Globo

Globo

Globo recebe processo milionário por plagiar trajetória de boleira na novela A Dona do Pedaço

Globo recebe ação de plágio por A Dona do Pedaço
Globo recebe ação de plágio por A Dona do Pedaço (Montagem)

Vendedora de bolos explica ação contra a Globo por plágio em novela A Dona do Pedaço

A vendedora de bolos, Sandra Rodrigues Campos, abriu uma ação contra a Globo por plágio. O motivo? Sandra afirma que sua história de vida e trabalho foi copiada na trama “A Dona do Pedaço” (2019), de Walcyr Carrasco.

A boleira, assim como a personagem de Juliana Paes, afirma que tem uma história de vida muito similar a da novela, mas muitos por aí, principalmente da mídia, atacam ela dizendo que ela quer ‘ganhar dinheiro fácil’, ‘se aparecer’ ou até mesmo ‘tirar proveito’ da Globo.

Segundo Sandra Rodrigues, quem a conhece, sabe da verdade. Em entrevista exclusiva ao site Notícias da TV, a boleira assegura: “Quem me conhece sabe que a verdade está comigo. A história contada na novela é minha, não pode ter sido coincidência tantas coisas em comum.”, destaca a cozinheira.

Sandra Rodrigues argumenta que ela é dona da marca e tão igual quanto a ‘Maria da Paz’ retratada no folhetim: “Entendo que existem muitas boleiras batalhadoras, guerreiras como a Maria da Paz [Juliana Paes], mas nenhuma delas tinha um programa chamado A Dona do Pedaço, cuja marca foi vendida pela Globo no ano de estreia da novela.”, afirma a boleira.

+Deborah Secco assume romance proibido com mulher, confessa paixão e verdade chocante com cantora surge

Veja também

Sandra Rodrigues Campos teve programa chamado "A Dona do Pedaço" (Foto: Reprodução)
Sandra Rodrigues Campos teve programa chamado “A Dona do Pedaço” (Foto: Reprodução)

Antes mesmo de entrar com a ação, Sandra tentou o contato com a Globo de diversas maneiras, mas nunca foi atendida. Vivendo em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, ela afirma que está no ramo há mais de 20 anos e tem sua trajetória conhecida pelas pessoas da região.

O processo de Sandra está em andamento na 5ª Vara Cível  de Rio Preto, onde ela afirma ainda que por conta da novela, ela foi proibida de usar a marca “A Dona do Pedaço“, que ela criou e mantinha desde 2004. A boleira ainda fala que tem diversos protocolos de atendimento registrados ao tentar contato com a Globo.

A cozinheira ainda destaca em entrevista ao site Notícias da TV que mandou mensagem nas redes sociais para Juliana Paes, Marcos Palmeira, Luciano Huck, buscando o reconhecimento merecido por ter sua vida retratada na novela de Walcyr Carrasco, porém, nunca chegou ser respondida.

Juliana Paes em "A Dona do Pedaço"
Juliana Paes em “A Dona do Pedaço” (Foto: Reprodução)

INDENIZAÇÃO DE MILHÕES

O site Notícias da TV ainda teve acesso aos autos processuais onde afirmam que Sandra Rodrigues Campos exigiu R$ 5 milhões de reais por danos morais, além da mesma quantia por danos materiais e mais R$ 5 milhões por lucros cessantes, ou seja, um total de R$ 15 milhões de reais.

+Com temperaturas em baixa no país, audiência do SBT esquenta após risco de fiasco na programação

Sandra explica à colunista Carla Bittencourt, do site Notícias da TV, os motivos de suas altas e embasadas exigências à Globo no processo: “Os danos materiais são justificados pelo fato de a emissora ter utilizado o meu nome artístico e a minha história sem autorização. Os lucros cessantes são relacionados à falta de repasse relacionado aos direitos autorais, já que a novela faturou bastante.”, pontua a boleira.

“E os danos morais são porque não posso mais utilizar o pseudônimo A Dona do Pedaço, sob pena de estar plagiando algo que me foi plagiado”, finaliza a boleira, a verdadeira Maria da Paz da vida real, sobre os argumentos e motivos do processo.

A cozinheira também exige a proibição da Globo referete a marca “A Dona do Pedaço” que pertence a ela desde 2004, mas a emissora pagou R$ 300 mil pelo nome para o ex-diretor do programa da boleira, Anderson Rozani, segundo apontamento do site.

VÍDEO YOUTUBE: Maiara e Fernando terminam DE NOVO e Léo Dias expõe o que aconteceu

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários