Heraldo Pereira

Heraldo Pereira, aos 59 anos, após desabar ao vivo na Globo e chorar, emociona: ‘Essa é a perversidade’

O jornalista da Globo, Heraldo Pereira (Reprodução)
O jornalista da Globo, Heraldo Pereira (Reprodução)

O jornalista da Globo, Heraldo Pereira relembrou episódio quando se emocionou ao vivo e destacou a importância das manifestações contra o racismo

Primeiro âncora negro a sentar na bancada do Jornal Nacional da Globo, o jornalista Heraldo Pereira é uma das estrelas do mais alto escalão da empresa. Há anos como contratado da emissora carioca, o repórter costuma entrar diretamente de Brasília, mas também tem passagem por alguns dos principais noticiosos da casa.

Em junho, Heraldo Pereira comoveu os telespectadores após se emocionar ao vivo e não conseguir conter as lágrimas na Globo News enquanto debatia o racismo enraizado na sociedade, após o assassinato brutal de George Floyd, um homem preto que foi morto asfixiado por um policial branco nos Estados Unidos – o crime gerou uma série de manifestações por vários países e se tornou tema de debates na TV.

+Denilson escancara recado à Renata Fan, diz que o papai tá chegando e loira expõe relação: “Para por aí”

+Fátima Bernardes abre o jogo, surge com Túlio Gadêlha e faz anúncio revelador com desfecho: “Depois de seis meses”

GLOBO CORRIGIU ERRO

O episódio que comoveu Heraldo Pereira foi bastante emblemático na televisão brasileira por reunir um time de jornalistas negros, que foram convocados pela determinação da emissora carioca, após o canal ser duramente criticado em público nas redes sociais, por, a priori, escalar pessoas brancas para debater o racismo ainda tão marcante na sociedade.

Além do repórter, participaram dos debates a âncora do Jornal Hoje, Maria Júlia Coutinho, Zileide Silva, Aline Midlej, Flávia Oliveira e Lilían Ribeiro. No progrmaa, os profissionais falaram sobre os preconceitos sofridos por causa da cor da pele.

Em entrevista ao portal UOL, Heraldo Pereira disse que aquele programa foi “incrível”, pois, “ao tocar na questão que é notícia e repercutir uma questão também de interesse da opinião pública, a partir de um referencial que tinha nos Estados Unidos, a gente também abordou algumas questões nossas individuais”.

Sobre as lágrias, o apresentador se justificou dizendo que é uma pessoa que se emociona com facilidade. “Meu pai falava que eu era manteiga derretida”.

HERALDO PEREIRA DESTACA IMPORTÂNCIA DAS MANIFESTAÇÕES

Ainda no bate-papo com o UOL, o contratado da Globo destacou a importância das manifestações ocorridas nos Estados Unidos por causa do assassinato de George Floyd. Porém, o jornalista salientou que é preciso olhar mais para o que está ao nosso redor, mais precisamente “as diferenças entre negros descendentes de africanos, realidade do Brasil, e outros descendentes que vieram de outras localidades”.

Para Pereira, “as diferenças no Brasil são inconcebíveis”. Nós somos maioria no Brasil desde que o samba é samba, depois dos índios. Olha para o seu lado e veja quem é o seu vizinho, veja se as pessoas negras desse país estão inseridas no seu ambiente. Essa é a perversidade do racismo no Brasil”, afirmou.

+Maju Coutinho se revolta com prisão decretada e expõe tudo em público: ‘Preso sem provas’

Por fim, Heraldo Pereira falou sobre o Jornal Nacional, noticioso que apresentava nos rodízios aos finais de semana desde 2002. Ele disse ter “muito orgulho” de integrar a bancada do telejornal da Globo, “por onde passaram profissionais dos mais emblemáticos que tivemos e ainda temos”.

Heraldo Pereira no comando da edição histórica do programa Em Pauta que debateu sobre racismo (Foto: Reprodução/Globo News)
Heraldo Pereira no comando da edição histórica do programa Em Pauta que debateu sobre racismo (Foto: Reprodução/Globo News)

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Redação TV Foco