Celebridades

Celebridades

“No coração”, Marcelo Serrado tem diagnóstico de doença confirmada na Globo e expõe graves sequelas: “É brutal”

Marcelo Serrado
O ator Marcelo Serrado (Foto: Reprodução)

O ator esteve no Encontro e desabafou sobre as crises de pânico que teve recentemente

Conhecido por diversos personagens marcantes, como Crô de Fina Estampa, Marcelo Serrado esteve no Encontro da última quinta-feira (11), na Globo, para falar sobre um assunto muito importante: A saúde mental.

Ao lado de Patricia Poeta e Manoel Soares, o ator confirmou o diagnóstico de ansiedade e voltou a falar sobre alguns ataques de pânico que teve durante a fase mais critica da pandemia de covid-19.

Mesmo premiado internacionalmente, com uma família bem estruturada, Serrado mostrou que a doença mental pode acontecer com qualquer um, em qualquer momento da vida.

No papo com os substitutos de Fátima Bernardes, o famoso relatou os sintomas das crises e falou sobre uma forte palpitação no coração durantes os episódios de pânico.

Era dezembro de 2020, eu estava sozinho em um hotel no Rio quando comecei a ter sintomas. Senti as mãos formigando, os pés gelados e o coração disparado. Era uma sensação horrível que não passava. Liguei para um clínico e fui medicado. Tive uma segunda vez em um hotel em Curitiba. Ir para hotéis me remetia a crises”, desabafou o famoso.

Veja também

Na época dos primeiros sintomas, inclusive, Marcelo Serrado chegou a falar abertamente sobre o assunto em uma publicação nas redes sociais. Ele revelou o caso e fez um alerta aos seguidores.

“Quis mostrar esse lado real, que aconteceu comigo. A gente não escolhe isso, é brutal, e, às vezes, os médicos minimizam, mas tem gente que não aguenta e se mata. Hoje estou medicado e passo bem, me trato com remédios e meditação”, refletiu o ator.

MARCELO SERRADO EXPÔS SEQUELAS FÍSICAS DA DOENÇA

Marcelo Serrado
Marcelo Serrado no Encontro (Foto: Reprodução/Globo)

Além dos impactos emocionais que as crises lhe causaram, Marcelo Serrado também compartilhou uma sequela física da síndrome do pânico: “Estou com zumbido nos ouvidos, desde então”, desabafou. 

O programa da Globo também contou a presença do psicólogo Rossandro Klinjey, que endossou as palavras de Marcelo Serrado, ao falar que depois do período pandêmico, os casos de depressão e síndrome do pânico se tornaram mais comuns.

Não podemos imaginar como a humanidade vai voltar no pós-pandemia. Os impactos são profundos, é muita gente em sofrimento“, completou Rossandro, no matinal da Globo.

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários