Proibição

Queimadura grave: Ana Paula confirma na Globo fim URGENTE da Anvisa de produto mais amado das donas de casa

04/07/2024 às 13h45

Por: Rafael Silva
Imagem PreCarregada
Anvisa e Ana Paula Araújo - Foto Reprodução Internet

Surpreenda-se com fim urgente da Anvisa de produto mais amado das donas de casa, com Ana Paula dando a notícia

A Anvisa cumpriu o seu dever em proteger a população de riscos à saúde mais uma vez, com uma proibição de um produto bastante comercializado no Brasil, algo que repercutiu muito nos últimos dias, pois muitas donas de casa no país ficaram perplexas ao saber de uma mudança tão abrupta.

As informações foram divulgadas no Bom Dia Brasil, o qual foi ao ar no dia 05 de abril deste ano, e a apresentadora Ana Paula Araújo deu mais detalhes, dizendo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Um dos produtos mais usados como desinfetante durante a pandemia de Covid vai ter a venda proibida. A Anvisa determinou a retirada do álcool 70 líquido das prateleiras de farmácias e supermercados a partir do dia 30 deste mês”, anunciou a apresentadora, e a reportagem prosseguiu:

“A partir do dia 30 de abril, a comercialização do álcool na concentração de 70% vai estar proibida em todo o Brasil, mas o consumidor continua tendo opções. O álcool líquido numa concentração menor, a 46%, continua permitido. E também o álcool com uma concentração 70% mais em gel”, disse o jornal.

Continua após o Veja Também

Veja também

E continuou:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“O motivo da retirada do comércio é o mesmo da primeira proibição, segurança. Essa proibição do álcool na forma líquida para algumas concentrações se deu dado ao elevado número de acidentes por queimaduras e até mesmo por ingestão”, concluiu a reportagem do Bom Dia Brasil.

Além disso, segundo as informações do Conselho Federal de Química, o álcool 70 em gel é um substituto seguro e ideal para os lares brasileiros, sendo também eficaz na limpeza doméstica e muito mais seguro, ou seja, não há o risco de explosão e espalhamento do fogo, como há com a forma líquida do produto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda segundo as informações, a sua alta inflamabilidade foi um dos motivos cruciais na proibição, sendo um produto que, se não manuseado corretamente, pode causar graves acidentes, como queimaduras de 3º grau em adultos e crianças, com as donas de casa em alerta sobre os perigos do produto no lar.

Além disso, a Anvisa, através de uma nota oficial, destacou outros produtos que podem substituir o álcool 70%, dizendo:

“Reforça-se que há disponível no mercado álcool etílico 70% em outras formas físicas, como gel, lenço impregnado, aerossol. E, na forma líquida, há disponível álcool etílico em concentração inferior a 54º GL (cinquenta e quatro graus Gay Lussac)”, declarou a agência de vigilância sanitária.

Quais produtos precisam da aprovação do órgão regulador no Brasil?

Segundo informações do site “licempre.com”, o registro na Anvisa é obrigatório para as empresas que fabricam e importam produtos alimentícios, farmacêuticos, correlatos, saneantes e cosméticos, devendo ser sempre analisados e passados por uma perícia especializada do órgão para receberem aprovação.

🚨 Tati Machado titular do Encontro + Estrelas intocáveis da Globo + Datena fora da Band: "Não tem dinheiro"    

Anvisa
Destaque
Rafael Silva

Autor(a):

Eu sou Rafael Silva, tenho 28 anos e sou Arquiteto e Urbanista por formação pela Universidade Potiguar. Viciado em estar por dentro de tudo que acontece, sou Redator Web por vocação. Sempre foi apaixonado por escrita e leitura e me encontrei no mundo do entretenimento. Acompanho a vida dos famosos e celebridades diariamente pelos seus perfis das redes sociais e faço matérias sobre as fortunas dos artistas e suas mansões elegantes . Adoro jogar vídeo game e assistir séries e filmes. Minhas redes sociais são: [email protected]

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.