Categoria -A Dona do Pedaço

A Dona do Pedaço – resumo dos capítulos, sinopse, elenco, fotos e muito mais.

Estreia: 20 de Maio de 2019

Emissora: Globo

Classificação: Não recomendado para menores de 14 anos

Gênero: Nacional

País: Brasil

Autor: Walcyr Carrasco

Direção Geral: Amora Mautner

Elenco: 

Juliana Paes (Maria da Paz)

Fernanda Montenegro (Dulce)

 Nivea Maria (Evelina)

Genézio de Barros (Ademir)

Maeve Jinkings (Zenaide),

Dionísio Neto (Hélcio),

Nathalia Dill (Fabiana),

Paolla Oliveira (Vírginia/Vivi),

César Ferrario (Adão),

Guilherme Leicam (Mão Santa),

Sergio Guizé (Chiclete),

Marcos Palmeira (Amadeu),

Jussara Freire (Nilda),

Luiz Carlos Vasconcellos (Miroel),

Álamo Facó (Vicente),

Áurea Maranhão (Ticiana),

Rafael Queiroz (Rael),

Fernando Eiras (Padre),

Suely Franco (Marlene),

Ary Fontoura (Antero),

Betty Faria (Cornélia),

Tonico Pereira (Chico),

Marco Nanini (Eusébio),

Rosi Campos (Doroteia),

Caio Castro (Rock),

Bruno Bevan (Zé Hélio),

Glamour Garcia (Britney),

Carol Garcia (Sabrina),

Agatha Moreira (Josiane/Jô),

Rosane Gofman (Ellen),

Duio Botta (Jardel),

Heloísa Jorge (Gilda),

João Gabriel D’Aleluia (Carlito),

Lucy Ramos (Silvia),

José de Abreu (Otávio),

Natália do Vale (Beatriz),

Rosamaria Murtinho (Linda),

Lee Taylor (Camilo),

Cynthia Senek (Edilene),

Osvaldo Mil (Cosme),

Monica Iozzi (Kim),

Rainer Cadete (Téo),

Malvino Salvador (Agno),

Deborah Evelyn (Lyris),

Nathalia Timberg (Gladys),

Reynaldo Gianecchini (Régis),

Mel Maia (Cassia),

Anderson Di Rizzi (Marcio),

Pedro Carvalho (Abel).

Audiência Média: 32 pontos

Meta de Audiência da Globo: 30/32 pontos – A Dona do Pedaço está superando as expectativas da emissora carioca em comparação a novela anterior O Sétimo Guardião de Aguinaldo Silva que foi considerada um fracasso.

RESUMO DA NOVELA A DONA DO PEDAÇO

Veja aqui o que vai acontecer nos próximos capítulos de A Dona do Pedaço, da Globo, de forma resumida e saiba primeiro os acontecimentos antes de todo mundo.

SINOPSE DA NOVELA DAS NOVE DA GLOBO

Maria da Paz (Mirella Sabarense/ Juliana Paes) nasceu e cresceu na cidade fictícia de Rio Vermelho, no interior do Espírito Santo. Jovem humilde, ela vem de uma família de justiceiros profissionais, os Ramirez, e se apaixona por Amadeu (Marcos Palmeira), advogado formado em Vitória e membro da principal família rival nos negócios, os Matheus. Uma tragédia no dia do casamento os afasta e os faz acreditar que o outro está morto. A obra, dividida em um prólogo e duas fases, exalta o poder feminino por meio da trajetória de Maria e traz uma história contemporânea de amor com elementos de um dos maiores clássicos da literatura mundial: Romeu e Julieta, de William Shakespeare, sem perder de vista o humor, que passeia por toda a trama. “A Dona do Pedaço é uma novela que fala de coragem e esperança. Acredito que as pessoas podem subir na vida utilizando aquilo que já sabem, um dom, e a vontade de lutar e trabalhar. A novela fala da certeza de que todos podem encontrar seu lugar no mundo”, ressalta o autor Walcyr Carrasco.

Com passagem de tempo de cerca de duas décadas, a novela se desenvolve, em dias atuais, em São Paulo, onde Maria da Paz construiu fortuna com os bolos que aprendeu a fazer ainda criança, tornando-se uma bem-sucedida empresária no ramo da confeitaria. Mãe de Josiane (Agatha Moreira), uma jovem com caráter duvidoso, Maria ainda terá que enfrentar as armações da filha que teve da relação com Amadeu, sem imaginar que, na verdade, ela a despreza e só pensa em poder e dinheiro. Mas o reencontro com seu grande amor depois de todos esses anos pode dar novos contornos a esse melodrama clássico. “Essa é uma novela realista, que trata do cotidiano, com mensagens claras de otimismo, luta e esperança. Estou trabalhando com uma estética mais pop, com brilho e alegria, acompanhando a dramaturgia tão ampla que é característica de Walcyr”, conceitua a diretora artística Amora Mautner.

As famílias Ramirez e Matheus e o amor impossível

Em Rio Vermelho, ainda na década de 1990, duas famílias rivais de justiceiros disputam a hegemonia do negócio: os Ramirez e os Matheus.

Na primeira, Dulce (Fernanda Montenegro) é a matriarca. Viúva e responsável pelo clã, ela vive na mesma casa com seus filhos, noras, sobrinhos, netas e bisnetas. Seu filho Ademir (Genézio de Barros) é casado com Evelina (Nivea Maria) e tem duas filhas: Maria da Paz (Mirella Sabarense/ Juliana Paes) e Zenaide (Manu Fernandes/ Maeve Jinkings). Já Adão (César Ferrario), sobrinho de Ademir, é pai de Hélcio (Dionísio Neto) e casado com Berenice (Maria Sílvia Radonille). Eles adotam Junior (Bernardo Amil/ Guilherme Leicam) e ajudam a criar o agregado da família, Ricardo/ Chiclete (Luiz Felipe Mello/ Sergio Guizé). Também na casa vivem as filhas de Zenaide e Hélcio, Fabiana (Maria Clara Baldon/ Nathalia Dill) e Virgínia (Duda Batista/ Paolla Oliveira). Dulce é respeitada por todos e dá sempre a última palavra, a que normalmente prevalece frente a todos os parentes.

Os Ramirez criam as futuras gerações da família para assumirem o “ofício” dos mais velhos no ramo em que atuam. Maria, no entanto, desde muito pequena se destaca na cozinha ao lado da avó. Dulce percebe nela o dom de fazer bolos e a incentiva com afeto, dedicando todo o seu amor. A menina cresce apaixonada pelos doces e capricha nos sabores provocando os melhores prazeres em quem os consome.

Na família Matheus, a matriarca é Nilda (Jussara Freire), uma mulher dura, forte, capaz de tudo para proteger os seus. Mora com o marido Miroel (Luiz Carlos Vasconcelos), os filhos Ticiana (Áurea Maranhão), Vicente (Álamo Facó) e Amadeu (Marcos Palmeira), além do neto Rael (Luiz Eduardo Toledo/ Rafael Queiroz), filho de Ticiana.

Amadeu se diferencia dos demais membros da família porque teve a oportunidade de passar um tempo em Vitória, onde estudou Direito. Lá, se formou como advogado para que a família tivesse um profissional de confiança capaz de defendê-la diante das mortes provocadas, mas, ao voltar ao convívio de seus familiares, quer mostrar que a violência não é o caminho, muito menos o sustento.

Maria da Paz e Amadeu combinam no fato de serem avessos aos ideais de seus familiares. Não veem como opção de vida serem justiceiros. Querem convencê-los de que o amor é necessário e apostam nessa transformação quando, depois de um encontro inesperado, se apaixonam perdidamente um pelo outro.

Ao descobrirem suas origens nas primeiras conversas, pensam logo em fugir juntos por acreditarem que ali não será possível viver o amor que sentem, mas uma trégua ainda é possível arriscar.

Dispostos a enfrentar o ódio nutrido por suas famílias durante décadas, eles decidem contar tudo para seus respectivos parentes. Maria então pede uma reunião entre as duas famílias e sua avó Dulce (Fernanda Montenegro) a autoriza. O casamento, enfim, é consentido. Maria (Juliana Paes) e Amadeu (Marcos Palmeira) se entregam ao amor e o pacto é selado. É decretado o fim da violência.

No dia da cerimônia, a cidade comemora 100 dias sem mortes, mas o que parece ser a realização de um sonho se torna um pesadelo. Diante do altar e dos convidados, Amadeu é atingido por um tiro misterioso ao lado da noiva e o amor dos dois é interrompido.

Ameaçada de morte pela família do amado, Maria não consegue vê-lo no hospital e precisa fugir o quanto antes. Afinal, os Matheus querem vingar o atentado contra o herdeiro. Maria fica desolada, mas sabe que precisa ir embora. A jovem conta com o apoio da mãe Evelina (Nivea Maria) e do padre da cidade (Fernando Eiras) para viajar para São Paulo. Ele indica uma prima que pode acolhê-la por lá. Não há mais o que fazer ali, mas a certeza de que Amadeu vai sobreviver a fortalece.

Enquanto a viagem de Maria acontece, a família Matheus decide se vingar dos Ramirez atentando contra a vida das crianças Fabiana (Maria Clara Baldon/Nathalia Dill) e Virgínia (Duda Batista/ Paolla Oliveira), sobrinhas dela. Miroel (Luiz Carlos Vasconcelos) determina que Vicente (Álamo Facó) dê um fim nas meninas, mas, ao ficar diante delas, ele recua. Fabiana, a primeira a ser raptada, é deixada em um convento distante da cidade e Virgínia é separada da mãe, em Vitória, quando tentam fugir juntas para São Paulo. A garota fica perdida pelas ruas.

Amuleto dado por bisavó marca a trajetória de duas irmãs

Assim que é deixada no convento, Fabiana (Maria Clara Baldon/Nathalia Dill) é recebida pela Madre (Regina Sampaio) e não consegue passar informações sobre o paradeiro de sua família. Acolhida no local, passa a ser criada pelas freiras. Com o passar dos anos, mesmo como postulante – sem ter feito seus votos -, ela é quem cuida de toda a contabilidade do convento.

Virgínia (Duda Batista/ Paolla Oliveira), que, a princípio, caminhava para um destino mais trágico do que a irmã, teve mais sorte. Na fuga de Rio Vermelho para Vitória, é caçada de perto por Vicente (Álamo Facó), e, a pedido da própria mãe, Zenaide (Manu Fernandes/ Maeve Jinkings), que percebe o iminente risco de morte que elas estão correndo, sai em disparada. Sozinha e desamparada, Virgínia perambula pelas ruas de Vitória e é encontrada por Otávio (José de Abreu) e Beatriz (Natália do Vale), que estavam de passagem pela cidade por motivos de trabalho. Ele é sócio da construtora Habitex, em São Paulo, e pesquisa empreendimentos no local.

O casal não tem filhos porque Beatriz é estéril, mas quando se depara com a menina fica encantado e decide adotá-la. Ao longo do processo, eles não conseguem informações sobre o seu passado e a única referência que as duas irmãs carregam da família é um amuleto oferecido de presente pela bisavó Dulce (Fernanda Montenegro) no aniversário delas.

Após uma passagem de tempo, Fabiana (Nathalia Dill), ainda no convento, pede autorização da madre para assistir à TV. Coincidentemente, nessa hora, Virgínia (Paolla Oliveira) aparece em um programa de TV usando o amuleto idêntico ao dela. Fabiana decide, então, se mudar para São Paulo, para se aproximar da irmã, que, depois de ter sido adotada e criada por Otávio e Beatriz, tornou-se uma das influenciadoras digitais mais famosas do país. Mas essa aproximação não é motivada por uma inocente saudade, e sim por um misto de inveja e rancor.

Com uma aparente boa intenção, Fabiana consegue um emprego na construtora Habitex e logo dá um jeito de fazer amizade com a irmã, sem revelar sua verdadeira identidade. Virgínia é receptiva, nutre por ela um inconsciente afeto e não imagina que Fabiana tem uma verdadeira obsessão de conquistar a vida luxuosa que nunca teve.

A chegada de Maria da Paz a São Paulo

Também para fugir dos Matheus, Maria (Juliana Paes) se muda sozinha para São Paulo, mas não para de pensar em seu grande amor Amadeu (Marcos Palmeira) e na separação violenta provocada pelo ódio entre as duas famílias.

No bairro do Bixiga, é recebida pela prima do padre, Marlene (Suely Franco). Com uma vida simples, a professora aposentada promete ajudá-la a conseguir um trabalho.

Ao mesmo tempo em que Maria chega ao Bixiga, uma família de moradores de rua invade um imóvel vizinho que estava desocupado. Cornélia (Betty Faria), a matriarca, Chico (Tonico Pereira), seu marido, o filho Eusébio (Marco Nanini), a nora Dorotéia (Rosi Campos) e os netos Rock (Allexandre Colman/Caio Castro), Zé Hélio (Flávio Bisneto/ Bruno Bevan), Rarisson (Theo Almeida/ Glamour Garcia) e Sabrina (Alice Jardim/Carol Garcia), sobrinha de Dorotéia, que foi criada como filha dela, após serem despejados de um edifício, encontram a casa fechada e decidem se instalar por lá. O grupo, um tanto grande, folgado e engraçado, logo se aproxima de Maria e Marlene. Doroteia se torna uma grande amiga de Maria.

Para conseguir um emprego para a herdeira dos Ramirez, Marlene conta com o apoio de Linda (Rosamaria Murtinho), colega de profissão, para apresentar a jovem à família de Gladys (Nathalia Timberg). É neste momento que Maria conhece o filho dela, Régis (Reynaldo Gianecchini), um playboy de uma família tradicional, mas falida. Ela o reconhece das revistas de celebridades, mas não sabe que é Agno (Malvino Salvador), marido de Lyris (Deborah Evelyn), genro de Gladys, que sustenta os luxos do cunhado com o lucro da construtora de imóveis Habitex, da qual é sócio com Otávio (José de Abreu).

Empolgada com a oportunidade de começar a trabalhar e recomeçar a vida na cidade grande, Maria passa mal e, após realizar exames, descobre que está grávida de Amadeu (Marcos Palmeira). A notícia, apesar de deixá-la assustada, traz uma motivação maior para viver e buscar forças para superar os novos obstáculos. O fruto do seu grande amor cresce em seu ventre. Por isso, acaba não sendo contratada como empregada na casa de Gladys (Nathalia Timberg), que, ainda assim, junto da filha Lyris (Deborah Evelyn), lhe dá uma boa quantia em dinheiro para ajudá-la a criar o bebê.

Cientes de todo o potencial culinário de Maria, Marlene (Suely Franco), Dorotéia (Rosi Campos) e Eusébio (Marco Nanini) a incentivam a vender o maravilhoso bolo que a moça faz, sem maiores pretensões, pelas ruas de São Paulo para sustentar sua cria. Antero (Ary Fontoura), advogado e vizinho de Marlene, também é fundamental para fazer a iniciativa dar certo. Ele é quem empresta o carro para que Maria tenha agilidade nas vendas pela cidade.

É neste mesmo período que Maria (Juliana Paes) leva outro duro golpe. A notícia do sumiço das sobrinhas Fabiana (Maria Clara Baldon/Nathalia Dill) e Virgínia (Duda Batista/ Paolla Oliveira) a faz pensar em voltar para o Espírito Santo. Mas Marlene a convence de ficar e trabalhar. Maria aceita, mas promete para si mesma que vai encontrar as meninas assim que estiver financeiramente estabelecida.

O árduo trabalho da boleira não tarda a prosperar, assim como sua gravidez não para de evoluir. Com seis meses de gestação, ela não aguenta o tranco provocado pela notícia da “morte” de Amadeu (Marcos Palmeira), transmitida sem cerimônia por sua mãe. Maria sofre com um parto prematuro e nem imagina que Nilda (Jussara Freire) e Evelina (Nívea Maria) combinaram de mentir para os próprios filhos numa tentativa de salvá-los e de interromper o ciclo de ódio e matanças em torno de Matheus e Ramirez.

O nascimento antecipado de Josiane (Agatha Moreira) não abate Maria, que passa a usar seu dom como combustível para superar todo o sofrimento. Enquanto a filha segue internada na incubadora, ela consegue abrir, com a ajuda de Antero (Ary Fontoura) e Marlene (Suely Franco), sua primeira loja em uma garagem depois de vender muito bolo nas ruas da cidade.

A recuperação de Amadeu

Após levar o tiro no altar da igreja durante o próprio casamento, Amadeu (Marcos Palmeira) é levado às pressas para um hospital em Vitória e preocupa os familiares, pois corre risco de morte. Mas, depois de sobreviver à UTI, ele recebe alta e sai numa cadeira de rodas. Não é certo que volte a andar. Para ver o filho saudável, Nilda (Jussara Freire) monta um quarto com toda a estrutura hospitalar. Ela também contrata a fisioterapeuta Gilda (Heloísa Jorge) para acompanhar sua recuperação na casa de campo da família.

A fisioterapeuta estranha a ausência da noiva dele e Amadeu diz não saber de seu paradeiro, mas não esconde que Maria é o grande amor da sua vida e que ainda espera revê-la. Com uma grande dedicação, ela o ajuda a recuperar os movimentos das pernas. E os dois acabam desenvolvendo mutuamente uma relação de carinho. Passam-se cerca de seis meses, quando Nilda chega de Rio Vermelho, e, seguindo o combinado com Evelina (Nívea Maria), revela ao filho que Maria está morta. Amadeu, que já anda com ajuda de muletas, desmorona.

Mesmo sofrendo com o rompimento desse amor e, ainda fragilizado, ele decide se casar com Gilda. Depois de anos e para virar a página de história de tragédias familiares, Amadeu resolve ir morar em São Paulo, onde quer trabalhar como advogado. Da união com Gilda também nasce um fruto, Carlito (Joao Gabriel D’Aleluia).

20 anos depois

Tragédias e separações marcam a vida de Maria da Paz, mas ainda assim ela consegue prosperar. Sua força, seu talento, sua determinação e, principalmente, o amor são os motores dessa superação. Ela agora é dona de 22 lojas da rede de confeitaria “Bolos da Paz”. Apesar de ser bem-sucedida financeiramente, a empresária não esquece Amadeu (Marcos Palmeira). E o fruto desse amor, a filha Josiane (Agatha Moreira), é a razão de todas as suas conquistas.

Maria ama tanto a filha que não percebe as más intenções da jovem e o desprezo que ela nutre pela mãe, afinal, como uma boa vilã, não deixa transparecer nada. Além disso, despreza o próprio nome, odeia a forma como a mãe se comporta e se veste, e não aceita o fato de não ter livre acesso ao dinheiro da família.

O maior sonho de Josiane é tornar-se uma digital influencer de sucesso. Ela sabe que para isso precisa investir no negócio e ainda convencer a mãe de que vale a pena o investimento.

A família invasora

Com muito jogo de cintura, Cornélia (Betty Faria) consegue manter a família na casa vizinha à de Maria durante todos esses anos. Por causa da aposentadoria que recebe mensalmente, está sempre administrando a crise entre o filho Eusébio (Marco Nanini) e o marido Chico (Tonico Pereira). Todos brigam para ter direito à sua “fortuna”.

Enquanto isso, Maria oferece emprego para Zé Hélio (Bruno Bevan) na área de tecnologia da fábrica de bolos, afinal, ela ajuda sempre que pode. Já os demais netos de Cornélia seguem por caminhos diferentes. Rock (Caio Castro) passa a maior parte do tempo treinando boxe na academia, Rarisson (Theo Almeida/ Glamour Garcia) vai para outra cidade concluir a formação em Ciências Contábeis e Sabrina (Carol Garcia) mantém um trabalho noturno que não revela oficialmente para a família, mas deixa todos desconfiados.

A matriarca Dorotéia (Rosi Campos) sonha com o sucesso do filho Rock, pois sabe que ele pode trazer mais dinheiro para casa e, com sorte, virar um ídolo do esporte, assim como o personagem icônico que serviu de inspiração para batizá-lo ao nascer. Já Rarisson (Theo Almeida/ Glamour Garcia) passa muito tempo sem dar notícias para os pais, mas mantém contato com o irmão Zé Hélio (Bruno Bevan). Quando anuncia seu retorno, a família se prepara para recepcioná-lo. Rarisson chega sem ser percebido na rodoviária e logo se apresenta aos familiares como Britney (Glamour Garcia). Depois de anos estudando fora, conta que fez sua transição de gênero e agora se chama oficialmente Britney, inclusive nos documentos.

O encontro entre Virgínia e Josiane e o universo das digital influencers

Virgínia (Paolla Oliveira) se tornou a maior digital influencer do país, mais conhecida como Vivi Guedes, referência para muitos jovens que querem investir nessa área. Josiane é uma de suas fãs e não imagina que a jovem influenciadora é sua prima desaparecida. Para chegar perto dela, conta com a ajuda de Rock (Caio Castro), afinal, ele malha na mesma academia que Virgínia. Mas há uma condição: ele só promoverá o encontro entre elas se Josiane falar com Maria da Paz para patrocinar os treinos dele no boxe.

A relação entre Josiane e Rock é antiga. Por morarem em casa vizinhas, foram criados próximos. Josiane vê nele uma pessoa ambiciosa e usa o fato a seu favor para se dar bem.

Assim que conhece Vivi, Josiane recebe dela uma indicação fundamental para dar o pontapé inicial em sua carreira de it girl: Kim (Monica Iozzi). A consultora e agente da consagrada influencer é a responsável por uma revolução na vida de Josiane.

O reencontro de Maria e Amadeu

Duas décadas depois da tragédia que marcou sua vida, Amadeu resolve se mudar para São Paulo com a família. Já na cidade, Gilda (Heloísa Jorge) procura uma nova oportunidade de trabalho como corretora de imóveis. Com eles e o filho Carlito (João Gabriel D’Aleluia), também vive Silvia (Lucy Ramos), irmã de Gilda, que trabalha como professora de inglês. Um de seus alunos é Márcio (Anderson Di Rizzi), seu namorado e gerente da fábrica de Maria da Paz (Juliana Paes).

É através dele que Amadeu, durante uma conversa, começa a acreditar no impossível: sua Maria da Paz pode estar viva. Ao saber que Márcio trabalha em uma confeitaria e que a proprietária do estabelecimento tem o mesmo nome do seu grande amor, o advogado fica completamente desestabilizado. Em conversa com a própria mulher, é incentivado por ela a ir até a loja de bolos para acabar de vez com a dúvida. Gilda fica preocupada com o sentimento que o marido ainda nutre pela ex-noiva, mas sabe que a atitude dele é necessária para que possam viver em paz.

Ao chegar na loja, Amadeu escolhe o bolo de canela. Imediatamente ao provar um pedaço, é transportado para a primeira vez que comeu o bolo feito por Maria, quando ainda eram namorados. Não demora, ela chega à loja e o encontro é inevitável.

Os sócios na construtora Habitex

Otávio (José de Abreu) e Beatriz (Natália do Vale) mantêm um casamento de anos e moram com Linda (Rosamaria Murtinho), mãe de Beatriz. Ela sabe que o marido possui alguns casos extraconjugais, mas é incentivada pela mãe a não se separar. Ele, no entanto, faz jus à fama de pegador, mas tende a ouvir Virginia (Paolla Oliveira), quando ela percebe que as atitudes do pai estão extrapolando.

Edilene (Cynthia Senek) trabalha na casa deles, e junto do pai Cosme (Osvaldo Mil), motorista da família, tem uma rotina intensa de trabalho. A jovem parece ter uma certa ingenuidade, mas, no fundo, sabe que pode se dar bem com o patrão. Quando ela percebe o interesse dele, decide investir na relação, pois acredita que o casamento com Beatriz está realmente falido e ele precisa apenas de um incentivo para tomar a atitude de casar-se com ela.

Já Agno (Malvino Salvador), sócio e amigo de Otávio, mora com a mulher Lyris (Deborah Evelyn), a sogra Gladys (Nathalia Timberg), o cunhado Régis (Reynaldo Gianecchini) e a filha Cássia (Mel Maia). O casamento deles está em crise, pois o empresário só trabalha e Lyris vive reclamando de sua ausência na intimidade. Incomodada com o sofrimento da filha, Gladys insiste nas mais estapafúrdias dicas para ela recuperar seu relacionamento. Mas, ainda assim, Agno parece esconder um segredo.

A armação de Josiane

O tempo passou e Régis (Reynaldo Gianecchini) continua levando uma vida boa, sustentada por Agno (Malvino Salvador). Ele vive reclamando do cunhado, mas não consegue fazer muita coisa para deixar de bancar o playboy. Mesmo tentando segurar a grana, Agno sabe que a fortuna da família de Régis o ajudou no início dos negócios e agora precisa manter o padrão de vida dos parentes. Mas é o encontro com Josiane (Agatha Moreira) que muda por completo a vida de Régis.

Em um badalado evento, ele conhece Josiane. A sintonia é imediata. Ambos são tomados por desejo e ambição, se identificam no caráter e no sonho de ficarem cada vez mais ricos. Claro que ele não revela ser sustentado pelo cunhado, mas logo tornam-se cúmplices e estabelecem encontros rotineiros.

A sintonia e a ausência de limites éticos para conseguir o que querem unem Régis e Josiane numa armação inacreditável. A jovem sabe que a mãe ama Amadeu (Marcos Palmeira) e quando o reencontro deles acontece, ela se desespera com a possibilidade de seus pais ficarem juntos novamente. O desprezo pela origem humilde de Amadeu não é diferente do que ela nutre pela mãe. E, para acabar com qualquer chance de reaproximação dos dois, Josiane propõe a Régis que seduza e se case com Maria, pois só assim terão meios para tirar dela toda a fortuna que almejam. O bom vivant nem titubeia e aceita o “esforço”. Mas o destino pode mudar a trajetória dos planos questionáveis de Regis e Josiane.

PERFIS DOS PERSONAGENS PRINCIPAIS

Maria da Paz (Juliana Paes) – Neta de Dulce (Fernanda Montenegro), filha de Evelina (Nívea Maria) e Ademir (Genézio de Barros). Irmã de Zenaide (Manu Fernandes/ Maeve Jinkings) e prima de Hélcio (Dionísio Neto). Herdeira dos Ramirez, ela é uma mulher bonita, decidida e de bom coração. Apaixona-se por Amadeu (Marcos Palmeira) e luta para se casar com ele. Jurada de morte pelos Matheus, depois que Amadeu sofre um atentado no dia do casamento deles, foge para São Paulo, onde, para se sustentar, começa a vender seus bolos caseiros. O sucesso é tamanho que faz fortuna e se torna dona de uma rede de confeitarias e franqueados. Trabalha incansavelmente para criar sozinha a filha Josiane (Agatha Moreira) e se envolve com Régis (Reynaldo Gianecchini). Ainda assim, não supera a perda de seu primeiro e grande amor, dado como morto. E descobrir que ele está vivo vai abalar suas estruturas.

Régis (Reynaldo Gianecchini) – É bonito, charmoso, um playboy sem juízo. Faz canalhices, tem um lado vilão, mas também um lado apaixonado e sensual. É de família tradicional e sempre foi mimado pela mãe, Gladys (Nathalia Timberg). É sustentado por Agno (Malvino Salvador), marido de sua irmã Lyris (Deborah Evelyn). Envolve-se com Josiane (Agatha Moreira) e juntos armam um plano para tirar o dinheiro de Maria (Juliana Paes).

Josiane (Agatha Moreira) – Filha de Maria (Juliana Paes) e Amadeu (Marcos Palmeira). Foi criada pela mãe, que desconhecia a informação de que o pai estava vivo. Envolve-se com Régis (Reynaldo Gianecchini), mas decide aproximá-lo de Maria para aplicar um golpe na mãe. Ao conhecer o pai Amadeu, não tem o menor pudor em desprezá-lo, por considerá-lo rústico e malvestido. Resolve tornar-se digital influencer e tem Vivi Guedes (Paolla Oliveira) como referência.

Amadeu (Marcos Palmeira) – Filho de Nilda (Jussara Freire) e Miroel (Luiz Carlos Vasconcelos). Irmão de Vicente (Álamo Facó) e Ticiana (Áurea Maranhão). Foi estudar em Vitória, onde se formou em Direito. Dono de uma índole pacífica, não tem interesse algum em seguir a dinastia da família. Sofre um atentado no altar, prestes a se casar com Maria (Juliana Paes). Depois de meses em recuperação, casa-se com Gilda (Heloísa Jorge), sua fisioterapeuta, e tem um filho com ela, Carlito (João Gabriel). O reencontro com Maria, seu grande amor, faz sua vida aparentemente estruturada tremer.

Fabiana (Maria Clara Baldon/ Nathalia Dill) – É a irmã mais velha de Virgínia (Paolla Oliveira). Filha de Zenaide (Maeve Jinkings) e Hélcio (Dionísio Neto). Quando os Ramirez e os Matheus se desentendem por ocasião do casamento de Maria (Juliana Paes) e Amadeu (Marco Palmeira), é raptada pela família rival e deixada em um convento. Criada por freiras, cresce sonhando com a vida que gostaria de ter ao lado de sua família. Um dia, através de um programa de TV, reconhece a irmã Virgínia (Paolla Oliveira), que mostra um amuleto igual ao dela. Descobre onde ela mora e se aproxima, mas aos poucos revela sua faceta vingativa e rancorosa.

Virgínia (Duda Batista/ Paolla Oliveira) – Filha caçula de Zenaide (Maeve Jinkings) e Hélcio (Dionísio Neto), irmã de Fabiana (Maria Clara Baldon/ Nathalia Dill). É adotada por Otávio (José de Abreu) e Beatriz (Natália do Vale), após ser separada da mãe na infância. Amada e paparicada, torna-se uma it girl, conhecida como Vivi Guedes. Vive no mundo ultrafashion e contrata Kim (Monica Iozzi) para administrar sua carreira. É namorada de Camilo (Lee Taylor) e a principal referência de Josiane (Agatha Moreira) no projeto para se tornar uma digital influencer.

PUBLICIDADE

ASSISTA!

;