FECHAMENTO ESCANDALOSO

Interdição às pressas, carne podre e falência: Fim de açougue tradicional no Brasil, arrancado dos supermercados

04/07/2024 às 23h45

Por: Lucas Brito
Imagem PreCarregada
Empresa alimentícia teve falência decretada (Foto: Divulgação)

Após escândalo vir à tona, a companhia alimentícia responsável pela marca enfrentou crise irreversível e foi dissolvida pela Justiça para pagar dívidas que passam de R$ 2 milhões

Uma popular empresa de alimentos teve uma história de sucesso no Brasil, mas acabou tendo falência decretada. Presente em diversos supermercados, a distribuidora frigorífica passou a ter problemas com os produtos oferecidos e precisou encerrar as atividades às pressas.

No auge, o grupo atendeu milhões de estabelecimentos no país, que revendiam comidas de geladeira, mas, por causa de uma crise interna que acabou não sendo resolvida, passou a acumular dívidas milionárias. O processo de fim teve início após uma inspeção da Vigilância Sanitária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Falência, Casa de Carnes Vargas
Vigilância Sanitária expôs carne podre em açougue, o que impediu comercialização e trouxe problemas financeiros ao grupo que agora deve R$ 2 milhões na Justiça (Foto: Divulgação)

Segundo o Olhar Jurídico, agentes descobriram diversos produtos deteriorados em meio às mercadorias da Casa de Carnes Vargas. Depois disso, surgiram os escândalos financeiros, que acabaram rendendo seu fim. Na Justiça, a rede de açougues é cobrada em mais de R$ 2 milhões, que são divididos entre alguns empréstimos bancários e protestos trabalhistas.

Em dezembro de 2023, o processo de Recuperação Judicial da empresa foi convertido em falência na 1ª Vara Cível de Cuiabá. Essa ação, inicialmente, é aberta para garantir que os administradores ganhem tempo para encontrar formas de pagarem o que deve. Mas, não foi o caso. Instituições como Bradesco, Caixa Econômica Federal, Energisa, BRF e Itaú fazem parte do documento de cobrança, além de antigos fornecedores e ex-funcionários.

Continua após o Veja Também

Veja também

No processo, a promotoria apontou que, diante das atuais circunstâncias, já não havia meios para que as contas fossem pagas pela Casa de Carnes Vargas, principalmente depois dos escândalos. Antes da insolvência, a Vigilância Sanitária e os agentes da Polícia Judiciária Civil apontaram que 825 quilos de produtos de origem animal foram presos sem a menor condição de consumo. Após a repercussão do caso, não foram encontradas manifestações oficiais da empresa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bradesco, Falência, Casa de Carnes Vargas
O Bradesco está entre os bancos que a Casa de Carnes Vargas deixou alguns valores em aberto no processo de falência (Foto: Divulgação)

O que acontece em casos de falência?

Esse processo reúne os bens da instituição e dos donos, apontando o que deve ser liquidado para pagar as dívidas em aberto. Ele pode levar longos anos na Justiça, assim como também pode ser revertido, caso o responsável consiga achar um jeito de levantar a empresa novamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

🚨 Globo arranca Ana e Poeta do ar por R$ 450M + Maju fora do Fantástico na surdina + Ratinho defende ex de Iza    

Casa de Carne Vargas
Destaque
Falência decretada
Lucas Brito

Autor(a):

Lucas Brito é um jornalista que ama conversar sobre tudo, mas em especial sobre música, culturas, teorias e boas histórias. Seu maior objetivo é conseguir se tornar um grande comunicador e ter espaço para tratar de assuntos sociais que considera importantes, além de poder opinar sobre a ficção, como séries e novelas. Email: [email protected]

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.