Record

Record

Jornalistas da Record são covardemente agredidos durante reportagem e emissora repudia ato

Record saiu de forma inesperado do ar na Paraíba (Foto: Reprodução)
Record vive momento complicado em seu jornalismo com vários apresentadores infectados pelo coronavírus (Foto: Reprodução)
Jornalistas da Record foram agredidos ao tentarem fazer reportagem (Foto: Reprodução)
Jornalistas da Record foram agredidos ao tentarem fazer reportagem (Foto: Reprodução)

Jornalistas da Record foram agredidos ao tentarem fazer reportagem

Uma barbárie envolvendo jornalistas da Record deu o que falar na noite de sábado (15). Uma equipe da NDTV, filiada da emissora em Santa Catarina, foi covardemente agredida ao tentarem produzir uma reportagem em Joinville.

O repórter Ronaldo Daros e o cinegrafista Ricardo Alves foram agredidos após pararem em uma choperia da cidade para cobrir uma briga que estava ocorrendo.

Em entrevista ao TV Pop, uma testemunha alegou que a briga iniciou dentro do restaurante. Para evitar espantar os clientes, um segurança levou os envolvidos para fora do estabelecimento. A equipe da afiliada da Record tentou filmar o constrangimento, mas um dos agressores interrompeu subindo no carro deles.

Veja também

Esse chutou o para-brisa, o teto do veículo e quebrou o vidro. O outro meliante abriu a porta do veículo e agrediu o repórter Ronaldo Daros. “Estava ocorrendo uma briga e paramos para filmar. O momento que eu levantei o celular, ainda dentro do carro, eles vieram até mim dizendo ‘não filma, não filma’. Nisso, começaram a me bater. Levei soco na cara e no estômago”, contou o repórter da Record.

Ricardo Alves, o cinegrafista, revelou que desceu do carro e tentou conter os agressores, porém, foi impedido. Após a agressão, a equipe conseguiu fugir do local. A Polícia Militar foi no local e registrou um boletim de ocorrência das agressões. “Eu fiquei em estado de choque. O medo é tão grande que você nem percebe direito o que aconteceu na hora”, contou Ronaldo.

Jornalistas da Record foram agredidos ao tentarem fazer reportagem (Foto: Reprodução)
Jornalistas da Record foram agredidos ao tentarem fazer reportagem (Foto: Reprodução)

ÓRGÃOS REPUDIAM ATAQUES

A ACI (Associação Catarinense de Imprensa) e a Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) emitiram notas repudiando o ocorrido com a equipe de jornalistas da Record.

A ACI disse que a agressão “trata-se de mais uma tentativa de intimidar profissionais e cercear o trabalho da imprensa, fato que vem se repetindo com uma frequência inaceitável. Esperamos que a polícia aja com rigor, para identificar e punir exemplarmente os responsáveis”.

Já a A Acaert ressaltou que “qualquer tentativa de constranger a imprensa em sua missão de informar a população configura atentado contra a liberdade de expressão e o direito fundamental do acesso à informação”. “Esperamos que as autoridades conduzam uma rigorosa investigação para identificar e punir os responsáveis pelos atos de violência e a tentativa de intimidação dos profissionais da comunicação, sob pena de serem coniventes com esse tipo de atitude”, disseram ao final da nota.

Veja agora: Apresentador galã de TV dá basta e resolve se assumir gay de vez: veja fotos   

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários