Celebridades

Walcyr Carrasco é detonado por causa de atriz trans e compara politicamente correto com ditadura

O autor Walcyr Carrasco surpreendeu com desabafo histórico (Foto: Divulgação)
O autor Walcyr Carrasco surpreendeu com desabafo histórico (Foto: Divulgação)

Walcyr Carrasco usou um revista para desabafar sobre a censura que vem sofrendo de grupos politicamente corretos por causa de personagem

O autor Walcyr Carrasco, hoje em dia considerado o maior autor da Globo, foi detonado por causa de uma de suas peças, Seios, que conta a história de uma pessoa em processo de transformação física. Por colocar uma atriz não trans para fazer o papel, Walcyr vem sendo detonado, mesmo tendo colocado pela primeira vez uma trans interpretando uma trans em uma novela: A Dona do Pedaço. Com ameaças de boicote à produção, ele resolveu desabafar em longo texto publicado na Veja.

Na época do governo militar, sob o qual eu vivi, existia a censura. O censor era alguém encarregado de ler textos jornalísticos, novelas, peças de teatro, tudo, e cortar o que considerasse ofensivo ao regime. Nós, artistas, odiávamos. Agora deparei com uma realidade pior. Fui censurado sem terem visto a peça! Nem lido o texto! É a proibição de orelhada. Por ouvir falar. Mas justamente os trans não estão lutando por liberdades, pelo reconhecimento de direitos?”, questionou ele na publicação.

“Não é um movimento contra o obscurantismo, contra a restrição? Mas restringem a mim, ao autor, à direção do festival? Há uma deformação em vários movimentos que lutam pelos direitos humanos. Eles podem se tornar radicais e ditatoriais. Existe uma corrente segundo a qual trans só podem interpretar trans. Para outra, atores e atrizes trans podem fazer personagens femininos ou masculinos”, questionou Walcyr Carrasco, que usou uma outra novela da Globo para defender seu ponto.

Britney (Glamour Garcia) a atriz trans de A Dona do Pedaço (Foto: Globo/João Cotta)
Britney (Glamour Garcia) a atriz trans de A Dona do Pedaço (Foto: Globo/João Cotta)

“A atriz trans Maria Clara Spinelli foi bombardeada por interpretar uma mulher cisgênero (cis são as pessoas que se identificam com seu corpo de nascença, sejam gays ou não) na novela A Força do Querer, de Gloria Perez. Houve um personagem trans na mesma novela, igualmente bombardeado por ser interpretado por uma atriz. A questão é: o ator não é alguém que se coloca no lugar do outro?”, questionou o autor da Globo.

“Estabelecer que trans só podem interpretar trans diminui o campo de trabalho para eles, e mesmo as histórias que esses atores e atrizes podem viver. Ao mesmo tempo, se podem buscar outros personagens, o inverso vale também. Atores e atrizes não trans poderiam interpretar trans […] Eu sei que ser trans é difícil […] Mas o radicalismo inverte a situação. Sempre bradamos contra a censura conservadora. Não é o caso de abrir os olhos para um novo tipo de censura, criada por quem ergue a bandeira da liberdade”, finalizou Walcyr Carrasco.

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Fernando Lopes

Escreve sobre televisão desde 2013.