junho daquele ano, segundo as informações divulgadas pelo portal ‘G1’, os Correios emitiu um comunicado oficial a respeito do fim de um dos seus serviços mais importantes para a maioria dos brasileiros que dependem de envio e recebimento de mercadorias.

Para quem não sabe, estamos falando sobre o e-Sedex, serviço exclusivo oferecido exclusivamente para o comércio eletrônico como lojas online e marketplaces, que já estava no mercado há 17 anos. As informações dão conta que a descontinuação do meio se deu devido uma reestruturação nas políticas comerciais da empresa.

jovem aprendiz Novidade sobre os Correios é do interesse de muitos (Foto: Divulgação/Correios)
Correios (Foto: Divulgação/Correios)

A descontinuação

Os Correios, então, anunciaram por meios oficiais que o serviço seria descontinuado a partir do dia 19 daquele mês. Se não é da sua época, vale destacar que, o E-Sedex, era o serviço de encomenda expressa dos Correios para produtos adquiridos pela internet e com até 15 quilos, com preços diferenciados para as lojas online que contratassem este serviço.

Siga o Tv Foco no WhatsApp

Receba nossas notícias diretamente no seu WhatsApp


Conforme as informações, as entregas do E-Sedex eram feitas em até 3 dias. Vale dizer que, o serviço lançado em 2000, era muito usado pelos brasileiros, sendo um dos mais cruciais na época. No entanto, foi ao fim, mas os Correios não deixou ninguém na mão, e convocou um substituto.

Veja também

Segundo o órgão, todas as postagens de encomendas deveriam ser realizadas por SEDEX ou PAC, que ficaram no lugar do descontinuado. Ainda destacaram a implantação de um novo serviço voltado às entregas de mercadoria compradas no e-commerce. Esse que hoje conhecemos como o Correios Log+.

Correios - Sedex (Foto: Reprodução/ Internet)
Correios – Sedex (Foto: Reprodução/ Internet)

Veja o comunicado emitido à época na íntegra:

“A partir da próxima segunda-feira (19), em virtude da aprovação da nova Política Comercial dos Correios, o serviço e-SEDEX será descontinuado. Dessa forma, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC.

Além desses serviços, os Correios possuem parcerias com os maiores marketplaces do país e prosseguem com a implantação do novo serviço Correios Log – Comércio Eletrônico, também conhecido como e-Fulfillment, que possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes.

Mantendo o compromisso de transparência com os seus clientes, os Correios reforçam a parceria com o comércio eletrônico, e afirmam que continuarão a ser a empresa mais acessível ao e-commerce em todo o Brasil.

As mudanças da nova Política Comercial da estatal visam atender melhor ao comércio eletrônico, destinando pacotes de encomendas específicos para os clientes desse setor, como os serviços SEDEX, PAC e Logística Reversa, que atendem às diversas necessidades de preços e prazos dos lojistas, além dos consumidores finais.”

Agência dos Correios (Foto: Reprodução / Luciana Lazarini / Folhapress)
Agência dos Correios (Foto: Reprodução / Luciana Lazarini / Folhapress)

As dificuldades

Vale destacar que, na época, os Correios estavam na mira de uma possível privatização. Isso porque, ainda segundo a fonte, os Correios estavam acumulando prejuízos naqueles últimos anos. Contando com dois rombos de R$ 4 bilhões, com prejuízo de cerca de R$ 2 bilhões em 2016 e R$ 2,1 bilhões em 2015.

Embora ainda exista debate sobre essa discussão da privatização atualmente, ela acabou descartada pelo Governo no ano de 2022, conforme as informações do portal ‘UOL’. Já segundo a ‘CNN’ até mesmo o próprio Lula, antes de sua reeleição, descartou essa possibilidade de privatização. Tanto dos correios como de qualquer outra estatal

Qual a maior transportadora do Brasil?

Segundo as informações do portal ‘Totvs’, a Jadlog é considerada uma das maiores empresas de transportes e encomendas do Brasil. Os dados indicam que a empresa de logística é especializada em transporte expresso de cargas fracionadas. E atende todo o território nacional e mais de 150 países no mundo.

🚨 Luto! Bozo morre + Polícia investiga mort3 de Nahim como ass@ssin@to + Tati puxa tapete de Eliana?   

Prazer, eu sou a Larissa Caixeta e se tem uma coisa que eu amo é escrever sobre os bastidores da TV, e tudo o que acontece pelo mundo. Integro a equipe do TV Foco desde 2023 e falo sobre os mais diversos assuntos por aqui, como famosos, carros, futebol, entre outras curiosidades. Estou sempre antenada aos os últimos acontecimentos e atuo com muito entusiasmo no meu trabalho.

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.