Globo

Globo

Âncora dá facada nas costas da Globo e envolve Tralli e Bocardi em guerra milionária nos tribunais

Rodrigo Bocardi e César Tralli foram envolvidos no processo movido por Glória Vanique contra a Globo
Rodrigo Bocardi e César Tralli foram envolvidos no processo movido por Glória Vanique contra a Globo- Foto: Montagem/TV Foco

Um ano depois de assinar com a rival da Globo, a âncora entrou na justiça exigindo o mesmo salário de Bocardi e Tralli

Depois de pegar a Globo de surpresa e se demitir para assinar com a CNN Brasil em 2020, Glória Vanique entrou com um processo contra a antiga emissora exigindo uma reparação salarial, citando até Rodrigo Bocardi e César Tralli na ação. A jornalista cobra da Globo valores referentes a sua posição de âncora nos telejornais paulistas.

Segundo o Notícias da TV, Glória Vanique argumenta no processo que exercia a função de apresentadora, mas não era remunerada de acordo com o cargo. O processo foi aberto no ano passado, na Justiça do Trabalho de São Paulo, mas ainda não tem previsão para ser julgada.

A jornalista entrou na emissora em 2007 e durante oito anos recebeu como repórter. Em 2017, Glória Vanique recebeu um aumento salarial relacionado ao status de “repórter de rede”, que são os profissionais que aparecem em matérias de noticiários nacionais, como o Bom Dia Brasil, Hora 1, Jornal Hoje, Jornal Nacional e Jornal da Globo.

Entre 2012 e 2020, a jornalista foi coapresentadora do Bom Dia São Paulo ao lado de Rodrigo Bocardi e comandou o programa nas ausências do âncora.

Além do matinal, Glória também apresentou o SP1 e SP2. Nos tribunais, a profissional cobra uma equiparação salarial em relação a Bocardi e César Tralli, titulares do noticiários na ocasião.

Veja também

Glória Vanique na CNN Brasil
Glória Vanique na CNN Brasil- Foto: Reprodução

No processo, a jornalista não estipula um valor para a Globo pagar. Ela deixa a decisão para o judiciário em relação aos elementos que foram apresentados, conforme apurou a coluna. Trata-se de uma prática até comum em processos de equiparação, como por exemplo a ação que Adriana Araújo moveu contra a Record em 2021.

Na ocasião, a Justiça deu ganho de causa para Adriana e reconheceu que ela recebia menos do que deveria. A Justiça ordenou um pagamento de cerca de R$ 500 mil, valor que deve ser similar ao veredito envolvendo Glória Vanique.

O NTV aponta ainda que o processo acontece em segredo de justiça e que não houve nenhuma audiência referente ao processo.

VÍDEO YOUTUBE: Reviravolta! Ana Maria é cortada na Globo + Fim do SBT com baixa audiência

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários