Banco do Brasil: confira tudo sobre o banco

Banco do Brasil: confira tudo sobre o banco

R$4,2 bilhões: O estouro de cofres do Banco do Brasil para comprar rival por fortuna e derrubar a Caixa

Banco do Brasil estourou os cofres para adquirir rival e fazer a Caixa despencar (Foto Reprodução/Montagem/Tv Foco)
Banco do Brasil estourou os cofres para adquirir rival e fazer a Caixa despencar (Foto Reprodução/Montagem/Tv Foco)

Banco do Brasil não economizou para comprar parte de um dos nossos mais importantes bancos e derrubar a Caixa

O ano era de 2009, quando o Banco do Brasil, carinhosamente chamado de BB, estourou os cofres  para comprar parte de rival,  considerado um dos mais importantes bancos nacionais, derrubando (de certa forma) a  Caixa Econômica Federal.

Vale destacar que a rivalidade da Caixa com o Banco do Brasil chega a ser direta, uma vez que ambos são bancos estatais.

Sendo assim, essa compra acabou passando como um caminhão por cima da Caixa, uma vez que com ela, o Banco do Brasil passou a conseguir mais clientes.

O banco mencionado é nada menos que o Banco Votorantim, que foi fundado na década de 80, e mudou o nome para  banco BV em dezembro de 2019, tendo seu maior  foco no mercado são aplicações e investimentos.

Transação de bilhões!

De acordo com o G1, no dia 9 de janeiro de 2009, o Banco do Brasil, comprou 49,99% do capital votante da instituição e 50% do capital social.

Veja também

Entre os itens de compra, se totalizou 33 bilhões de ações ordinárias do banco, que custou aos cofres do BB  a quantia de R$ 3 bilhões, e  mais de 7 bilhões de ações preferenciais, por R$ 1,2 bilhão, totalizando aproximadamente 4,2 bilhões de reais

Ainda segundo o G1, um comunicado emitido pela instituição afirmou que o valor da operação foi calculado com base em avaliação econômico-financeira elaborada por consultores contratados pelo Banco do Brasil.

Também de acordo com esse mesmo comunicado, o preço pela aquisição poderia sofrer ajuste em decorrência de eventuais contingências relativas ao período anterior à conclusão da operação.

Compra assertiva

Em nota, o Banco do Brasil apontou que a operação tinha como objetivo fortalecer sua atuação no financiamento a veículos, mercado em que o Banco Votorantim atuava com certo destaque e com constante e rápido crescimento na época.

Tanto é que o Votorantim, na ocasião, se encontrava como sétimo maior banco do país, com R$ 81, 3 bilhões em ativos.

Com a operação, os ativos do Banco do Brasil passariam  a somar R$ 553,3 bilhõesvolume esse ainda menor que os R$ 575 bilhões do Itaú-Unibanco.

Com essa compra, o Banco do Brasil passou a contar com o braço financeiro BV Financeira e BV Leasing, um dos líderes em financiamento e leasing de carros no país.

Um dos objetivos da compra do Votorantim pelo Banco do Brasil era a possibilidade de ganhar espaço no financiamento de autos.

Quando saiu a aprovação?

Segundo o portal InfoMoney, apesar da compra ter sido efetuada em janeiro, somente no dia 14 de setembro de 2009, saiu a aprovação do Bacen para a conclusão da compra de parte do Votorantim para o BB.

Com o negócio, o Banco do Brasil passou a deter 50% do capital social do Banco Votorantim, distribuído em 49,99% de ações ordinárias e 50,01% de ações preferenciais.

 

VÍDEO YOUTUBE: Alexandre processa Ana Hickmann e diz que é dono de 50% de tudo + Record vai demitir 3 apresentadores       

Quem escreve

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia e os bastidores das principais emissoras brasileiras. Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ... Atualmente escrevo notícias sobre os últimos acontecimentos do cenário econômico, bem como novidades sobre os principais benefícios e programas sociais.

TV Foco AO VIVO Acompanhe