Novelas

NovelasPantanal

Ângelo Antônio deu vida a Alcides, protagonista de cena de castração que chocou o público de Pantanal em 1990:  ‘Assustador’

Alcides (Ângelo Antônio) e Maria Bruaca (Angela Leal) na 1ª versão de Pantanal, exibida em 1990 (Foto: Reprodução / Internet)
Alcides (Ângelo Antônio) e Maria Bruaca (Angela Leal) na 1ª versão de Pantanal, exibida em 1990 (Foto: Reprodução / Internet)

A castração de Alcides chocou o público de “Pantanal”, de 1990.

Ângelo Antônio viveu o Alcides na primeira versão de “Pantanal”, exibida pela extinta TV Manchete em 1990. E um dos momentos que chocou o público e também foi muito delicado para o ator foi a tão comentada cena de castração.

Intérprete de Alcides, Ângelo Antônio fazia a sua estreia na televisão e na cena em questão, teve o seu órgão genital cortado por Tenório (Antônio Petrin). O vilão de “Pantanal”, descobriu que a mulher dele, Maria Bruaca (Angela Leal), vivia um romance com o peão.

SAIBA MAIS! Pantanal: Guta não perdoa Tenório e debocha do pai que fica louco de ciúme: ‘Perdeu sua Bruaca’

“Foi assustador. A gente não acreditava [que ia fazer a cena]. Lembro de ser um momento de muita surpresa e impacto. Imagina isso no ar naquela época?”, recordou Ângelo Antônio, em entrevista ao jornal O Globo.

Alguns capítulos depois no folhetim escrito por Benedito Ruy Barbosa, Alcides se vingou de Tenório. Ele atingiu o crápula com uma lança e depois jogou o corpo do homem para ser devorado por piranhas. “Houve um efeito especial, mas eu enfiava a zagaia num boneco”, relembrou o ator.

Veja também

Nas últimas cenas de “Pantanal”, Alcides contou para Maria Bruaca que seu órgão genital não foi, de fato, cortado na hora da castração. Ele notou que de fato não havia levado a pior meses depois com a diminuição do inchaço e das inflamações. Ângelo Antônio comentou que o público torceu muito pelo seu personagem na época.

REPERCUSSÃO POSITIVA

A cena de castração repercutiu em todo o Brasil. Jornalistas e o público elogiaram as cenas chocantes que se tornou uma das mais emblemáticas da história da TV brasileira.

“O ápice dessas sequências foi, naturalmente, a cena da castração. Muito sangue, muita cara feia de dor e pavor. Todos os elementos necessários para fazer parecer real, mesmo sem mostrar o fato consumado”, destacou a reportagem da Folha de S.Paulo de 16 de novembro de 1990.

Mas, afinal, a cena da castração estará no remake da Globo? Juliano Cazarré, intérprete de Alcides na nova versão da trama, não encontrou a cena nos roteiros e contou a novidade em entrevista ao Notícias da TV. Porém, as sequências podem fazer parte de cenas secretas que os atores não podem revelar e foram escritas por Bruno Luperi.

No remake da Globo, Murilo Benício vive Tenório e Maria Bruaca é interpretada por Isabel Teixeira. O Alcides da primeira versão é só elogios ao trabalho dos novos atores. “Quando soube que ia ser o Juliano, fiquei feliz. Gosto dele, fui bem representado”, afirmou Ângelo Antônio.

O ator relembrou que fez a sua estreia graças a indicação de Cássia Kiss, que fazia a Maria Marruá. “Estava fazendo uma peça com a Cássia, e ela ia fazer a novela. Fiz o teste por indicação dela. Lembro que tinha uma cena num barco, mas num estúdio”, disse o ator que se consolidou na carreira artística.

“Está muito bom de acompanhar. Antes de tudo, é uma história maravilhosa”, afirmou Ângelo Antônio sobre o que está achando da nova versão produzida pela Globo.

Angela Leal e Ângelo Antônio (Foto: Reprodução / Instagram)
Angela Leal e Ângelo Antônio, Alcides e Maria Bruaca da primeira versão de Pantanal se reencontraram recentemente (Foto: Reprodução / Instagram)

 

VÍDEO YOUTUBE: Bomba! Angélica volta pro domingo da Globo + Claudia Rodrigues diz que não é lésbica

Quem escreve

Diego Laureano

Paulistano com alma de carioca, sou formado em Jornalismo e completamente apaixonado por comunicação. Escrever sobre televisão e seus bastidores é a minha realização profissional, que faço com clareza, leveza, seriedade, humor e muito amor.

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários