Globo

Tadeu Schmidt entra com Fantástico às pressas, anuncia morte e comove o Brasil: “Sem vida”

Tadeu Schmidt comanda o Fantástico na Globo - Foto: Reprodução
Tadeu Schmidt comanda o Fantástico na Globo – Foto: Reprodução

Tadeu Schmidt abriu o Fantástico de hoje com uma notícia trágica para os brasileiros, a morte do menino Henry, que vem chocando o país

A Globo leva ao ar na noite deste domingo (21) mais uma edição do programa Fantástico, comandado por Tadeu Schmidt e Poliana Abritta. A atração, que já está há décadas na programação do canal carioca, é responsável por fazer um resumo das notícias que foram tema durante a semana que passou, e mais uma vez a situação não está nada boa.

Isso porque o Brasil continua registrando recorde atrás de recorde em mortes por Coronavírus na segunda onda de contaminação. Cada vez mais governadores e prefeitos estão adotando medidas bastante restritivas para tentar minimizar o impacto da doença na sociedade, especialmente por causa dos leitos nos hospitais cada vez mais lotados.

Caso Henry

Mas a atração começou mesmo com outra tragédia: o caso Henry. O menino, que tinha apenas quatro anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (8), na Barra de Tijuca, Zona Oeste do Rio. Ele era enteado do vereador Jairo Souza Santos, conhecido como Dr. Jairinho (Solidariedade), e encontrou o menino desacordado em casa.

Tadeu Schmidt e Poliana abordaram caso Henry - Foto: Reprodução
Tadeu Schmidt e Poliana abordaram caso Henry – Foto: Reprodução

“Esta noite o Fantástico vai trazer as perguntas do caso Henry”, informou Tadeu Schmidt no início da atração. “A principal delas: o que aconteceu na casa da mãe e do padrasto antes de o menino de quatro anos chegar sem vida ao hospital”, completou Poliana no programa, que na sequência mostrou mensagens da mãe para o pai do garoto.

 

Participe agora do grupo do TV FOCO no Telegram e receba tudo sobre BBB - Clique aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Fernando Lopes

Escreve sobre televisão desde 2013.