William Bonner

Bonner interrompe Renata às pressas, faz apelo ao vivo e silêncio toma conta do JN: “Preciso respirar”

Bonner e Renata comandam o Jornal Nacional - Foto: Reprodução
Bonner e Renata comandam o Jornal Nacional – Foto: Reprodução

O telejornal da Globo encerrou a edição de ontem em completo silêncio

William Bonner e Renata Vasconcellos são âncoras do principal jornal do país, pelo menos no quesito audiência. No Jornal Nacional os dois informam o que foi noticia no Brasil e no mundo.

Porém, nos últimos tempos, pelo menos desde o inicio da pandemia em março do ano passado, não tem existido tantas notícias boas para Bonner e Renata levarem ao público e nesta última quarta-feira (13), os dois jornalistas encerraram o JN em silêncio, após o país atingir uma triste marca.

+Após relatar ida para BBB21, Valesca comenta desclassificação de Nego do Borel do reality: “É pouco”

+Luto! Atriz morre de forma trágica aos 38 anos de idade após passar mal: “Descanse em paz”

+Ator da Globo Igor Cosso detona e relata censura contra homossexuais em novelas: “Lá é proibido ser gay”

Durante o complicado período de pandemia, Bonner e Renata ganharam ainda mais autonomia para expressarem o lado humano das notícias, algo que não é tão comum no telejornalismo, que costuma ser muitas vezes “robótico”.

Com um edição mais curta, por conta da exibição do futebol, o Jornal Nacional teve apenas 30 minutos no ar, mas não deixou de exibir algo que tem se tornado sua marca registrada durante a pandemia.

Para quem não sabe, sempre que o Brasil atinge uma marca redonda, a cada cinco mortes, o JN tem terminado em silêncio, em referencia ao luto devido aos que perderam a batalha contra a Covid-19 e nesta quarta não foi diferente.

Com a marca de 206.009 mortos, Renata e Bonner prestaram as homenagens aos que perderam a vida graças ao vírus: “A nossa solidariedade com todas as famílias cobertas de luto pela pandemia”, encerrou Renata Vasconcellos.

Bonner não falou nada e ficou em completo silêncio enquanto a câmera exibia no telão, a inscrição “206.009”. Não houve a tradicional trilha sonora de telejornal. O Jornal Nacional incorporou o luto de todo o país.

BONNER FAZ APELO

Logo no início da pandemia, em março, Bonner interrompeu o JN para pedir calma para a população brasileira. Na ocasião os efeitos do Coronavírus ainda eram desconhecidos e a maior parte dos brasileiros estava em pânico.

Antes de falar sobre as notícias de hoje, a gente vai fazer uma pausa, porque é muita informação o tempo todo sobre o Coronavírus. Você já viu os destaques de hoje, e a gente vai fazer essa pausa primeiro para dizer simplesmente o que a gente fica repetindo um para o outro aqui: calma. Não dá para começar o JN de hoje sem pedir calma”, disse Bonner na ocasião.

“A gente precisa respirar, precisa entender que essa crise vai ter altos e baixos. Vai exigir sacríficos, mas no fim o Brasil e o mundo vão superar, apesar da aflição e dor que muitas famílias estão enfrentando”, completou o jornalista

O apelo teve grande repercussão na época e no Twitter os fãs apoiaram o posicionamento do âncora: “Excelente o Bonner hoje, eu preciso respirar, todos nós precisamos manter a calma”, disse um. “Bonner e Renata são fora de série, não vi nenhum jornal fazendo isso até agora, parabéns”, elogiou outra.

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Erick Martins