TV Foco

Gabi faz desabafo desconcertante sobre o preconceito com cabelo crespo no Big Brother Brasil

Gabriela no Big Brother Brasil 19
Gabriela no Big Brother Brasil (Foto: Reprodução/Globo)

No Big Brother Brasil, apelidado como BBB19, reality show da Globo comandado por Tiago Leifert, a participante Gabriela chamou a atenção do público porque revelou um caso de seu passado onde ela tinha preconceito com ela mesma por ter cabelos crespos.

+ Ana Maria Braga coloca os netos para provar receita e dispara: “Não tenho o dia inteiro não”

Na última quarta-feira, 23 de janeiro, Gabriela estava conversando com Isabella, Hana e Alan e contou: “Antigamente, eu amarrava blusa na cabeça para sentir meu cabelo liso. Mas nunca alisei, pois eu sentia que não era eu. Eu fazia trança só para sentir meu cabelo bater [nas costas]. Hoje, eu faço trança por outros motivos”, disse Gabi sendo sincera.

+ Brasil chora a morte precoce de Caio Junqueira e de artistas que se envolveram em acidentes

Antes de Gabriela fazer esse desabafo, Hana tinha contado um relato: “Meu amigo tem uma irmãzinha que é negra e ela sempre fala que meu cabelo é lindo porque é liso. Eu falei para ele que o cabelo dela também é lindo. Isso acontece por causa da escola, você tem que se ligar nessas coisas”, contou sobre o tema que já foi alvo de polêmica por conta de comentários sem noção da sister Paula, que chegou a afirmar que o cabelo dela também era “ruim”.

+ Delação de Palocci denuncia apresentador da Globo e apoiadores de Jair Bolsonaro detonam: “Laranjal Da Globo News”

“A Paulinha falou isso esses dias de cabelo ruim, são frases que a gente acostuma a falar, mas não é assim. Na escola, você escuta que seu cabelo é ruim, cresce para cima… Isso porque a pessoa não tem representatividade. Por isso, muitas meninas querem alisar o cabelo”, relembrou Gabriela e deu a sua opinião. “É difícil sair dessa bolha porque não é normativo, é institucional”, concordou Hana.

+ Famosa contratada da Globo pega todos de surpresa e anuncia gravidez da esposa

Para quem não se lembra, assim que Paula relacionou o cabelo crespo como sendo cabelo ruim, Gabriela deu um toque: “Não fala isso. Ruim é preconceito, cabelo não”, disse. “É mania, né? Mas quando tem uma dobrinha a gente já fala que não é liso”, se explicou na ocasião, e a designer respondeu na lata: “A gente precisa mudar isso”, pontuou.

Participantes no BBB19 (Foto: Reprodução/Globo)

Confira só um vídeo deste momento no BBB19:


Algumas opiniões dos internautas sobre este caso do BBB19 foram divergentes: “Isso é bom pq muita gente n entende, não sabe isso é aprendizado”, “Gente, a menina expor que é julgada pelo esteriótipo da “Barbie” não significa que ela acha que sofre racismo reverso. Ela apenas explanou que sofre injustiça e se sente mal com isso. Quem ficou falando sobre “racismo reverso” sem citar o termo foi a Teresa”, comentou um telespectador.

+ Homossexualidade é usada como castigo em O Sétimo Guardião e revolta Bruno Gagliasso

“O que me chamou atenção foi a calma das meninas pra explicar o porquê de não se classificar como racismo, porque claramente as duas ali não têm a informação adequada sobre o assunto. É assim que se faz, não se chega tacando pedras pq alguém sabe menos do que você”, outra reação de uma internauta sobre o BBB19.

Gosta das notícias publicadas por Thais Teles? Siga ela no Instagram: clicando aqui.

TV Foco no Youtube

Sobre o autor

Thais Teles

Apaixonada por desenhos, fã de Jogos Vorazes, admiradora de Frida Kahlo, adora se perder no catálogo da Netflix e se emocionar com Coldplay. Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente. Foi no ano de 2017 que integrou oficialmente o time TV Foco e desde então adora fofocar e dar spoilers das novelas.