Exclusivo Malhação

Reprovada para ser Ivana, atriz fala sobre papel em Malhação: “Tenho cuidado para não infantilizar”

Joana Borges como Verena em Malhação: Vidas Brasileiras (Foto: Globo/João Miguel Júnior)
A atriz Joana Borges como Verena em Malhação: Vidas Brasileiras
(Foto: Globo/João Miguel Júnior)

No ar em Malhação: Vidas Brasileiras com a personagem Verena, Joana Borges falou sobre a carreira na TV, os desafios e o papel na novela teen da Globo. Reprovada para ser a Ivana de A Força do Querer, a atriz diz que os testes a fizeram amadurecer e que “é bom quando as oportunidades vêm com um pouco mais de dificuldade”.

Chamada de sósia da também atriz Nathalia Dill pela semelhança, Joana, que estreou nas novelas em Rock Story (2016) e fez participação em Deus Salve o Rei, comemora o papel de destaque em Malhação. “Traz à tona assuntos muito polêmicos e que precisam ser colocados em pauta. Machismo, cultura do estupro, feminismo, relacionamento abusivo… Temas fortes sendo tratados de maneira lúdica, de modo a atrair os jovens e ainda gerar reflexão”, diz a atriz ao TV Foco.

Início na TV

Joana Borges e Nathalia Dill (Foto: Reprodução/Instagram)
Joana Borges e Nathalia Dill
(Foto: Reprodução/Instagram)

Joana, que era atriz de teatro, ingressou na TV há menos de dois anos. “Com a personagem Luana, de Rock Story, em 2016. Antes disso, havia feito peças em São Paulo”, conta ela, que atuou na trama das 19h de Maria Helena Nascimento ao lado de Nathalia Dill, com quem é comparada por causa de semelhanças físicas: “A gente contracenou em Rock Story e algumas pessoas comentavam. Acredito que isso chegou a uma proporção um pouco maior depois de ela postar uma foto no Instagram dela em que estávamos com roupas e cabelos parecidos. Repostaram bastante essa foto nas mídias e acabou pegando”.

Questionada sobre o que deu errado por ter perdido papéis anteriormente em Malhação e A Força do Querer (onde interpretaria a transexual Ivana, papel que ficou com Carol Duarte), a atriz disse que as oportunidades aparecem no momento certo. “Acredito muito que as oportunidades aparecem no momento certo, quando tem que aparecer. Não ter pego outros personagens antes não me faz pensar que algo deu errado, pelo contrário. A experiência de fazer todos esses testes anteriores só me amadureceram e me deixaram mais preparada para o que ainda estava por vir. É bom quando as oportunidades vêm com um pouco mais de dificuldade. Valorizamos mais, vivenciamos com mais apego e prazer”, afirma.

+ O Outro Lado do Paraíso: Clara descobre passado de prostituta e assassina de Sophia

Oportunidade em Malhação: Vidas Brasileiras
Joana relata ainda como foi o processo para entrar no elenco. “Depois de uma seleção de alguns meses me ligaram dando a resposta. Foram semanas de oficinas, que incluíam entrevista, monólogos e muitos exercícios. Independentemente de qualquer resultado, foi uma experiência memorável e um aprendizado muito grande. A equipe de direção, produtores de elenco e autora tiveram um cuidado muito grande ao escolher cada integrante desta temporada”, conta.

Joana Borges na preparação de elenco de Malhação: Vidas Brasileiras (Foto: Globo/João Cotta)
Joana Borges na preparação de elenco de Malhação: Vidas Brasileiras
(Foto: Globo/João Cotta)

Interpretando a Verena em Malhação, a atriz diz que toma cuidado para não infantilizar a personagem. “Acredito que seja dar juventude e leveza à personagem, mesmo com todas as pressões que ela passa e a violência que sofre. Fazer uma adolescente, mesmo já tendo vivido essa fase, é um desafio para mim. Tenho todo cuidado para não infantilizar, mas ao mesmo tempo, não posso encarar as questões dela pensando com a cabeça da Joana, de 23 anos e que mora sozinha. A cada cena dela, procuro me deslocar da minha mentalidade e experiências para poder vivenciar uma adolescente ali, um tanto ingênua, doce e inocente”, revela.

Depois de duas novelas na Globo (Rock Story e Deus Salve o Rei), Joana comemora o papel de destaque na trama jovem. “É uma honra muito grande poder dar vida a esse papel. A Verena, além de dar visibilidade a um esporte extremamente lindo e complexo que é a ginástica rítmica, tem uma função social muito grande. Ela traz à tona assuntos muito polêmicos e que precisam ser colocados em pauta. Machismo, cultura do estupro, feminismo, relacionamento abusivo… Temas fortes sendo tratados de maneira lúdica, de modo a atrair os jovens e ainda gerar reflexão. Acho que este é o maior desafio e conquista desta temporada”, afirma a atriz, que vive personagem que sofre assédio em Malhação.

SIGA O TVFOCO NO INSTAGRAM E FIQUE POR DENTRO DE TUDO! CLIQUE/TOQUE AQUI.
;