Polêmicas

GloboPolêmicas

Após denúncias no programa de Pedro Bial na Globo, é decretada a prisão de João de Deus

Pedro Bial abre espaço na Globo para denunciar João De Deus
Pedro Bial abre espaço na Globo para denunciar João De Deus
Pedro Bial abre espaço na Globo para denunciar João De Deus (Foto: Montagem/TV Foco)

Conforme nós antecipamos por aqui no TV Foco, Pedro Bial ganhou os holofotes ao investir em seu lado repórter e ter a coragem de entrevistar mulheres que denunciam o médium (pessoa capaz de se comunicar com os espíritos) brasileiro João De Deus de abuso sexual e estupro.

+ Marina Ruy Barbosa ampara fã que sofreu abuso sexual e recorreu ao suicídio

“Elas foram em busca de tratamento espiritual, mas se sentiram abusadas sexualmente pelo médium mais famoso do Brasil”, disse ele em um vídeo curto de divulgação do programa na ocasião. Após a exibição do Conversa Com Bial com relatos abomináveis de brasileiras e da estrangeira Zahira Mous. No programa ela disse: “É um cenário bem bizarro. Você, de certa forma, se sente especial, acha que vai receber a cura. Lá ele abriu a calça, colocou a minha mão no p*nis dele e começou a movimentar a minha mão. Estava em choque. Enquanto isso, ele continuava falando da minha família e disse que eu deveria sorrir”, sobre sua estadia em Casa Dom Inácio de Loyola. A atração também exibiu a traumatizante vivência de uma brasileira que preferiu não se identificar: “Ele dizia: ‘Se você não fizer o que eu estou falando, a sua doença vai voltar”, “Fiz com muito nojo. Ele dizia: ‘Faça isso direito menina. Você não quer as coisas?’”, relatou outra vítima que foi obrigada a fazer sex* ora*.

+ Famosos da Record, da Globo e SBT quebram pau e batem boca ao vivo em atrações de sucesso

Assim que a polícia local abriu o inquérito para apurar o caso, as autoridades pediram que mulheres que tenham passado pela mesma violência denunciassem. Sendo assim, até esta sexta-feira, 14 de dezembro, mais de 300 mulheres acusaram João De Deus de atrocidades e conforme informações do G1 portal da Globo, a justiça de Goiás pediu a prisão do médium em Abadiânia, cidade goiana próxima do Distrito Federal.

Veja também

+ Xuxa faz grave revelação sobre João de Deus e deixa os fãs em choque com confissão

É importante frisar que o advogado de defesa Thales Jayme em nome de João nega as acusação e afirma que seu cliente é inocente, neste meio ele já está há mais de 40 anos ajudando as pessoas com suas cirurgias espirituais.

João de Deus tem prisão decretada
João de Deus tem prisão decretada (Foto: Reprodução)

Algumas famosas lamentaram o caso em suas redes sociais, entre elas Fernanda Lima, Maria Casadevall, Maria Ribeiro, Zezé Polessa, Letícia Colin, Bruna Linzmeyer, Alice Wegmann, Marina Mosche, Marina Ruy Barbosa, Bruna Marquezine. A apresentadora Xuxa, da Record, fez uma publicação mais pessoal já que conheceu João em uma ocasião de trabalho.

“Oi gente. Eu estou aqui para falar sobre seu João de Deus. Quero dizer para vocês que eu conheci, eu fui lá fazer uma gravação que não foi ao ar na Rede Globo, a entrevista que eu fiz com ele. Mas eu conheci e tive um carinho muito especial por ele, gostei daquela pessoa que eu conheci lá. Infelizmente eu me enganei e me enganei feio. Então, eu estou vindo aqui para pedir desculpas para vocês porque eu já coloquei falando sobre ele, eu divulguei o documentário dele, falei que era uma pessoa legal.”, desabafou.

+ Famosos da Globo e da mídia ficam sem vergonha e fazem declarações polêmicas 

“Me sinto na obrigação de dizer a todos vocês e eu estou até um pouco envergonhada com tudo isso. E falando em vergonha, eu queria que vocês entendessem que essas pessoas não falaram no passado, por vergonha, por medo, querendo esquecer tudo isso. Mas eu quero dizer para todas vocês mulheres que passaram por isso que eu estou com vocês. Sinto muito, muito mesmo”, se desculpou com o seu público.

VÍDEO YOUTUBE: Leonardo é menosprezado pelo próprio filho João Guilherme 

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários