Celebridades Globo

Globo é envolvida em grande polêmica, Pedro Bial se irrita e sobra até para o Jornal Nacional

Pedro Bial durante seu programa na Globo (Foto: Reprodução/Globo)
Pedro Bial durante seu programa na Globo (Foto: Reprodução/Globo)

Gilmar Mendes atacou o jornalismo da Globo e Pedro Bial saiu em defesa da emissora e do vazamentos da Lava Jato noticiados no Jornal Nacional

O apresentador da TV Globo, Pedro Bial, recebeu o ministro do Supremo Tribunal Federal em seu programa, mas não gostou nenhum pouco das críticas feitas pela autoridade à emissora carioca e ao diretor-geral de jornalismo do canal, Ali Khamel.

No programa que foi exibido esta semana, Gilmar Mendes criticou a postura adotada pela TV Globo referente ao noticiamentos dos fatos referentes à Lava Jato, principalmente no tocante às matérias envolvendo seu nome e decisões que ele tenha tomado, como a soltura de determinados presos no âmbito da operação que movimentou o país nos últimos anos.

“Quero dividir a minha responsabilidades com vocês. Vocês têm uma grande parcela de responsabilidade”, afirmou Gilmar Mendes. “Quando vocês dizem ‘Gilmar solta’, e estou falando porque já reclamei para a Rede Globo, a decisão foi da turma [do STF], mas vocês dizem ‘Gilmar solta’ e não explicam do que se trata. Houve um ‘lavajatismo’ militante da mídia, a mídia aderiu isso. Nós ficamos como os bandidos da história, aqueles que erraram ao soltar”, afirmou o ministro na conversa com Pedro Bial.

Em outro ponto da entrevista, Gilmar Mendes chega a citar nominalmente Ali Khamel, que é um dos chefões da Globo, responsável pela direção de jornalismo e esportes do canal. Segundo o ministro, ele enviou um exemplo do livro sobre o assassinato do ex-senador Pinheiro Machado.

Incomodado com as críticas de Gilmar Mendes à Globo, Pedro Bial saiu em defesa da emissora e, principalmente, de Ali Kamel.

“O que o senhor classifica como incitamento, muitos classificam como bom jornalismo. Muitos jornalistas como o Ali Kamel se orgulham, porque o time deles, de ótimos jornalista, deu furos. Não é tão fácil assim ter essa notícia. Se atendeu, se a Lava Jato pegou a carona já que o interesse público era enorme, e nosso dever como jornalista é atender ao interesse público, aí é uma contradição das relações de poder com a grande imprensa”, afirmou Pedro Bial.

“Sei com informações consistentes que [o ex-procurador geral da República, Rodrigo] Janot tinha 11 jornalistas em sua equipe para vazar informações. Conheço de dentro a questão porque o ministro Teori [Zavaski, ex-relator da Lava Jato no STF, morto em 2017], ficava irritado. Primeiro chegava a notícia a ele, às vezes pelo Jornal Nacional, depois ele recebia o documento sigilo, porque havia o vazamento por parte da Procuradoria Geral”, completou o contratado da Globo.

TV Foco no Youtube

Amor de Mãe

ANÚNCIO

Conheça nosso Podcast

ANÚNCIO

site statistics