FIM DE UMA ERA

Decidido pelo Banco Central hoje (04): Record confirma virada no PIX para dar fim a serviço vital de bancos

04/07/2024 às 17h57

Por: Lucas Brito
Imagem PreCarregada
Novidades sobre uso do PIX (Foto: Agência Brasil)

Emissora repercutiu mudanças na dinâmica de transferência, que serão facilitadas e entrarão em vigor já no início do próximo ano, de acordo com integrante do BC

Nesta quinta-feira, dia 5, o Jornal da Record confirmou uma novidade que está em andamento sobre o PIX no Banco Central. Em nota, a instituição expôs que o atual formato de transação deve ser substituído no Brasil, facilitando mais o processo.

No mês de junho, a autarquia registrou um recorde de transferências no país, com mais de 206,8 milhões realizadas em um único. Surpreendentemente, com a mudança que vai entrar em vigor no próximo ano, esse número deve disparar ainda mais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Banco Central, PIX
Dados do Banco Central revelaram que mais de 206,8 milhões de transferências via PIX foram realizadas em um único dia (Foto: Agência Brasil)

Segundo a Record, o Banco Central e o Conselho Monetário Nacional decidiram criar novas regras para o sistema Open Finance, permitindo as transações via PIX por aproximação. Com isso, a necessidade de acessar aos aplicativos dos bancos deixará de ser uma preocupação.

Ainda de acordo com o jornal, o lançamento da nova função para a população geral está previsto para fevereiro de 2025. O objetivo é que, com as novas regras, as etapas burocráticas dos pagamentos online sejam descontinuadas, oferecendo a facilidade das carteiras digitais.

Continua após o Veja Também

Veja também

Hoje, a maioria dos celulares já são adeptos da “wallet”, onde é possível guardar cartões de crédito e débito, liberados com reconhecimento facial. Se o plano der certo, todas as ferramentas ficarão no mesmo espaço. “A partir do ecossistema do Open Finance, da simplificação da jornada de pagamento, vai ser possível a gente ter o PIX por aproximação”, disse o diretor de Regulação do BC, Otávio Damaso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Banco Central, PIX
Assim como os cartões de débito e crédito, o PIX também será liberado por aproximação (Foto: Agência Brasil)

O PIX vai ser taxado?

Até o momento, mudanças referentes às tarifações não serão implantadas pelo Banco Central, garantindo com que ele siga sem cobranças. Desde 2020, a plataforma se tornou indispensável, movimentando mais de R$ 17,6 trilhões somente no ano passado. Por causa do crescimento, um dos modelos antigos, como o DOC, acabou sendo extinto.

“O PIX tem se mostrado uma importante oportunidade para o Brasil reduzir a necessidade do uso de dinheiro em espécie em transações comerciais e também se tornou uma importante ferramenta para impulsionar a bancarização no país, trazendo novos clientes para o sistema financeiro”, disse Walter Faria, diretor adjunto de serviços da Febraban.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

🚨 Tati Machado titular do Encontro + Estrelas intocáveis da Globo + Datena fora da Band: "Não tem dinheiro"    

Anúncio Pix
Banco Central
Destaque
Record
Lucas Brito

Autor(a):

Lucas Brito é um jornalista que ama conversar sobre tudo, mas em especial sobre música, culturas, teorias e boas histórias. Seu maior objetivo é conseguir se tornar um grande comunicador e ter espaço para tratar de assuntos sociais que considera importantes, além de poder opinar sobre a ficção, como séries e novelas. Email: [email protected]

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.