Internacional

Preconceito: Racismo e sexismo são apontados como motivo para Meghan Markle deixar a realeza

Racismo contra Meghan Markle está sendo apontado como causa para sua saída da realeza (Foto: Reprodução)
Racismo contra Meghan Markle está sendo apontado como causa para sua saída da realeza (Foto: Reprodução)

Racismo contra esposa do príncipe Harry, Meghan Markle, está sendo apontado como motivo para a saída deles da realeza.

Muitos boatos apontam que Meghan Markle foi vítima de racismo desde que chegou à família real britânica, devido a isso, ela tomou a decisão de se retirar do convívio. Mas essa é uma ideia que o Reino Unido tem problemas para engolir.

O debate um tanto polêmico foi aberto depois do anúncio do príncipe Harry e de sua esposa que é afro-descendente, de se retirarem de suas obrigações reais. A ideia de que o Megxit tem a ver com o racismo cria muito desconforto.

Acontece que desde o início do relacionamento, em novembro de 2016, o príncipe Harry divulgou um comunicado à imprensa, denunciando o tom racista de comentários contra aquela que ainda era apenas sua namorada.

Ninguém nunca esqueceu a publicação no Twitter de um apresentador da BBC, logo depois do nascimento do filho do casal, Archie, que veio ao mundo em maio do ano passado. Na foto divulgado por ele, aparece um casal segurando um chimpanzé, sob o título: O bebê real deixou o hospital. Após isso, Danny Baker foi demitido por ter cometido um grave erro de julgamento.

Também foi perturbador o comentário da irmã do primeiro-ministro Boris Johnson, Rachel, no Mail on Sunday em novembro de 2016, onde ela disse que Meghan Markle era geneticamente abençoada e traria um DNA rico e exótico para a família pálida.

Na família Windsor, a princesa de Kent fez o uso de um broche antigo em forma de cabeça de negro, uma joia que lembra o passado colonial e escravista, durante uma refeição de Natal com Harry e Meghan Markle, no Palácio de Buckingham em 2017. Depois do ocorrido, a princesa se desculpou categoricamente pelo feito.

O contra-ataque foi bem rápido! Priti Patel, ministra do Interior oriunda de uma família de imigrantes, garantiu à BBC que o racismo não tev nada haver com a saída do casal. “Não viu nada do tipo”, “grande país (…) pessoas de todas as origens podem progredir em suas vidas”, disse a ministra.

Outras pessoas lembraram que mulheres da família real, começando por Lady Diana, também sofreram assédio pela mídia, sendo o sexismo o principal argumento. “Infelizmente, a imprensa usa a raça de Meghan para criticá-la”, disse o especialista em etiqueta e editorialista do Mail on line, William Hanson.

Depois das acusações de racismo, os jornais se uniram contra Meghan Markle, batizando-a de sua duquesa caprichosa logo depois de seu casamento com Harry.  Em um dos comentários, o The Sun, que é o mais vendido do país, abriu suas páginas para um comentarista que rejeitou ferozmente a ideia de que o Megxit está ligado ao racismo, sob o título: nenhuma prova de racismo na imprensa.

Racismo contra Meghan Markle está sendo apontado como causa para sua saída da realeza (Foto: Reprodução)
Racismo contra Meghan Markle está sendo apontado como causa para sua saída da realeza (Foto: Reprodução)

TV Foco no Youtube

Sobre o autor

Kelves Araújo

Kelves Araújo, cearense, é redator do TV Foco desde 2019, responsável por cobrir o mundo das celebridades internacionais no site.