CONFIRA

Em vigor na Caixa, BB, Itaú e +: Alckmin confirma bomba sobre nova lei do Banco Central abalando a poupança

24/06/2024 às 19h05

Por: Larissa Caixeta
Imagem PreCarregada
Alckmin confirma bomba sobre nova lei do BC atingindo poupança (Foto: Reprodução/ Internet)

Geraldo Alckmin, cravou uma grande novidade sobre nova lei do Bacen que atinge a poupança

O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, recentemente confirma uma super bomba sobre nova lei do Banco Central que pode abalar o cenário da poupança no Brasil. A seguir, confira todos os detalhes sobre o assunto que deixou todo mundo atento as atualizações sobre a novidade do ministro.

Acontece que, na última quinta-feira (20), o vice-presidente e também ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, cravou que os juros no Brasil, deveriam ser reduzidos, e confirma que espera que o Banco Central corte a taxa Selic em sua próxima reunião de política monetária no mês que vem. As informações são do portal ‘Money Times’.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Eu entendo que deveria ser reduzido (o juro), porque temos uma inflação menor que 4%. Se você tem 10,50% ao ano de Selic, estamos falando de 7% de juro real, é o segundo maior do mundo. Mas vamos ter confiança que na próxima reunião do Copom possa reduzir”, disse Alckmin em entrevista a jornalistas em Joinville, Santa Catarina.

Alckmin crava que os juros deveriam ser reduzidos, esses que afetam até mesmo o rendimento da poupança (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Alckmin crava que os juros deveriam ser reduzidos, esses que afetam até mesmo o rendimento da poupança (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

As informações dão conta de que, na última quarta-feira (19), o Banco Central decidiu manter a taxa Selic em 10,50% ao ano, em decisão unânime de sua diretoria para interromper o ciclo de afrouxamento monetário iniciado em agosto do ano passado. Vale dizer que essa taxa interfere diretamente nos rendimentos da conta poupança de bancos como a Caixa, Banco do Brasil, Itaú, e os demais.

Continua após o Veja Também

Veja também

Confira como funciona o rendimento da poupança

Como já mencionamos, a poupança no Brasil tem seu rendimento definido por uma regra atrelada ao valor da Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira. A regra é a seguinte:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  • quando a Selic é menor ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será de 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR);
  • já quando a taxa Selic é maior que 8,5% ao ano, o rendimento da poupança é fixado em 0,5% ao mês mais a TR.

Segundo informações do Serasa, o valor investido recebe juros a cada aniversário. Sim, a data em que o dinheiro foi aplicado é chamada de aniversário da poupança. Isso quer dizer que, na mesma data do mês seguinte, os rendimentos do período são acrescidos ao valor depositado.

A poupança varia de acordo com a Selic (Foto: Reprodução/ Internet)
A poupança varia de acordo com a Selic (Foto: Reprodução/ Internet)

Quanto rende R$ 1 mil na poupança com a Taxa Selic em 10,5%?

Bom, considerando a Selic em 10,5%, quem resolver investir R$ 1 mil na poupança, verá seu dinheiro render cerca de R$ 75,10 em um ano. O rendimento da poupança, com essa taxa, é de 0,50% ao mês mais a Taxa Referencial. Quanto mais tempo esse dinheiro ficar aplicado, mais ele vai render.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que é a Taxa Selic?

A Selic, sigla de Sistema Especial de Liquidação e Custódia. É a taxa de juros básica da economia brasileira. Isso significa que ela influencia as demais taxas de juros do Brasil, como as cobradas em empréstimos, financiamentos e aquelas pagas em aplicações financeiras. Sendo definida a cada 45 dias pelo Comitê de Política Monetária (Copom), que se baseia em inúmeros indicadores para chegar em uma decisão sobre a taxa.

A Taxa Selic é a base para o rendimento da poupança (Reprodução: Internet)
A Taxa Selic é a base para o rendimento da poupança (Reprodução: Internet)

Destacando que, a Selic pode se manter estável, ou invariável, mas, também pode sofrer alterações, aumentando ou diminuindo em pontos percentuais. Isso acontece, pois a economia não é fixa, logo, é preciso adequá-la a cada situação para existir um equilíbrio e permitir a continuação da circulação de capital. Por isso, Alckmin deseja que os juros sejam reduzidos, para que melhore a situação econômica do país.

🚨 Tati Machado titular do Encontro + Estrelas intocáveis da Globo + Datena fora da Band: "Não tem dinheiro"    

Larissa Caixeta

Prazer, eu sou a Larissa Caixeta e se tem uma coisa que eu amo é escrever sobre os bastidores da TV, e tudo o que acontece pelo mundo. Integro a equipe do TV Foco desde 2023 e falo sobre os mais diversos assuntos por aqui, como famosos, carros, futebol, entre outras curiosidades. Estou sempre antenada aos os últimos acontecimentos e atuo com muito entusiasmo no meu trabalho.

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.