SBT

SBT

Jornalista do SBT defende repórter que perseguiu as vítimas em Suzano: “Não é vergonha”

Márcia Dantas foi duramente criticada durante transmissão
Márcia Dantas foi duramente criticada durante transmissão
Mulher revidou a repórter ao vivo (Foto: Reprodução)
Mulher revidou a repórter ao vivo (Foto: Reprodução)

O jornalista Daniel Adjunto, repórter do SBT Brasília, decidiu quebrar o silêncio e se manifestar sobre o que a colega de emissora, Márcia Dantas, passou na manhã desta quarta-feira (13), ao abordar as mães dos alunos da escola que foi vítima de um massacre em Suzano, na Grande São Paulo.

Bispo usa cocaína em ritual evangélico durante culto na Record e deixa todos em choque

Na ocasião, ela “perseguiu” as mulheres em busca de informações e ouviu vários “nãos” ao dizer que se tratava de uma matéria para o Primeiro Impacto, de Marcão do Povo, no SBT. Foi aí que Daniel Adjunto decidiu rebater o tweet de um internauta que disse nunca ter visto uma repórter passar tanta vergonha.

Mulher foi abordada pela repórter (Foto: Reprodução)
Mulher foi abordada pela repórter (Foto: Reprodução)

“Não é vergonha. Estamos sempre suscetíveis ao ‘não’ quando tentamos – ao vivo – levar a informação da melhor maneira possível. É óbvio que o momento exige cautela e respeito, mas também estamos na adrenalina da cobertura e na ansiedade de mostrar aquele momento da melhor maneira possível”, disparou.

“Cobertura jornalística com música de ação no fundo, claro, sem vergonha alguma”, rebateu outro internauta. “Se algum dos pais e alunos tivesse falado, não seria uma entrevista importante para a cobertura e para o telespectador se atentar ainda mais à gravidade do fato?”, retrucou o jornalista do SBT.

Veja também

“A tentativa, repito, desde que cuidadosa, pode ser feita. A insistência por resposta, não”, explicou ainda. Confira a publicação:

O VÍDEO

Hoje pela manhã, no momento da tragédia, a emissora de Silvio Santos realizou a cobertura do massacre com Marcão do Povo e o Primeiro Impacto, mas interrompeu a transmissão para que Silvia Abravanel pudesse entrar no ar com os desenhos infantis do Bom Dia & Cia.

A emissora ainda foi alvo de críticas após a atitude de uma de suas repórteres na manhã de hoje. Ela se desesperou por novas informações ao vivo no SBT e tentou falar com as pessoas a qualquer custo, mas acabou sendo detonada por essa atitude nas redes sociais.

Vítima é desrespeitada por repórter do SBT (Foto: Reprodução)
Vítima é desrespeitada por repórter do SBT (Foto: Reprodução)

Globo interrompe a grade e anuncia novo massacre, com dez mortos

A profissional tentou falar com as mães das crianças vítimas da chacina que matou oito pessoas, além dos próprios homicidas, e insistiu que a equipe dos bombeiros desse novas informações ao público do Primeiro Impacto, mas recebeu a recusa.

Alunos foram vítimas de massacre (Foto: Twitter/UOL)
Alunos foram vítimas de massacre (Foto: Twitter/UOL)

Foi aí que ela tentou, novamente, falar com uma das mães de uma criança do colégio, que estava em momentos de desespero, e acabou levando gritos ao vivo no SBT, por parte da mulher que estava em frente à escola de Suzano.

Ela tentou fazer a senhora falar sobre a situação e não respeitou a sua dor, quando a mulher esbravejou: “Eu não quero falar!”. O vídeo está circulando nas redes sociais e está sendo detonado pelo público. Confira a seguir:

https://twitter.com/portalpopdaily/status/1105837895867424768

VÍDEO YOUTUBE: Faustão é MENOSPREZADO pela Band e Apresentadora da Globo é espancada

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários