William Bonner

Jornal Nacional abre às pressas sem William Bonner, expõe sobre demissão e confirma: “Insatisfação”

William Bonner estava de folga do Jornal Nacional (Foto: Reprodução)
William Bonner estava de folga do Jornal Nacional (Foto: Reprodução)

O telejornal teve sua abertura por outro jornalista que falou sobre demissões do presidente

O Jornal Nacional desta terça-feira (30), foi aberto por Flávio Fachel, um dos jornalistas substitutos de William Bonner. Aparentemente, o editor-chefe e a âncora Renata Vasconcellos tiraram o dia de folga. O telejornal iniciou falando sobre a confusão no Palácio do Planalto, confirmando novas demissões de Bolsonaro.

Desde o início da semana o presidente tem feito mudanças em alguns cargos políticos, por expressar insatisfação com algumas ideologias. Flávio Rachel começou falando sobre o movimento que foi criado por alguns comandantes para se solidarizar com a saída do ministro da defesa, Fernando Azevedo e Silva.

SUBSTITUTO

“Os chefes das forças armadas decidiram colocar os cargos à disposição em solidariedade ao ex-ministro da defesa Fernando Azevedo Silva. Mas o presidente Jair Bolsonaro se antecipou ao movimento e determinou as trocas nos comandos do exército da marinha e da aeronáutica”, começou o jornalista.

Flavio Rachel (Foto: Reprodução)
Flavio Rachel (Foto: Reprodução)

Em seguida, uma reportagem sobre o caso foi exibida. “A demissão do Ministro da defesa ainda na tarde de ontem levou à várias reuniões no exército, marinha e aeronáutica. Nas forças armadas os comandantes tinham uma preocupação: Reforçar a mensagem pública de Azevedo e Silva do papel das forças armadas como instituições de estado”, começou a matéria.

INSATISFAÇÃO

“Por trás da demissão de Azevedo e Silva, estaria uma insatisfação do presidente Jair Bolsonaro com o comandante do exército Edson Pujol. Pujol sempre foi rígido na defesa de que o exército não deve e não pode fazer declarações políticas nem de apoio e nem de críticas à governos. E que militares da ativa não devem entrar na política, o que desagrada o presidente”, explicou o Jornal Nacional, mostrando o motivo das demissões.

Ainda no telejornal noturno, foi afirmado que a informação de que os comandantes do exército, da marinha e da aeronáutica iriam deixar o cargo chegou aos ouvidos de Jair Bolsonaro, e ele decidiu se antecipar ao movimento, realizando as demissões antes, numa tentativa de mostrar autoridade depois que os comandantes acertaram deixar os cargos.

Participe agora do grupo do TV FOCO no Telegram e receba tudo sobre BBB - Clique aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Bianca Barbosa