Globo

Globo

Globo é acusada por entidade de fazer apologia ao uso de drogas após matéria de Glória Maria

Glória Maria fuma maconha em matéria. (Foto: Reprodução)
Glória Maria fuma maconha em matéria. (Foto: Reprodução)
Glória Maria fuma maconha em matéria. (Foto: Reprodução)

A polêmica matéria exibida no “Globo Repórter” no último dia 1º de julho, em que Glória Maria aparece fumando maconha em viagem pela Jamaica, não teve repercussão apenas nas redes sociais.

De acordo com a colunista Keila Jimenez, a FEAE (Federação do Amor Exigente), entidade que representa 100 mil familiares de dependentes de drogas no Brasil, está acusando a Globo de fazer apologia ao uso de drogas após a exibição da matéria.

A entidade recebeu diversas reclamações de seus afiliados, e após enviar uma carta à emissora em que questiona o fato da jornalista aparecer fumando maconha no ar e em um horário voltado para à família, a FEAE pretende levar o caso a diante junto às autoridades competentes e estuda tomar alguma atitude severa em conjunto com outros órgãos.

“Lamentamos profundamente porque essa foi mais uma reportagem que incentivou os jovens a fumarem maconha. É este o trabalho social da maior rede de tevê do País? Brincar com temas tão preocupantes, aumentando a epidemia causada pelo uso de drogas, que atinge todas as classes sociais no Brasil?”, diz Miguel Tortorelli, vice-presidente da entidade.

Veja também

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários