Band

Pânico preferiu ‘ignorar’ demissão da Band e não se despedir por um único motivo; saiba qual

Emílio Surita comanda toda a trupe do Pânico (Foto: Reprodução/Band)
Emílio Surita comanda toda a trupe do Pânico (Foto: Reprodução/Band)

Quem assistiu ao Pânico na Band no último fim de semana pôde notar que a trupe de humoristas em nenhum momento se despediu da emissora do Morumbi ou agradeceu o público pelos anos de parceria, pelo contrário! Apesar do eminente clima pesado do anúncio do fim do Pânico para esse mês de dezembro, os humoristas foram profissionais e seguiram como se nada estivesse acontecendo, o que de fato acaba intrigando muita gente, já que eles sempre foram conhecidos por falar tudo ao público, até mesmo na época da RedeTV!, quando queriam um novo cenário.

O fato é que o TV Foco apurou que as negociações do Pânico com o SBT estão completamente descartadas e com a Record também não avançaram, restando assim, apenas acreditar que a Band possa voltar atrás em sua decisão. A expectativa entre parte da equipe, é até mesmo que a emissora pudesse achar uma forma de diminuir os custos da produção e torná-la mais rentável. Desta maneira, o silêncio dos humoristas do programa está mais do que explicado.

+ Ticiane Pinheiro diz que não gostou do Dancing Brasil e causa nas redes sociais

É importante ressaltar, que conforme o TV Foco noticiou em primeira mão, as gravações de Natal e Ano Novo já feitas também não contaram com absolutamente nenhum tipo de despedida. Ou seja, o programa poderá realmente simplesmente sumir do ar sem um: Adeus. Aguardar para ver!

VESGO DÁ SUA PRIMEIRA DECLARAÇÃO SOBRE O FIM DO PÂNICO

O repórter Vesgo se manifestou pela primeira vez sobre o fim do programa Pânico na Band, cuja última edição ao vivo foi ao ar na noite deste domingo (17). Até o seu último dia de exibição, no final deste ano, a atração contará com os programas que foram gravados previamente.

Sobre o assunto, Rodrigo Scarpa (Vesgo), disse que um programa como esse é importante para a televisão brasileira, no texto que foi publicado em seu perfil no Instagram. “Temos que aprender a respeitar os ciclos! Foram 14 anos de muito trabalho na TV, luta e vários troféus”, disse ele.

“Não é tão fácil manter um programa com 3h30 de arte e, principalmente, com humor. Na estreia, em 2003, não existia o politicamente correto, o YouTube, e soubemos aproveitar muito disso com humor revolucionário, ousado e com muita sátira sobre a televisão”, explica.

Caio Castro recebe elogio de um homem e dá resposta surpreendente

“O culto às celebridades foi desmistificado nas coberturas de festas, nas sandálias da Humildade. Ríamos da TV, falávamos cara a cara a verdade pra políticos , celebridades e subcelebridades. Brincadeiras à lá Andy Kauffman como 6 dedos da Cicarelli, o Monge Carioca”, reflete.

“Um dos primeiros Memes da Internet, a Dança do Siri, ultrapassou os limites da Rede TV, parando na boca de Galvão Bueno em uma transmissão na Rede Globo”, contou. “E como explicar os 18 pontos no Ibope em uma emissora pequena como a Rede TV? Um fenômeno, sim!”, relembra.

“Uma carência do humor do fundão da escola, humor criativo, ingênuo e transgressor. Anônimos viraram famosos. Quem se lembra do Zina? Charles? Antônio Nunes? Pedala Robinho? Éramos adolescentes experimentando o sucesso na TV”, comemora Vesgo.

Um dia após post romântico, Maraísa apaga todas as fotos do noivo no Instagram

“Hoje, no último programa ao Vivo na Band e como um dos primeiros a seguir do início ao fim esta etapa, me sinto orgulhoso de ter feito parte dessa história. O pânico nunca acaba , mas essa história na TV ficará sempre marcada. A liberdade editorial , os furos de reportagem , os grandes personagens…”, afirma.

“Sou grato ao Tutinha e ao Emilio Surita que acreditaram nesse projeto vencedor. Aos donos das emissoras”, agradece, deixando claro que não é o fim: “E que venham mais projetos. Mais ciclos de vida! É hora de celebrar tantas conquistas, tantos troféus e varias vezes que ficamos em primeiro na corrida de domingo!”.

Com Ivete Sangalo e sem Claudia Leitte, The Voice fracassa na Globo

“Não há como esquecer da Pá Maluca, Vesgo e Silvio , Sabrina, Vô num vô , Samambaia, Panicats, A Hora da Morte, Amaury Dumbo, Bola e Bolinha, Gabiherpes, viagens internacionais, praias, 3 copas do mundo, Poderoso Castiga, Meda, Gui Santana , Alfinete e Zina, Impostor, Xupla, Mendigo, Quietinho, entrevistas com Silvio Santos, sátiras. A História nunca será apagada e continua ! A todos os fãs e equipe, meu muito obrigado”, finaliza.

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Aaron Tura

Aaron Tura é um jornalista, paulista que ama o mundo da televisão e seus afins. Ligado nas novidades da telinha, fundou o TV FOCO em 2006 com o propósito de trocar opiniões e informações!