Falência: confira tudo sobre quebra de empresas

Falência: confira tudo sobre quebra de empresas

R$ 1,5 bilhão, crise e encerramento: A falência de banco rival do Bradesco confirmada no Jornal Hoje

Empresa rival do Bradesco tem falência confirmada pelo Jornal Hoje (Foto: Reprodução, Montagem - TV Foco)
Empresa rival do Bradesco tem falência confirmada pelo Jornal Hoje (Foto: Reprodução, Montagem - TV Foco)

Confirmação de falência de empresa competidora do Bradesco no Jornal Hoje, pega vários de surpresa

A recente confirmação da falência do empresa concorrente do Bradesco, destacada no noticiário do Jornal Hoje, lança uma sombra sobre o cenário financeiro. Com uma cifra expressiva de R$ 1,5 bilhão em prejuízos, a instituição enfrentou uma crise sem precedentes, levando-a a encerrar suas operações.

A notícia ressalta não apenas a magnitude do colapso, mas também os desafios enfrentados pelo setor bancário em meio a um ambiente econômico volátil. A situação suscita reflexões sobre as medidas de gestão de riscos e estratégias de sustentabilidade adotadas pelas instituições financeiras em um contexto de incertezas.

Bradesco é um dos maiores bancos (Foto: Reprodução/ Internet)
Bradesco é um dos maiores bancos (Foto: Reprodução/ Internet)

A falência da empresa rival serve como um alerta para a importância da vigilância e adaptação contínua no mundo financeiro. A capacidade de resposta eficaz às mudanças nas condições econômicas e a implementação de práticas sólidas de gestão financeira tornam-se cruciais para a sobrevivência e sucesso a longo prazo das instituições.

Enquanto o Bradesco observa os acontecimentos no cenário competitivo, o episódio ressalta a necessidade de resiliência e prudência no setor bancário, à medida que as instituições buscam manter sua estabilidade e confiança dos clientes em meio a desafios imprevisíveis.

Estamos falando da falência de empresas do “Rei do Bitcoin” que foi confirmada por Maju Coutinho durante edição do Jornal Hoje. “Justiça decreta falência de empresas do ‘Rei do Bitcoin’. Com a decisão da falência, um plano para o pagamento gradativo dos credores do banco será elaborado por um administrador judicial. Pela lei, as dívidas trabalhistas têm prioridade.”

Veja também

Rei do Bitcoin

A 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba decretou a falência das empresas que compõe o Grupo Bitcoin Banco.

O proprietário do grupo, Cláudio José de Oliveira, conhecido como “Rei do Bitcoin”, foi preso em uma investigação da Polícia Federal (PF) que apura desvios de R$ 1,5 bilhão em negociações que simulavam a compra e venda de criptomoedas.

Cláudio José de Oliveira, conhecido como Rei do Bitcoin (Foto: Reprodução / Jornal Hoje da Globo)
Cláudio José de Oliveira, conhecido como Rei do Bitcoin (Foto: Reprodução / Jornal Hoje da Globo)

Segundo dados do G1, a decisão abriu o processo de falência de oito empresas que compõem o grupo.

Com a decretação, o grupo teve que apresentar, em até cinco dias, uma relação de todos os credores do grupo. A estimativa divulgada pela PF é que até 7 mil clientes tenham sido vítimas dos desvios da corretora. O despacho determinou também que o grupo apresentasse, em até 60 dias, um plano detalhado de realização dos ativos das empresas.

Como a falência de uma empresa é decretada?

A decretação da falência de uma empresa geralmente segue um processo legal e é uma medida extrema tomada quando a companhia não consegue mais cumprir suas obrigações financeiras e há insolvência comprovada. O procedimento varia em detalhes de acordo com a legislação de cada país, mas, em linhas gerais, envolve os seguintes passos:

  1. Pedido de Falência: Normalmente, o processo é iniciado por um credor que não recebeu o pagamento devido. No entanto, esse credor pode entrar com um pedido de falência junto ao tribunal competente.
  2. Verificação da Insolvência: O tribunal examina a situação financeira da empresa para determinar se ela é insolvente, ou seja, se não possui meios suficientes para cumprir com suas obrigações financeiras.
  3. Citação da Empresa: Se o tribunal verificar a insolvência, a empresa é citada para se manifestar sobre o pedido de falência. Contudo, ela pode apresentar defesa ou concordar com a falência.
  4. Audiência Judicial: Uma audiência judicial é realizada para analisar os argumentos das partes envolvidas. Porém, caso seja confirmada a insolvência e não haja perspectiva de recuperação, o tribunal pode decretar a falência.
  5. Nomeação do Administrador Judicial: Após a decretação da falência, um administrador judicial é nomeado para gerir o processo. Ele tem a responsabilidade de liquidar os ativos da empresa e distribuir os recursos obtidos entre os credores de acordo com a ordem de prioridade estabelecida pela lei.
  6. Acompanhamento do Processo: O processo de falência é acompanhado pelo tribunal para garantir que seja conduzido de acordo com a legislação aplicável.

Contudo, é importante destacar que a falência não é o único caminho para empresas em dificuldades financeiras. Além disso, em alguns casos, a recuperação judicial ou extrajudicial pode ser buscada como alternativa para reabilitação da empresa, permitindo sua continuidade com ajustes em sua estrutura financeira.

🚨 Isabelle agora é ESCORRAÇADA + Rodriguinho CRAVA Davi traído + Susana Vieira DETONA colegas 

NOS SIGA NO INSTAGRAM

Logo do TvFoco

TV FOCO

📺 Tudo sobre TV e Famosos que você precisa saber.

@tvfocooficial

SEGUIR AGORA