Globo

Éramos SeisGloboNovelas

Por causa de fracasso, famosos da Globo debocham e humilham criadores de Éramos Seis e clima esquenta nos bastidores

globo silvio de abreu Gloria Pires (Lola) em cena de Éramos Seis, que tem audiência em queda (Foto: Reprodução/Globo)
Gloria Pires (Lola) em cena de Éramos Seis, que tem audiência em queda (Foto: Reprodução/Globo)
globo silvio de abreu Gloria Pires (Lola) em cena de Éramos Seis, que tem audiência em queda (Foto: Reprodução/Globo)
Gloria Pires (Lola) em cena de Éramos Seis, que tem audiência em queda (Foto: Reprodução/Globo)

Trama originalmente escrita por Silvio de Abreu e exibida no SBT em 1994, Éramos Seis, readaptada na Globo, tem audiência abaixo do esperado

A Globo vem enfrentando serias dificuldades para empacar a atual novela das 18h “Éramos Seis” na audiência e conseguir o mesmo Ibope que sua antecessora, “Órfãos da Terra”. O dilema da trama adaptada por Ângela Chaves, estreante na emissora, é ainda maior porque a história é uma readaptação da trama original escrita por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho e exibida em 1994 no SBT.

Atualmente, Silvio de Abreu é o responsável pelo setor de dramaturgia da Globo, sendo ele a pessoa que aprova ou desaprova uma determinada história e estipula quando ela irá ao ar. Ainda, cabe ao executivo mudar a história dos personagens de um folhetim caso não esteja rendendo a audiência esperado, como é o caso de Éramos Seis. No entanto, o autor parece não querer mexer na trama, originalmente escrita por ele.

O fato, de acordo com informações do jornalista Sandro Nascimento, do site Na Telinha, se tornou motivo de comentários e piadas nos bastidores da Globo, e Éramos Seis já é chamada como “a novela do chefe”. Autores veteranos da emissora carioca seriam os principais responsáveis pelas críticas internas à produção readaptada por Ângela Chaves.

Ainda segundo o Na Telina, a lentidão de Silvio de Abreu em mexer na novela e implantar mudanças para melhor a audiência também virou motivo de assunto na Globo. O site aponta que, por exercer um alto cargo no setor de dramaturgia no canal, o executivo tem o poder de mexer nos folhetins, mudar o perfil dos personagens e, entre outros, trocar desfechos. O que não estaria acontecendo em Éramos Seis.

Conforme o site, não é de hoje que parcela significativa dos autores da Globo vêm reclamando da gestão de Silvio de Abreu, que assumiu o comando de dramaturgia da empresa em 2014. Segundo o noticioso, existiria uma “panelinhas” [grupo de pessoas da preferência do autor], que estariam desfrutando de privilégios e, ainda, um desrespeito por parte de Abreu em relação às características individuais de cada autor.

Veja também

Éramos Seis estreou no dia 30 de setembro, juntamente com algumas mudanças feitas na Globo [no mesmo dia, por exemplo, foi ao pela primeira vez o programa Se Jogo e Maju Coutinho assumiu o comando do Jornal Hoje]. A trama readaptada por Ângela Chaves, tem como protagonistas Lola (Gloria Pires) e Júlio (Antonio Calloni). O folhetim já mudou de fase, mas nem isso alavancou sua audiência, atualmente na casa dos 20 pontos.

https://www.instagram.com/p/B3CU0O1nFGn/

VÍDEO YOUTUBE: Luto! Anne Lottermann, do Faustão, encara a morte de perto

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários