Celebridades

Celebridades

Luto: Morre estrela da Globo de O Clone, após descobrir doença rara e perder até os movimentos

Atriz morreu após batalha contra câncer (Imagem: Reprodução)
Atriz morreu após batalha contra câncer (Imagem: Reprodução)

Novela está atualmente em reprise na tela da TV Globo

A novela O Clone, atualmente em reprise no Vale a Pena Ver de Novo, foi uma trama escrita pelo autora Glória Perez. E nos vinte anos, desde a exibição da novela, alguns atores já morreram, a exemplo de Mara Manzan, Perry Salles e Beatriz Segall.

E uma das estrelas de O Clone que já partiu, está o ator Guilherme Karam, que na novela viveu o vigarista José Raposo, o Raposão. O mesmo faleceu em decorrência da síndrome de Machado-Joseph, uma doença degenerativa e hereditária que compromete a coordenação motora e o controle muscular.

Guilherme Karan em "O Clone" (Foto: Divulgação/Globo)
Guilherme Karan (Foto: Divulgação/Globo)

A SEGUIR CONFIRA OUTROS ATORES DA TRAMA QUE JÁ MORRERAM

Mara Manzan, que na novela interpretou a divertidíssima Odete, morreu em 2007, aos 57 anos, vítima de câncer no pulmão.

Mara Manzan em "O Clone" (Foto: Divulgação/TV Globo)
Mara Manzan em “O Clone” (Foto: Divulgação/TV Globo)

Eduardo Galvão, morreu vítima da Covid-19, no ano de 2020, mais precisamente no mês de dezembro. Em O Clone ele deu vida ao Alex.

Eduardo Galvão
Eduardo Galvão esteve no elenco da novela (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Sérgio Mamberti, que ficou eternizado na TV como o Tio Victor do Castelo Rá-Tim-Bum, esteve na novela como o Dr. Vilela, um cientista do Conselho de Medicina. O ator morreu em 3 de setembro de 2021, de uma infecção pulmonar.

Veja também

O Clone
Sérgio Mamberti (Foto: Reprodução)

Perry Salles, na novela deu vida ao personagem Mustafá, ele morreu no mês de junho de 2009, por causa de um câncer de pulmão. O Clone acabou sendo a última novela dele, que nos anos seguintes fez a série Mandrake (2004) e o filme Espelho D’Água (2004).

O Clone
Perry Salles (Foto: Reprodução)

Ruth de Souza, atriz que deu vida a Mocinha da Silva, foi a primeira atriz negra a protagonizar uma novela na Globo, em A Cabana do Pai Tomás, em 1969. A mesma morreu em 2019, em decorrência de uma pneumonia.

O Clone
Ruth de Souza (Foto: Divulgação)

Sebastião Vasconcellos, o Tio Abdul, foi o primeiro protagonista da novela Cabocla, exibida no ano de 1959. Ele faleceu no ano de 2013, depois de uma parada cardiorrespiratória.

Sebastião Vasconcelos morreu de desgosto (Foto: Reprodução)
Sebastião Vasconcelos (Foto: Reprodução)

João Carlos Barroso, que na novela foi o Severino, morreu lutando contra um câncer no pâncreas em 2019, aos 69 anos.

João Carlos Barroso morreu vítima de câncer (Foto: Divulgação)
João Carlos Barroso morreu vítima de câncer (Foto: Divulgação)

Beatriz Segall, a Odete Roitman de Vale Tudo, interpretou a cientista Miss Penélope Brown, mesma personagem que ela viveu em Barriga de Aluguel, de 1990. A mesma morreu no ano de 2018, por complicações de problemas respiratórios.

Beatriz Segall (Foto: reprodução)
Beatriz Segall (Foto: reprodução)

Outro ator que fez parte da novela e não está mais entre nós, é Mário Lago, que apareceu em O Clone como o cientista Dr. Molina. A novela foi a última do ator que faleceu em 2002 de um enfisema pulmonar, aos 90 anos.

O Clone Globo
Mário Lago (Foto: Divulgação)

Caio Junqueira, que estreou a série O Mecanismo, na Netflix, e o fenômeno Tropa de Elite, na novela O Clone foi o Pedrinho. O ator morreu em 2019, depois de ter sofrido um grave acidente, ele tinha 42 anos de idade.

O Clone
Caio Junqueira – Foto: reprodução

E para finalizar a nossa lista, temos a atriz Eloísa Mafalda, que interpretou a personagem Dona Neuza. A mesma faleceu aos 93 anos em sua casa, em Petrópolis, de insuficiência respiratória.

Eloísa Mafalda (Foto: Reprodução)
Eloísa Mafalda (Foto: Reprodução)

VÍDEO YOUTUBE: Escândalo! Gusttavo Lima usa mais de R$ 1 milhão de dinheiro público 

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários