TV Foco

CelebridadesTV Foco

Silas Malafaia aciona guerra evangélica com Ana Paula Valadão e barraco é armado com multidão: “País de merda”

R. R. Soares Silas Malafaia detona Ana Paula Valadão e causa polêmica (Foto: Reprodução)
Silas Malafaia e Ana Paula Valadão estão em guerra (Foto: Reprodução)
Silas Malafaia detona Ana Paula Valadão e causa polêmica (Foto: Reprodução)
Silas Malafaia e Ana Paula Valadão estão em guerra (Foto: Reprodução)

Em meio a polêmica de que Silas Malafaia irá continuar ministrando cultos abertos na Assembléia, a Justiça do RJ deu parecer positivo à atitude do pastor

Uma verdadeira confusão se estabeleceu no mundo gospel nesta semana entre a cantora Ana Paula Valadão e o pastor da Assembléia de Deus, Silas Malafaia. Tudo começou nas redes sociais por conta do impasse que se estabeleceu em torno da suspensão dos cultos evangélicos durante a pandemia mundial do coronavírus.

Atualmente vivendo nos Estados Unidos, onde lidera sua própria igreja, Ana Paula Valadão, que também é líder do Diante do Trono, expressou sua indignação com a postura de muitos líderes evangélicos que se recusaram a fechar seus templos no período de ‘quarentena’ solicitado pelas autoridades com o intuito de conter o avanço do coronavírus no país.

“Pastores, líderes, não importa o título eclesiástico que essa pessoa tem, se estão dizendo que você deve ir à casa de Deus porque lá é o lugar do socorro de Deus, se não estão cancelando as reuniões, os ajuntamentos, minha gente, por misericórdia, não sigam as instruções desses líderes. Nós somos chamados a uma fé racional, sensata”, disse Ana Paula Valadão no vídeo compartilhado em seu Instagram.

É claro que Silas Malafaia não ficaria quieto diante das afrontas enviadas pela pastora, e, também através de sua rede social, respondeu: “A acusação inescrupulosa e leviana, dizendo que está denunciando que pastor não quer fechar igreja por causa de arrecadação. Aqui é o limite. Deixa eu falar uma coisa: se tem uma igreja moderna em tecnologia de dízimo e oferta por online é a minha”.

Em seguida, o pastor continuou: “Não estou preocupado com isso. Agora, quem está falando isso não tem moral para falar. Sabe por que? Porque passou a vida cobrando cachês milionários das igrejas, para cantar, e vive nababescamente nos Estados Unidos […] Ninguém está mandando crente ir para a igreja, obrigando crente ir para a igreja”.

Veja também

Justiça deu parecer favorável a Silas Malafaia (Foto: Reprodução)
Justiça deu parecer favorável a Silas Malafaia e a Assembléia de Deus (Foto: Reprodução)

+ BOMBA! Xuxa tem esquema milionário e envolvimento em guerra divulgados: “Suas empresas”

EM MEIO A BRIGA…

O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou com um pedido na Justiça para que fosse impedido as realizações dos cultos do pastor Silas Malafaia durante a pandemia do coronavírus. Contudo, a Justiça do RJ negou a solicitação e manteve os templos da Assembléia abertos, mesmo diante do pedido geral para que fossem evitados qualquer tipo de aglomeração.

A decisão foi tomada ontem, quinta-feira e alega que “o Poder Executivo não determinou a interrupção de cultos religiosos até o momento. O Poder Legislativo não criou lei neste sentido. Não pode o Poder Judiciário avocar a condição de Legislador Positivo e regulamentar uma atividade, em atrito com as normas até agora traçadas pelos órgãos gestores da crise existente”, justificou o magistrado.

A REPERCURSÃO

Nas redes sociais, não é só Ana Paula Valadão que está indignada. Maria Clara Spinelli e Patrícia Pillar também reclamaram da decisão do governo.

VÍDEO YOUTUBE: Simaria vive romance proibido com Dj Ivis para se vingar do cunhado

Quem escreve

Thainá Rambaldo

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, trabalho na área há cinco anos e tenho experiência em TV, rádio, agência de publicidade, redação, atendimento, assessoria de imprensa, planejamento de mídias digitais, apresentação, edição de vídeo e imagem. No TV Foco escrevo sobre TV e Famosos, faço críticas e o balanço do dia das audiências prévias da televisão.

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários