PERIGO!

Risco de doença irreversível: A Anvisa decretou a retirada de 3 marcas de sal de mercados com 2 alertas graves

05/04/2024 às 12h47

Por: Lennita Lee
Imagem PreCarregada
ANVISA determinou proibição de sal após risco de saúde (Foto Reprodução/Montagem/Lennita/Tv Foco/Canva)

Anvisa determinou a retirada de 3 marcas de sal após risco de doença irreversível ser apontado

Como é do conhecimento de todos, a ANVISA, é uma autarquia cujos decretos são validados em todo o território nacional. E isso inclui a coordenações de portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Telegram

Mas a sua maior importância perante a sociedade é promover a proteção da saúde da população.

Essa proteção chega por intermédio de um controle sanitário da produção e consumo de produtos, bem como serviços submetidos à vigilância sanitária.

Vale mencionar que, mesmo as marcas de produtos indispensáveis na vida de qualquer brasileiro, já tomaram (em algum momento) uma intervenção da autarquia.

Receba nossas notícias diretamente no seu WhatsApp


Falando nisso, nos últimos meses, a ANVISA determinou a proibição de 4 marcas de Sal, após apresentarem sérios riscos à saúde humana podendo levar o consumidor a ter uma doença irreversível.

Veja também

1- Kodilar

Começamos a linda pelo caso mais recente, que ocorreu no dia 25 de janeiro de 2024.

Nesse dia foi executada a proibição, distribuição, comercialização e a fabricação do lote nº 845.10 do produto Sal Rosa do Himalaia marca Naturalife Kodilar.

De acordo com o decreto da ANVISA, publicada através do Diário Oficial da União, essa determinação  após a emissão do Laudo de Análise Fiscal Definitivo nº 102.1P.0/2023, emitido pelo Laboratório Central Instituto Adolfo Lutz.

Proibição da ANVISA contra marca Naturalife Kodilar (Foto Reprodução/Vigilância Sanitária)
Proibição da ANVISA contra marca Naturalife Kodilar (Foto Reprodução/Vigilância Sanitária)

No laudo foi revelado que o teor de iodo no lote do produto estava abaixo do mínimo estabelecido, o que resultou em um resultado insatisfatório*.

(*O sal para se considerar sadio, de acordo com o portal Reicen, o sal deve possuir entre 15 e 45 mg de iodo/kg do produto, conforme estabelece a Resolução RDC nº23 de 24 de abril de 2013, e isso vale em todo território nacional)

O iodo é um mineral utilizado na síntese dos hormônios produzidos pela glândula tireoide. De acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde, nos anos 50, aproximadamente 20% da população já apresentou um Distúrbio por Deficiência de Iodo (DDI).

A deficiência desse nutriente pode provocar problemas na tireoide, como o bócio (aumento do volume da glândula), e afetar o desenvolvimento físico e intelectual de crianças.

Vale dizer que por cerca de seis décadas de intervenção, houve uma significativa redução  na prevalência de DDI no Brasil (20,7% em 1955; 14,1% em 1974; 1,3% em 1994; e 1,4% em 2000).

Até o momento não foram encontradas justificativas ou respostas oficiais da empresa comentando o caso.

Porém, a situação envolveu APENAS apenas os lotes citados, sendo assim, a marca voltou a ser comercializada novamente como podem ver na imagem abaixo:

Sal Rosa da Kodilar Natutal Life voltou aos mercados (Foto Reprodução/Google Shopping)
Sal Rosa da Kodilar Natutal Life voltou aos mercados (Foto Reprodução/Google Shopping)

Vale mencionar que a marca chegou a receber a mesma proibição da ANVISA, em julho de 2023, como podem ver através desta resolução.

2- Salinas

Já no caso da marca Salinas, por meio da  RESOLUÇÃO-RE Nº 2.104, do dia 13 de junho de 2023, a ANVISA também decretou a proibição de distribuição de um dos seus lotes.

Por meio do Diário Oficial da União, ela determinou o recolhimento do lote 06/2022 do produto

Proibição da ANVISA contra marca Salinas (Foto Reprodução/Vigilância Sanitária)
Proibição da ANVISA contra marca Salinas (Foto Reprodução/Vigilância Sanitária)

A medida foi motivada considerando o Laudo de Análise Fiscal Definitivo nº 179.1P.0/2022, emitido pelo Instituto Adolfo Lutz, com resultado insatisfatório para o teor de iodo (abaixo do limite mínimo estabelecido).

Lembrando que a situação atingiu SOMENTE o lote mencionado e a marca voltou a ser comercializada normalmente.

Como podem ver na imagem retirada do site oficial da marca:

Não foram encontradas manifestações ou notas oficiais da empresa comentando o ocorrido.

3- Só Sal

Ainda em junho de 2023, no dia 15 daquele mês, a ANVISA por meio da  RESOLUÇÃO-RE Nº 2.145, também determinou o recolhimento do lote 135-PX do produto Sal Marinho Grosso e Iodado – Churrasco, da marca Só Sal, da empresa Cimsal.

A medida foi motivada considerando o Laudo de Análise Fiscal Definitivo nº 187.1P.0/2022, emitido pelo Instituto Adolfo Lutz, com resultado insatisfatório para o teor de iodo (acima do limite máximo estabelecido).

Proibição da ANVISA contra marca Cimsal (Foto Reprodução/Vigilância Sanitária)
Proibição da ANVISA contra marca Cimsal (Foto Reprodução/Vigilância Sanitária)

Como nos demais casos, o fato atingiu apenas um lote.

Sendo assim, os demais produtos e lotes da linha estão sendo vendidos normalmente no mercado.

Em seu site oficial, a marca ainda exibe as novidades e os produtos permanecem eu seu portfólio.

Site oficial da Cimsal (Foto Reprodução/Cimsal)

Também não foram encontradas manifestações e nem notas oficiais da empresa comentando o ocorrido.

O que causa o nível insatisfatório do iodo no sal?

Para quem não sabe, esse tipo de deficiência no nutriente levantam dois alertas para doenças graves como:

1- problemas na tireoide, como o bócio (aumento do volume da glândula)

2- Impedir o desenvolvimento físico e intelectual de crianças.

De acordo com o portal Rede Dor, um estudo publicado na Revista Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo, afirma que as gestantes que apresentam deficiência de iodo têm um risco de aborto espontâneo e morte fetal aumentado. 

Vale dizer que por cerca de seis décadas de intervenção, houve uma significativa redução  na prevalência de DDI no Brasil (20,7% em 1955; 14,1% em 1974; 1,3% em 1994; e 1,4% em 2000).

Existe também o programa de combate aos distúrbios por deficiência de Iodo no Brasil, o Pro Iodo.

Ela é uma das ações mais bem sucedidas no combate aos distúrbios por deficiência de micronutrientes e tem sido elogiado pelos organismos internacionais pela sua condução e resultado obtido na eliminação do bócio endêmico no País.

Vale dizer que as consequências do Bócio Endêmico são irreversíveis.

A deficiência desse micronutriente pode causar também:

  • surdo-mudez;
  • anomalias congênitas

🚨 Ex de Nahim em gu3rra com filha do cantor + Faustão e Fernanda Montenegro esnobam a Globo + Fraude de Matteus 

NOS SIGA NO INSTAGRAM

Logo do TvFoco

TV FOCO

📺 Tudo sobre TV e Famosos que você precisa saber.

@tvfocooficial

SEGUIR AGORA

Autor(a):

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia e os bastidores das principais emissoras brasileiras. Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ... Atualmente escrevo notícias sobre os últimos acontecimentos do cenário econômico, bem como novidades sobre os principais benefícios e programas sociais.

Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.