Celebridades

Celebridades

Maraisa, após briga em tribunais, é obrigada a deixar “Patroas” e confirma: “A história já está feita”

Michel Teló detona guerra com dupla sertaneja dentro da Globo e estoura: "Com sangue nos olhos"
Maiara e Maraísa (Foto: AgNews)

+Pantanal: Tenório contrata matador de aluguel para se livrar de Maria Bruaca, Alcides e José Leôncio de vez

+“Virou moda?”, após Zé Felipe se machucar com sapatada na cara em show, Luísa Sonza também sofre agressão

Maiara e Maraisa foram processadas pela dona da marca As Patroas

Nesta sexta-feira (17), a cantora Maraisa, dupla e irmã gêmea de Maiara, anunciou em suas redes sociais que o álbum chamado As Patroas, lançado junto de sua irmã e Marília Mendonça (1995-2021), mudará de nome. Acontece que uma cantora baiana, chamada Daisy Soares reivindicou a marca e foi reconhecida como proprietária do nome, tanto no singular, quanto no plural.

Sendo assim, em seu Twitter, Maraisa revelou que a produção do trio passará a se chamar Festa das Patroas 35%. “A história já está feita”, escreveu a sertaneja na publicação. A nova marca é em referência a um evento comandado pela dupla e Marília Mendonça em 2016. O percentual representa que o projetos das famosas era apenas uma pequena parte do que elas almejavam produzir juntas.

Publicação de Maraisa nas redes sociais revelando o novo nome do álbum As Patroas, em parceira com sua dupla, Maiara e a falecida Marília Mendonça (Foto: Reprodução/Twitter)
Publicação de Maraisa nas redes sociais revelando o novo nome do álbum As Patroas, em parceira com sua dupla, Maiara e a falecida Marília Mendonça (Foto: Reprodução/Twitter)

O que aconteceu?

No dia 8 de junho, o juiz Argemiro de Azevedo Dutra, substituto na 2ª Vara Empresarial de Salvador, determinou a proibição de Maiara, Maraisa e o escritório que agencia a carreira da dupla usarem a marca A Patroa. Isso porque Daisy Soares, de 39 anos, foi reconhecida como a dona da marca há dez anos.

Veja também

Devido a tal proibição, Daisy Soares sofre diversos ataques xenofóbicos nas redes sociais. “As mensagens privadas são as mais ofensivas. Tem xenofobia, me chamam de nordestina desgraçada, dizem ‘tinha que ser do Nordeste’ em um tom pejorativo, além de falarem para eu desistir desse nome e entregar a marca”, revelou a cantora, em entrevista para o G1.

 

 

 

VÍDEO YOUTUBE: Leo Dias quebra o silêncio e Zezé descobre que Wanessa voltou com Dado Dolabella

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários