Colunas Fez História

Há 30 anos, Globo lançava novela com 70 pontos de audiência, casamento nos bastidores e centenas de revistas de fofocas

Felipe Camargo e Vera Fischer na novela Mandala de 1987 (Foto memória Globo)
Felipe Camargo e Vera Fischer na novela Mandala de 1987 (Foto memória Globo)

Globo lançava fenômeno de audiência em 1987! 

“Como uma Deusa, você me mantém, e as coisas que você me diz…” A música O Amor e o Poder cantada por Rosana, virou um hino e faz sucesso até hoje. Foi um dos temas de de Mandala, novela das oito da TV Globo, que em 13 de maio de 1988 fez o Brasil parar para assistir o último capítulo da saga de Jocasta (Vera Fisher) e seu filho Édipo (Felipe Camargo). Neste dia a novela teve picos de 70 pontos no Ibope.

A trama foi inspirada na tragédia Édipo Rei, de Sófocles, e apresenta a luta do homem contra o próprio destino, começou a ser escrita por Dias Gomes, que foi substituído por Marcílio Moares. Foram 185 capítulos, doze a mais que o previsto, devido ao sucesso. Com o Rio de Janeiro como pano de fundo, a história foi composta de duas fases e tinha referências a renúncia de Jânio Quadros em Agosto de 1961.

+ Sucesso como apresentador, Evaristo Costa entra na mira do SBT

Na primeira fase, que durou 16 capítulos, quem deu vida a Jocasta foi Giulia Gam. A trama misturava misticismo, Laio (Taumaturgo Ferreira/ Perry Salles) não dava um passo sem antes consultar o guru Agemiro (Carlos Augusto Straizer). Jocasta engravida de Laio, que em consulta ao guru, descobre por meio dos búzios que a criança será um menino que irá odiá-lo e que terá uma relação amorosa com a mãe. Laio planeja o sequestro do próprio filho após o nascimento.

A partir dai Vera Fischer entra em cena como uma mãe na busca incessante pelo filho. A trama se desenvolve com encontros e desencontros, segredos e descobertas, até o último capítulo, quando Jocasta se entrega ao amor de Tony Carrado (Nuno Leal Maia), para felicidade dele e do público, que torcia pelo sucesso do casal Enquanto Édipo e Argemiro se enfrentam. O rapaz consegue sair vitorioso, pois o guru sofre um enfarte do miocárdio durante a batalha mental travada entre os dois.

Mas Mandala não chamava atenção só pela ficção, foi nesta novela que os protagonistas da trama Vera Fischer e Felipe Camargo se apaixonaram e se casaram. Todas as semanas estampavam as capas de revistas de fofoca.

Novela Mandala foi um fenômeno de audiência em 1987 (Foto memória Globo)
Novela Mandala foi um fenômeno de audiência em 1987 na Globo (Foto memória Globo)

Frequentemente a figurinista da novela recebia telefonemas de bicheiros e de pessoas ricas querendo saber como podiam conseguir os ternos coloridos do personagem Tonny Carrado, de Nuno Leal Maia. O personagem foi um sucesso, chamava sua amada Jocasta de “minha deusa”, e dizia frases engraçadas como “Depois da tempestade vem a ambulância”, “Tu pensa que eu estava deslizando no macio?”, ou “Vê se tu vai decorar necrotério, que dá mais certo!”

Os Atores Giulia Gam, Marcos Palmeira, Jandir Ferrari, Marcos Breda e Chico Diaz fizeram sua estreia na TV Globo na novela. Por sua atuação em Mandala, Giulia Gam foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a atriz revelação na televisão em 1987 e foi premiada com o Troféu Imprensa de “pessoa do ano”.

BAND – 41 Anos

“A nova imagem de São Paulo”! Foi com esse slogan que começaram a ser exibidas as primeiras imagens da TV Bandeirantes em 13 de maio de 1967. A emissora formada por João Jorge Saad foi a primeira do Brasil a produzir toda sua programação em cores, em 1972, e a primeira na utilização de um canal exclusivo de satélite para as transmissões simultâneas no País.

Na da década de 1990, a emissora ganhou o apelido Band, que foi trazido para o vídeo vindo da Rádio Bandeirantes na cobertura televisiva do carnaval de 1995. Na mesma ocasião, a rede foi a primeira emissora brasileira a inserir seu logotipo no canto do vídeo, a chamada marca d’água. Nas décadas de 1980 e 1990 a Band ficou conhecida como o canal do Esporte.

Entre tantos destaques da Band ao longo deste anos, as novelas Os Imigrantes, Meu Pé de Laranja Lima e Floribella. Programas como Cara a Cara, A Maravilhosa Cozinha da Ofélia, Praça Brasil. Discoteca do Chacrinha, Clube do Bolinha, CQC, Circo da Alegria, Band Folia.

E muitos nomes de sucesso já passaram pela emissora: Fausto Silva, Xênia, Clodovil, Marília Gabriela, Joelmir Beting, Hebe Camargo, Willian Bonner, César Filho, Chico Pinheiro, Carlos Alberto de Nóbrega, entre outros. Atualmente a Band investe numa programação voltada para famílias, como o slogan A Família Cresceu, e com programas como o Superpoderosas, Agora é com Datena, Show do Esporte, Cozinha do Bork e o Melhor da Tarde com Catia Fonseca, onde eu sou Repórter e o Aaron (criador do TV Foco) é colunista.

Por Alex Sampaio / Siga nas redes sociais clicando aqui. 

SIGA O TVFOCO NO INSTAGRAM E FIQUE POR DENTRO DE TUDO! CLIQUE/TOQUE AQUI.
;