Celebridades

Celebridades

Jonathan Couto ignora Justiça, não deposita pensão de filha com Letícia Almeida e fica em maus lençóis

Jonathan Couto e Letícia Almeida (Foto: Divulgação)
Jonathan Couto e Letícia Almeida (Foto: Divulgação)
Jonathan Couto e Letícia Almeida (Foto: Divulgação)
Jonathan Couto e Letícia Almeida (Foto: Divulgação)

Jonathan Couto viu seu nome envolvido em uma grande polêmica após ser comprovado que ele é o pai de Madalena, filha de Letícia Almeida, que na época da descoberta, era noiva de Saulo Pôncio, que chegou até a registrar a criança em seu nome.

+Cantor se pronuncia sobre beijo em Ludmilla em clipe e faz revelações comprometedoras

Muitas águas rolaram após esse ‘barraco’ em família, e a história ganhou um novo capítulo. É que a Justiça determinou que Jonathan pague temporariamente uma pensão alimentícia no valor de R$ 1,5 mil, no entanto, nenhum depósito foi feito até o momento, segundo informações do jornal Extra.

Madalena então segue sendo sustentada pelo avô, Claudinei, e pela mãe, Letícia Almeida, que está desempregada e tira renda dos publiposts nas redes sociais.

+Viviane Araújo posta indireta para Belo, Gracyanne Barbosa se revolta e dispara: “Ela não quer me deixar em paz”

Veja também

Ainda não se sabe o motivo de Jonathan não ter depositado nenhum mês a quantia acertada e ao se fazer uma rápida consulta, é possível notar que o nome de Jonathan aparece como sócio de uma empresa do sogro, pai de Sarah Poncio, de cigarro, cujo capital declarado é de R$ 800 mil.

Recentemente, a atriz esteve no programa Superpop, de Luciana Gimenez, e fez acusações polêmicas contra Jonathan Couto, afirmando que foi abusada sexualmente por ele.

Após as acusações de Letícia, Jonathan deu a sua versão dos fatos. “É verdade que eu me submeti a um momento de fragilidade e cometi um ato de infidelidade em uma relação sexual consensual com Leticia Almeida da qual resultou o nascimento da minha filha, Maria Madalena. Do mau passo dado por mim que resultou nesse verdadeiro massacre midiático que venho sofrendo, somente restaram duas coisas boas: a Maria Madalena e ter encontrado o apoio da minha esposa Sarah e de toda a minha família que perdoaram o meu erro e me deram forças para prosseguir a minha vida. Entretanto, não posso me calar diante as mentiras proferidas pela Leticia, sem qualquer prova, que tem me causado profundo desgaste. Embora eu reconheça que devo sofrer as consequências dos meus erros, não aceito as injustas acusações de quem apenas busca se eximir de qualquer responsabilidade e se aproveitar com a divulgação do próprio erro”, comentou Jonathan.

+ Mariana Rios passa mal, é internada em hospital e após cirurgia faz reflexão sobre a vida

Sobre o que aconteceu naquela noite, ele comentou: “Estávamos em casa conversando e, como sempre fui amigo de Letícia, depois de todos irem dormir, continuamos conversando no terceiro andar da casa onde tinha um amigo meu que estava dormindo no sofá. Saímos, compramos sorvete e quando voltamos, fomos para o terraço da casa, cujo acesso é feito através de uma escada tipo aquelas de incêndio que é muito difícil de subir. É totalmente impossível que uma pessoa que esteja no nível de embriaguez alegada pela Letícia consiga subir aquela escada. Vou reagir vigorosamente a todos os ataques que vier a sofrer da Letícia, sempre no campo da justiça, com serenidade e dentro da verdade”.

+Após notícia que segue expulso de casa, José Loreto e Débora Nascimento gastam “fortuna” comprando flores

“Da minha parte, reconheci espontaneamente a paternidade da minha filha e ofereci o pagamento de pensão, o que venho fazendo regularmente. A Leticia nunca permitiu que eu tivesse qualquer contato com a minha filha”, contou. “O que eu desejo é que, no fim de tudo, a verdade apareça. A minha maior preocupação é com a preservação da minha filha, que deve ficar excluída desses conflitos”, finalizou.

VÍDEO YOUTUBE: Globo se REVOLTA após ser censurada por empresário do Luva de Pedreiro

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários